Home » Games » Epic Games comprará a desenvolvedora do Rocket League

Epic Games comprará a desenvolvedora do Rocket League

Epic Games anuncia a compra da Psyonix e apesar do estúdio afirmar que isso não acontecerá, negócio levanta a desconfiança de que no futuro o Rocket League deixará de ser vendido no Steam.

19 semanas atrás

Se você faz parte do grupo de pessoas que está incomodada com as recentes aquisições de exclusividades temporárias feitas pela Epic Games Store, é bom se preparar, pois em relação a pelo menos um jogo isso poderá ficar ainda pior.

Num movimento que ninguém poderia esperar, a Psyonix anunciou que o estúdio está sendo vendido para a Epic Games e por mais que eles afirmem categoricamente que num primeiro momento nada mudará, é difícil não pensar que o negócio que será fechado entre o final de maio e início junho não resultará numa futura remoção do popular Rocket League do Steam.

Algo que ajudou a levantar essa possibilidade foi um comunicado feito na loja da Valve, onde eles diziam o seguinte:

A versão para PC do Rocket League chegará à Epic Games Store no final de 2019. Enquanto isso, ele continuará disponível para compra no Steam; a partir de então ele continuará sendo suportado no Steam para todos os compradores existente.

Diante de tal afirmação, o site The Verge chegou inclusive a estampar na sua primeira página que o Rocket League seria removido do Steam, afirmação esta que levou a Epic a tentar acalmar os jogadores e emitir o seguinte comunicado:

Nós continuaremos vendendo o Rocket League no Steam e não anunciamos planos para parar de vender o jogo por lá. O Rocket League continuará disponível para novas compras no Steam e os planos para longo prazo serão anunciados no futuro.

Já ao olharmos pelo lado positivo da notícia, ambas as empresas afirmam que a aquisição deverá fortalecer suas respectivas áreas de eSports. Sendo um dos jogos mais populares deste cenário, a Epic Games deverá aproveitar o conhecimento que a Psyonix adquiriu nos últimos anos realizando campeonatos do seu jogo de futebol/corrida; por outro lado, todo o cofre cheio da editora e a mão de obra que eles possuem poderá ajudar bastante a manter as atualizações chegando regularmente ao Rocket League.

Fundada em 2000 e com a sua sede estando localizada na cidade de San Diego, Califórnia, hoje a Psyonix conta com 132 funcionários, com a expectativa de muito mais gente ser contratada após a conclusão da venda. Sem muitos títulos no seu portfólio, o primeiro lançamento deles foi o Nosgoth, jogo gratuito baseado no universo Legacy of Kain, mas que nunca conseguiu atrair um número significativo de jogadores.

Depois vieram outros games de menor expressão, até que em 2015 eles disponibilizariam para PC e PlayStation 4 um dos maiores fenômenos desta geração. Servindo como uma versão muito melhorada de outro jogo do estúdio, o Supersonic Acrobatic Rocket-Powered Battle-Cars, ou simplesmente SARP Battle-Cars, o Rocket League rapidamente caiu nas graças dos donos do consoles da Sony, muito por ter sido “dado” aos assinantes da PS Plus.

Agora nos resta esperar para ver como essa venda afetará o futuro do game, mas uma coisa é certa: mesmo sem sabermos quanto a Epic Games pagou pela Psyonix (que não deve ter sido pouco), podemos dizer que eles adquiriram uma marca bastante pesada e que poderá lhes render muito no futuro. Basta não interferirem muito no desenvolvimento e fazer com que os fãs nem lembrem que a desenvolvedora deixou de ser independente.

Fonte: Videogamer.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários