Home » Ciência » Mísseis russos protegerão a posse de Bolsonaro

Mísseis russos protegerão a posse de Bolsonaro

A Posse de Jair Bolsonaro vem aí, e está todo mundo espantado com as medidas de segurança, draconianas pro nosso bundalelê habitual mas bem leves se comparadas a outras posses pelo mundo.

24 semanas atrás

 

O Brasil está virando primeiro mundo, mas pelos motivos errados. A radicalização que tomou conta do discurso político no mundo todo conseguiu importar para cá coisas que só existiam em manchetes de jornal. Por anos zoamos os americanos por terem perdido quatro presidentes para atentados, enquanto aqui, mesmo com nossa bagunça habitual, nenhum sofreu nenhuma tentativa de homicídio.

Os gringos pelo visto aprenderam.

O mais assustador no maluco que esfaqueou o Bolsonaro é que ele era cria da Internet. Depois de várias horas no Facebook do sujeito me assustei em como ele era um conspiracionista padrão, TUDO para o tal Adélio era culpa e obra da maçonaria. Aqui algumas das pérolas que coletei. Como ele conseguiu recursos pro tal atentado eu não sei, alguém se aproveitou da insanidade do sujeito? Pode ser, não importa, a Caixa de Pandora foi aberta e o Brasil se tornou uma terra onde se mata Presidentes.

Deputados, Vereadores tudo bem, aí é do dia-a-dia mesmo, no Brasil em dois anos a gente mata 36 vereadores. Presidentes estavam fora dessa lista, ao menos em períodos democráticos. Em tempos de ditadura tudo bem, faz parte e de vez em quando alguém tentava passar o rodo num Presidente, como o Atentado do Aeroporto dos Guararapes, mas isso você não aprendeu na escola, acertei?

O resultado é que a paramos de depender da sorte e da incompetência generalizada da militância radical de oposição, que nunca fez nada contra FHC, Lula, Color ou Dilma. As medidas de segurança para a posse de Jair Bolsonaro são inéditas em termos de Brasil.

Para a posse de Vladmir Putin estações de metrô foram fechadas, ruas esvaziadas, forças especiais ocupavam lugares estratégicos em Moscou e um total de 20 mil homens entre policiais e tropas militares foram mobilizados para fazer a segurança. A do Bolsonaro terá 3200 policiais civis e militares, bombeiros e militares militares.A posse de Trump gastou R$496 milhões só em segurança, foram reforçados os sistemas antiaéreos já existentes desde o fatídico Setembro de 2001. Tudo para evitar que algum terrorista que tenha lido Tom Clancy jogue um 747 no Capitólio.

Aqui no Brasil as medidas de segurança para a Posse causaram estranheza com todo mundo acostumado com nosso jeito brazuca de levar as coisas. Dessa vez haverá perímetros de segurança, com postos de revista com detectores de metal. Em áreas mais próximas serão proibidas mochilas, garrafas e carrinhos de bebê.

Mesmo já sendo Ex, o Tio Bill não dá mole pro azar e usa vidro balístico também.

Também estão proibidos sprays, máscaras e fogos de artifício, o que me leva a perguntar: COMO DIABOS NÃO ERA PROIBIDO ANTES LEVAR FOGOS PARA UMA POSSE PRESIDENCIAL?

No ar, a FAB vai criar dois perímetros, um de 46,3Km, onde autorização expressa é necessária para qualquer aeronave, e um com um raio de 7,4Km, que será uma no-fly-zone, onde todo tráfego aéreo será proibido. O Presidente Temer assinou ontem um decreto autorizando o abate de aeronaves suspeitas ou hostis, durante a posse.

Esses perímetros serão patrulhados por 20 caças, divididos entre os supersönicos Northrop F-5E Tiger II, e se você acha isso exagero, lembro que o Bin Laden só kibou uma idéia brasileira, em 1988 um maluco sequestrou um 737 com o objetivo de jogar o avião no Palácio do Planalto e matar o Sarney. Nem Tom Clancy foi pioneiro, Débito de Honra, livro onde um japa tem a mesma idéia só saiu em 1994.

Ah sim, serão utilizados jammers para bloquear as frequências de controle de drones.

Em terra o Exército utilizará o radar SABER M60, um projeto 100% nacional, iniciado em 2006 e concluído em 2010. O SABER é um radar extremamente portátil, capaz de rastrear 40 alvos simultâneos a até 5000 metros de altitude e 75Km de distância.

Óbvio que detectar uma aeronave suspeita é só parte da situação, os soldados não vão correr e xingar muito no Twitter, nem abrir uma petição no AVAAZ, é preciso que atitudes sejam tomadas, e rápido. Entra em ação o RBS-70:

Produzido pela Saab, ele tem um sistema de rastreio a laser resistente a contra-medidas, é extremamente portátil e pode ser montado em 30 segundos, a recarga leva apenas 6 segundos. Ele atinge alvos a 8Km de distância e 5Km de altitude, com um míssil voando a Mach 2.

Também serão utilizados esses brinquedos aqui:

Esse bichinho deu muito trabalho no Iraque e na Síria, é o SA-18 Igla, um míssil antiaéreo russo portátil, a versão deles do Stinger.

Aqui um rebelde turco acertando um AH-1 Cobra do Exército da Turquia, usando um Igla. Não dá tempo pra nada, o sujeito dispara o Igla, e o Cobra cai.  (DSCLP prometo foi o último trocadilho infame do ano)

Será isso tudo necessário? A segurança do Putin não foi, nem a do Trump, afinal não aconteceu nada, certo?

Errado. Existe um conceito chamado dissuasão, se há condições para cometer um atentado, ser bem-sucedido e escapar, muito mais gente fica tentada a partir pra ação. Se o sujeito vê que a segurança está rígida, pensa duas vezes. Ao contrário do que a mídia vende, a maioria dos radicais não são suicidas, mesmo entre terroristas fanáticos as bombas não tão inteligentes não são fáceis de encontrar.

Uma região bem iluminada e policiada se torna uma região segura e sem crimes, apenas dissuadindo o criminoso de agir, com terrorismo a lógica é a mesma.

Claro, isso não impede o eventual maluco decidido, mas aí é preciso se conscientizar do risco e não ficar andando no meio da multidão fazendo cosplay de Júlio César.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários