Home » Hardware » Samsung vai indenizar funcionários diagnosticados com câncer

Samsung vai indenizar funcionários diagnosticados com câncer

Samsung pede desculpas pelos danos causados a funcionários de fábricas de semicondutores e telas, que ficaram doentes ou morreram na última década

1 ano atrás

Na última semana, a Samsung apresentou um pedido de desculpas público a seus funcionários, em específico os que contraíram doenças por trabalharem em fábricas da companhia sul-coreana. As primeiras denúncias foram feitas a mais de uma década e de lá para cá, cerca de 240 vítimas teriam sido identificadas.

Dessas, em torno de 70 já faleceram.

Fábrica da Samsung em Seul (detalhe)

O caso veio à tona em 2007, quando a Samsung foi acusada pela morte da funcionária Hwang Yu-mi; o processo afirmava que ela desenvolveu leucemia após trabalhar nas fábricas da Samsung, e o movimento foi seguido de outros que afirmavam a mesma coisa. Em comum, todos haviam trabalhado nas unidades que fabricavam semicondutores e telas de LCD.

Nesses 11 anos, foram identificados casos de câncer diversos, abortos espontâneos e consequências passadas inclusive aos filhos do trabalhadores, que nasceram com doenças congênitas. Por anos a Samsung ignorou o fato e tentou rechaçar as acusações, mas o fato é que as denúncias se acumulavam e as normas de segurança das fábricas da companhia sempre foram questionadas, por não serem suficientemente seguras.

Agora, a empresa reconhece que causou muito mal a seus trabalhDores, embora admita que o fez tarde demais.

Kinam Kim, presidente e CEO da Samsung Electronics se curva e pede desculpas aos funcionários

Kinam Kim pede desculpas aos funcionários e familiares, em coletiva de imprensa

Em uma coletiva de imprensa realizada na última sexta-feira (23) em Seul, o presidente e CEO da Samsung Electronics Kinam Kim se curvou e pediu desculpas formalmente aos funcionários doentes e familiares dos já falecidos, um ato que fez parte do acordo de indenização firmado entre as partes. O executivo admitiu que a Samsung "fez esforços insuficientes para melhor entender o sofrimento pelo qual nossos funcionários e suas famílias passaram".

Por outro lado, a companhia não mencionou uma vírgula sobre as condições de trabalho em suas fábricas, que os processos acusam como a principal causa dos danos causados aos funcionários e suas famílias. Hwang Sang-gi, pai de Hwang Yu-mi e fundador do grupo ativista Sharps, que luta pelos direitos dos funcionários que a Samsung vitimou, diz que embora o ato seja um bom começo, ele não apaga "anos de humilhação e danos" causados pelas práticas da gigante sul-coreana.

O acordo prevê indenizações no valor de 150 milhões de wons (em torno de R$ 512.630,08 em valores de hoje, 27/11/2018) a todos os que trabalharam por mais de um ano nas fábricas de semicondutores e telas a partir de 1984, e a Samsung tem até 2028 para pagar todo mundo.

Com informações: The New York Times.

relacionados


Comentários