Microsoft Teams finalmente de graça, como sempre deveria ter sido

Microsoft Teams finalmente ganha versão gratuita.

O Teams, a tentativa (até agora frustrada) da Microsoft da emular o sucesso do Slack, ganhou hoje um bom motivo para ser ao menos testado, uma versão gratuita, algo que ele deveria ter desde o seu lançamento em 2016, já que com o valor anual de US$ 60 ficava complicado para qualquer equipe justificar o investimento. No momento, por exemplo, estou instalando o app, embora provavelmente não vá usá-lo no dia a dia, já que toda a equipe do MB se comunica pelo já citado concorrente.

A versão gratuita terá suporte a times de até 300 pessoas, com mensagens e buscas ilimitadas, chamadas em áudio ou vídeo incluindo conferências e 10 GB de capacidade para a equipe, com mais 2 GB para cada participante. O Microsoft Teams gratuito também tem integração total com outros apps do Office e tem já incluídos Word, Excel, Powerpoint e OneNote, além de integração com outros apps incluindo Evernote e Trello.

Outras novidades interessantes é que o Microsoft Whiteboard já está disponível no Windows 10, e em breve chegará ao iOS, para que pessoas possam colaborar na criação de arquivos usando caneta stylus, teclado ou simplesmente desenhando na tela, além do uso de recursos de AI no Microsoft 365, uma timeline de palestrantes que usa reconhecimento facial para identificar quem está falando, facilitando a tarefa de pular para a seção correspondente, e a transcrição de voz em texto para busca de pontos específicos de uma gravação.

Além disso, a Microsoft também anunciou o uso de recursos de AI no Microsoft 365, com reconhecimento facial de um palestrante ou transcrição de voz em texto para busca de pontos específicos de uma gravação, e o Workplace Analytics com integração com o Microsoft Graph para reuniões. Confira o release no site da Microsoft.

Leia também aqui no MB:
Planner, a resposta da Microsoft ao Trello

Confira o vídeo de Satya Nadella falando maravilhas do seu produto.

Relacionados: , , ,

Autor: Nick Ellis

Nick Ellis é autor do Meio Bit, Digital Drops e Blog de Brinquedo.

Compartilhar