Raio Negro troca Medusa por Enterprise na 2ª temporada de Star Trek: Discovery

Star Trek: Discovery só volta em 2019, mas a USS Enterprise já encontrou seu capitão: o ator Anson Mount, recentemente visto na TV como o Rei Raio Negro (não o Raio Negro legal) na bomba da Marvel/ABC Inumanos foi escalado para dar vida a Christopher Pike, se tornando o quarto a interpretar o personagem em mais de 50 anos da franquia.

HC SVNT DRACONES: este texto contém SPOILERS da primeira temporada de Star Trek: Discovery!

Ao final do último capítulo da temporada, após todo o perrengue com os klingons se resolver, Michael limpar a barra com a Frota Estelar e todo mundo comemorar, a Discovery recebe um pedido de socorro de outra nave da Federação e como muitos haviam previsto é a Enterprise em apuros. A aparição da nave clássica, não uma maldita A, B, C ou D, com as cores e o disco defletor projetado, como na TOS encheu os olhos de muita gente.

Claro que os detalhes sobre a missão conjunta da Enterprise e Discovery só serão conhecidos quando a série retornar, seja via CBS All-Access nos EUA ou na Netflix no resto do mundo, mas dado o período de tempo e por a série se passar na realidade original, o capitão ainda é Pike e Spock é o imediato, tendo os eventos de The Cage, o piloto original da TOS ocorrido anos antes.

Contratualmente a CBS é proibida de utilizar elementos que a Paramount empregue nas produções cinematográficas, embora parceiras cada uma cuida de um lado sem se misturar, logo o ator Bruce Greenwood que viveu um Pike mais velho nas produções de JJ Abrams passadas no universo alternativo estaria indisponível (o mesmo se aplica a Zachary Quinto, logo ele não poderá interpretar Spock na TV). Logo, a emissora precisava escalar outros atores e o primeiro anunciado da tripulação da Enterprise claro, é o capitão.

Anson Mount não é muito conhecido, seu único papel de razoável destaque antes do Raio Negro foi como Cullen Bohannon na série da AMC Hell on Wheels (além de uma ponta naquele filme bomba da Britney Spears, mas não mencionamos ele). O ator se declarou um fã da série desde a infância, quando descobriu as reprises da TOS na emissora local do Tennessee. Mount viverá o capitão que comandou a Enterprise antes de Kirk receber sua histórica missão de cinco anos, que foi vivido pelos atores Jeffrey Hunter (no piloto original The Cage) e Sean Kenney no episódio duplo The Menagerie, além de Greenwood, já citado.

Segundo o produtor executivo de Star Trek: Discovery, Alex Kurtzman, a Enterprise terá um papel crucial na segunda temporada mas o foco permanecerá centrado na USS Discovery, principalmente porque ela contará com um novo capitão ainda não revelado (não será Saru, infelizmente. E nem Michael, felizmente). Só esperamos que desta vez a série abrace a essência de Star Trek e saia do núcleo Michael-capitão-Saru-Tilly-Stamets, nos permitindo conhecer os demais tripulantes da nave.

Por que falando sério, tirando os principais poucos sabem o nome de todo mundo na ponte, que dirá o resto da tripulação da Discovery.

Fonte: Variety.


E quanto a Inumanos?

Sejamos sinceros: a série foi uma bomba fedorenta e nem para tapar buraco na programação da ABC ela serviu. A exibição do episódio piloto em salas IMAX rendeu a mixórdia de US$ 3,5 milhões e a média de audiência na TV não chegou a dois pontos segundo os índices. Toda a crítica caiu de pau, público idem e era quase certo que ela não seria vista de novo.

Agora, com a saída de um dos protagonistas da série é quase certo que ela será de fato cancelada, mas oficialmente a ABC só se pronunciará a respeito de novas temporadas de suas produções em maio. É esperado não só que Inumanos seja eliminada como o mesmo aconteça com Agents of S.H.I.E.L.D.; como todo mundo sabe Kevin Feige odeia TV, lacrou ambas as séries e Agent Carter (que foi a primeira a rodar, após uma fraca segunda temporada) numa bolha sem acesso ao MCU (ele fez o mesmo com as produções da Netflix) e a falta de interação prejudicou o esforço da emissora.

Como a audiência das aventuras de Coulson e cia. nunca foi lá grande coisa, a atual temporada se encaminha para um Series Finale embora os produtores estejam deixando algumas pontas soltas. Assim, num futuro não muito distante é possível que a Marvel Studios abra mão de vez de conteúdo para a TV relacionado ao MCU, se concentrando apenas no cinema e brincando com conteúdos não relacionados diretamente, como Os Fugitivos e Manto e Adaga (além das séries da Fox, caso a fusão seja aprovada).


Não deixe de ouvir os episódios 50 e 56 do nosso podcast Sala da Justiça, em que esmiuçamos tudo a respeito de Star Trek: Discovery!

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar