Home » Games » Miscelâneas » Desenvolvedores fazem alerta sobre jogos de terror na RV

Desenvolvedores fazem alerta sobre jogos de terror na RV

Game designers falam sobre o quão assustadores os jogos de terror podem ser na realidade virtual e alertam sobre o risco dos desenvolvedores fazerem com que a experiência deixe de ser divertida.

4 anos atrás

-project-morpheus-kitchen

Os fãs de jogos e filmes de terror não veem a hora de colocar as mãos em um dispositivo de realidade virtual, afinal eles poderão oferecer um nível de imersão muito mais alto do que aquele encontrado numa simples televisão. Porém, alguns desenvolvedores acreditam que desta maneira a experiência é tão aterrorizante que os criadores precisam tomar cuidado.

O debate aconteceu durante uma palestra mediada por Patrick Hackett na Game Developer Conference, quando o desenvolvedor da demo TheBlu: Encounter, Scott Stephan, defendeu a seguinte posição:

Descobri que as experiências assustadoras, as experiências de terror precisam ser finamente calibradas. Se você assiste um filme de terror na tela, você tem a abstração. Não é tão assustador e você sabe que está ali pela diversão.

Ele então justificou sua opinião afirmando que após realizar alguns testes percebeu que aquilo que é considerado divertido num jogo de terror na TV pode não funcionar num dispositivo de realidade virtual e usou como exemplo uma espécie de regra que diz que ao utilizarmos um HMD, uma criatura não pode ser maior do que um cachorro, caso contrário nosso sentido primitivo deixará de encarar a experiência como um “susto divertido” e o interpretará como um “susto de sobrevivência”.

Quem concorda com essa linha de pensamento é o CEO da Owlchemy Labs, Alex Schwartz, que foi ainda mais enfático ao tocar no assunto e disse que sua empresa jamais criará jogos que visem aproveitar a imersão proporcionada pela realidade virtual para assustar os jogadores.

Uma das propostas feitas por eles seria o jogo ou filme oferecer algum indicativo de que algo aterrorizante está por vir, o que poderia ser por exemplo a utilização de pistas sonoras, mas será que isso não estragaria justamente o elemento surpresa a que tantas obras assim se prendem para assustar as pessoas?

Enfim, acho a discussão interessante, principalmente por estarmos falando de um campo pouco conhecido e que talvez muitos estúdios ainda não tenham percebido o quão poderosa pode ser a experiência entregue pela realidade virtual e depois de quase ter borrado as calças jogando Outlast da maneira “normal”, acho que eu não conseguiria encará-lo usando um HMD.

Official Capcom UK — Kitchen Tech Demo for Morpheus reactions

Fonte: GamesIndustry.

relacionados


Comentários