Home » Hardware » CES 2014 — nVidia lança o SoC Tegra K1, cuja GPU tem 192 núcleos (será que dessa vez presta?)

CES 2014 — nVidia lança o SoC Tegra K1, cuja GPU tem 192 núcleos (será que dessa vez presta?)

Na CES 2014, a nVidia apresentou o Tegra K1, o sucessor do “sistema-ARM-em-um-chip” Tegra 4. A empresa promete um poder gráfico mobile sem precedentes, ultrapassando PlayStation 3 e XBox 360 com um consumo de energia ínfimo. Será que dessa vez ela cumprirá tal promessa?

6 anos atrás

Desde o Tegra 1, SoC ARM lançado lá em 2008 pela nVidia exclusivamente para dispositivos com Windows Mobile, que o tio Laguna aqui nunca botou fé na investida mobile da camaleão de Santa Clara: com o fracasso do Windows Mobile (Zune who?) e de aparelhos como o KIN, a nVidia preferiu deixar de fazer hardware exclusivo para a Microsoft, trilhando o próprio caminho pelo submundo do Android.

Aí vieram as aberrações conhecidas como Tegra 2 e Tegra 3, que embora tivessem novidades técnicas bem interessantes para as respectivas épocas, pecavam justamente na parte onde a nVidia era especialista nos desktops: o processador gráfico. Embora no papel e no marketing os Tegra 2 e 3 fossem fantásticos, Qualcomm e Apple desciam-lhes a surra sem dó nem piedade com processadores contemporâneos que deveriam ser inferiores. Até prometi fazer texto sobre tais Tegra, mas eram SoCs tão ridículos que não vi necessidade: basta ter bom senso.

Laguna_Tegra_K1_64-bits_die

Enfim, aí veio o Tegra 4, com a proposta de ser um hardware honesto num preço modesto: a nVidia aparentemente viu que não conseguiria bater monstros consagrados no mundo mobile e resolveu comer pelas beiradas, fazendo diversas melhorias reais no hardware e evitando o estardalhaço ridículo do marketing irresponsável das gerações anteriores. Com um adicional: desenvolver um console próprio, o Shield, se aproveitando da boa ideia de quinquilharias Android como o Ouya.

E agora temos um chip ARM aparentemente muito bom vindo da nVidia, o Tegra K1.

Laguna_CES2014_Jen-Hsun_Huang

Jen-Hsun Huang, CEO da nVidia, apresenta o Tegra K1 na CES 2014 (Crédito: The Verge)

Hoje, na CES 2014, o CEO da nVidia Jen-Hsun Huang revelou o mais recente processador móvel da camaleão verde. Surpreendentemente, em vez de adotar Tegra 5 como nome, a empresa preferiu não fazer uma seqüência linear, justamente para reforçar que o novo chip atenderá os “super-smartphones” com um descomunal poder computacional a um gasto de energia mínimo.

A nVidia promete aqui um Tegra K1 cuja GPU terá 192 núcleos CUDA mobile (o Tegra 4 tem 72) e o SoC não somente estaria equipando smartphones e tablets Android, como também televisores 4k, consoles como Shield 2 e automóveis como os da Audi!

Laguna_TegraK1_7th_gen_consoles

Comparando o Tegra K1 com os consoles de sétima geração (Crédito: PC World)

Com o Tegra K1, a nVidia promete bater os gráficos do PlayStation 3 e XBox 360 com um consumo de apenas 5 watts-hora. Supondo que se um iPhone 5S (ou o parrudo Galaxy S4) fossem equipados com tal chip, a bateria sumiria em uma hora (e meia) de jogo, tal consumo deve ser de um modelo high-end do Tegra K1 que atenda aparelhos que raramente sairão da tomada ou equipamentos com baterias bem maiores que as de smartphone. De cara, o Tegra K1 terá dois modelos principais com a mesma GPU de 192 núcleos gráficos:

Laguna_TegraK1_models

Modelos do Tegra K1 (Crédito: Anandtech)

Uma versão do Tegra K1 usará basicamente os mesmos processadores centrais do Tegra 4, ou seja, quatro CPUs ARM Cortex A15 (e uma pequena CPU Cortex A7) podem rodar a uma freqüência de até 2,3 GHz. A outra versão do novo SoC da nVidia usa no processamento central dois núcleos ARM de 64 bits (codinome Denver) customizados pela própria camaleão verde (podendo chegar aos 2,5 GHz), a primeira criação original da empresa em processadores centrais de qualquer espécie.

Será que a CPU do Tegra K1 conseguirá bater o Apple A7?

Bom, vou preferir esperar os benchmarks feitos em hardware real (Android precisa de supercomputador para rodar liso) mas já digo que a GPU mobile da nVidia parece bastante promissora. Se vai cumprir o que foi apresentado na CES 2014 é outra história…

Ao menos no marketing, a camaleão verde foi bem criativa desta vez. 🙂 😆

relacionados


Comentários