Home » Ciência » Brasil » Maior acelerador de partículas da América Latina sendo construído… no Brasil!

Maior acelerador de partículas da América Latina sendo construído… no Brasil!

Projeto do maior acelerador de partículas da América Latina será construído no Brasil: trata-se do Sirius, com mais de 500 metros de circunferência.

6 anos atrás

LNLS - 3

Tá torto, eu sei, eles não acharam o escudo pra escorar.

Com um anel de contenção de 518 metros de circunferência, gerando partículas com energia na casa de 3 GeV, o Sirius, novo acelerador do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) deverá entrar em funcionamento em 2016. A construção já está em andamento, em Campinas.

Luz Síncroton é o nome dado ao feixe de radiação eletromagnética criado em um acelerador, geralmente de elétrons, quando é extremamente coerente, de alta energia e direcionável. Aproveitando da dualidade onda/partícula, os elétrons são convencidos a ocupar um anel magnético de contenção, onde se acumulam, aumentando a intensidade do feixe, quando então são distribuídos nas várias estações de experimento em volta do anel.

Os usos desse feixe são infinitos. Hoje 2.700 cientistas trabalham diretamente com o acelerador do LNLS, e outros tantos disputam no Thunderdome uma vaga para usar o brinquedo. No site do LNLS há uma seção listando os trabalhos publicados que usaram o equipamento. Vão de cristalografia a pesquisas que alteram conceitos fundamentais da Química, como valência, que como todo mundo sabe aumenta com a pressão, exceto que o LNLS descobriu que acima de 900 mil atmosferas coisas estranhas acontecem. Isso significa que a própria biologia de seres abissais pode ser diferente.

Também são feitas pesquisas em medicina, com análise sub-nanômetro de estruturas moleculares, pesquisas com catalisadores de reações e há até um projeto com Paládio, que além de servir de quebra-galho para reatores de arco, diminui a temperatura necessária para a quebra do petróleo em seus componentes derivados.

O antecessor do Sirius, o UVX, começou a ser construído em 1987, sendo terminado em 1997. Boa parte dessa demora tem a ver com qualificação de mão de obra, o resultado é que agora temos o know-how e a expertise para um projeto bem mais ambicioso.

O investimento total será de R$ 650 milhões, com o Ministério de Ciência e Tecnologia entrando com R$ 55 milhões. O resto virá por parcerias, incluindo a FAPESP.

No vídeo abaixo (por favor abaixe o som, esteja avisado) uma visão geral do Sirius, dando uma idéia da escala, impressionante ainda mais para nossos padrões.

http://www.youtube.com/watch?v=GmT-HU4BYw0LNLS — Sirius: a nova fonte de Luz Síncrotron brasileira

Aqui outro vídeo curtinho, com áudio audível, contando a história do LNLS. Vale a pena.

Institucional LNLS (English subtitled)

Fonte: HS.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários