O câncer é um fungo e pode ser tratado com bicarbonato de sódio?

Alguém aqui já ouviu falar num Dr. Tullio Simoncini? Para quem ainda não ouviu falar, explico: o ex-Dr. Tullio Simoncini é um oncologista italiano que descobriu que o câncer na verdade seria um fungo e pode ser tratado com bicarbonato de sódio. Ele perdeu o direito de exercer sua profissão, pois, segundo ele, utilizou-se da medicina alternativa para tratar o câncer contra o “grande império das indústrias farmacêuticas”.

Não existe nenhuma evidência científica que comprove os métodos utilizados por Simoncini e, o pior, diversos pacientes já morreram com a técnica “comprovada” do ex-doutor: uma paciente dele, de 58 anos de idade, morreu de câncer de mama. Segundo relatos do esposo da tal vítima, o médico viajou até a Holanda, onde iniciou o tratamento da paciente que recebeu mais de 20 injeções intra-tumural de bicarbonato de sódio. Ela chegou ao ponto de quase morte e foi levada através de uma ambulância para o Free University Medical Center of Amsterdam, onde morreu de uma doença relacionada à alcalose metabólica. Quando contatado pela mídia na Itália, o médico disse simplesmente que ele não realizou nenhum tratamento na paciente (muita gente, inclusive o próprio marido da paciente, falam exatamente o contrário).

O ex-Dr. Tullio Simoncini diz que o câncer é apenas um fungo oportunista, mais precisamente o Candida albicans. O “problema” é que esse fungo vive em 80% das pessoas sem causar nenhum problema. Entretanto, um aumento na quantidade dele no corpo causa uma doença chamada candidose, mais conhecida na população como “sapinho”. O bicarbonato de sódio até pode ser utilizado no tratamento da candidíase, corrimento vaginal e outras doenças relacionadas a tal fungo.

Simoncini diz que todos os cânceres seriam brancos, sendo uma evidência bastante importante tendo em vista que o câncer seria apenas um fungo. Provavelmente ele não deve tratar o melanoma.

Melanoma

Esse ex-doutor diz que os médicos atuais estão sendo apoiados pela máfia da indústria farmacêutica e é por isso que o câncer nunca será curado. O engraçado é que esse médico, que diz que os outros médicos são apoiados pela indústria farmacêutica, obriga pacientes a viajarem para onde ele está morando agora ou onde ele possui “amigos doutores”. Como o caso de um paciente que está estava sendo obrigado a viajar à Sérvia para ter um catéter colocado no cérebro por apenas €20.000, sem falar no custo diário da infusão de bicarbonato de sódio diretamente no tumor pelo custo de €150/dia. Resultado? O paciente morreu e a família ainda teve que pagar mais de € 28.000 pelos custos relacionados ao “tratamento”.

Outra paciente que faleceu foi Marjolein Bouwman, uma garota holandesa de apenas 25 anos e mãe de um menino. Foi diagnosticada com câncer de ovário e foi sugerida a ela o tratamento convencional mas não, preferiu tratar-se com o doutor Simoncini. Depois de todo o “tratamento”, Simoncini disse que ela estava curada. Feliz com o resultado (que, por sinal, nunca foi comprovado, nem pelo próprio doutor), ela tornou-se uma grande defensora do Dr. Simoncini até morrer em 2 de novembro de 2008, por metástase. O câncer já estava tão espalhado no corpo que a chance de cura dela era de menos de 40%. Frase da paciente (tradução do Google, corrigida por mim) antes dela falecer:

Há alguns meses, Marjolein afirmou que Simoncini tinha enganado-a e que ela não havia sido curada totalmente. Naquela época, o câncer já se encontrava em metástase tão extensa que ela tinha uma chance inferior a 40% de recuperação. Marjolein Bouwman também disse que a terapia inútil de Tullio Simoncini a fez perder um tempo precioso, terapia essa que poderia muito bem ter sido imediatamente fatal.”

E que realmente foi depois: ela morreu, deixando uma criança no mundo. O que eu vejo disso tudo? Que talvez os defensores do ex-doutor sejam lunáticos. Talvez. Talvez sejam aqueles mesmos indivíduos que acreditam que qualquer coisa que temos em casa pode servir como tratamento de alguma doença gigante como AIDS. Engraçado, que quem supostamente curou a AIDS recentemente não foi um médico de medicina alternativa, mas um médico de verdade.

Antes que me matem, que me espanquem ou coisa parecida: eu acredito em medicina alternativa em alguns casos. Acredito que exista evidência científica e que foi comprovada. Exemplo disso? Acupuntura, meditação, entre outras. Nessas eu confio e defendo.

Só que pagar centenas de milhares de dólares/euros em um tratamento para o qual não existe nenhuma evidência científica é, no mínimo, arriscado. E, claro, vemos a quantidade de pessoas que já morreram com o “tratamento” do doutor. Comparação de preços? Acupuntura em um local daqui de Los Angeles custa 5 dólares a sessão e é fácil encontrar templos em que a meditação é ensinada gratuitamente aos visitantes. Preço para a cura de câncer do doutor? Quase R$90.000. Estranho? Não. Fraude e assassinato culposo.

Sei que aqui entre os leitores do Meio Bit temos muitos cientistas e entusiastas da ciência e medicina. Eu sei que provavelmente receberei várias críticas ao trazer este tema para cá (e desculpem alguns erros de formatação, estou no meio de uma crise de ansiedade), mas eu quero ouvir muito a opinião de vocês, pois sei que isso é um tema pertinente: até onde a medicina alternativa pode ser usada como benefício ou “alternativa” aos métodos convencionais? O câncer seria mesmo um fungo?

Relacionados: , , ,

Autor: Yeltsin Lima

Estudante de Publicidade e Propaganda, Web Developer, gosta de escrever sobre tecnologia e raramente (agora) sobre ciência. Não sabe escrever biografias, muito menos a própria.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples