Dungeon Siege III – Análise

dori_ds3_31.08.11-4

Durante muito tempo houve o conceito na cabeça das pessoas de que certos estilo de jogos que fazem muito sucesso nos computadores não podiam ser aproveitados nos consoles. Se os games de estratégia ainda não conseguiram uma melhor sorte nos videogames, os jogos de tiro em primeira pessoa já fizeram essa transição e após o Dungeon Siege III podemos dizer que os Hack and slash também pode funcionar com os joysticks.

Ainda no jogo e a mudança no desenvolvimento

Primeiro eu preciso fazer duas confissões, uma é sobre ainda não ter terminado o jogo, portanto algumas das opiniões expressas aqui poderão mudar um pouco conforme eu avance na aventura principal. A outra é em relação a minha expectativa em relação ao jogo, praticamente nula até eu ter experimentado a sua demo (que por sinal fiz no PC e não consegui me acostumar com o mouse + teclado, reclamação comum a quem adquiriu o DSIII para a plataforma e por isso joguei com o controle do Xbox 360).

dori_ds3_31.08.11Parte dessa minha falta de interesse pelo terceiro game da franquia pode ser explicada por eu só ter jogado algumas horas do primeiro jogo, mesmo gostando do gênero. Some a isso a mudança no desenvolvimento da série, que antes estava a cargo da Gas Powered Games e neste capítulo passou para as mãos da Obsidian Entertainment. Porém, não posso dizer que o jogo me desagradou, pois se ele não é fantástico, pelo menos consegue entregar de forma satisfatória o que se propõe.

Uma jogabilidade bem adaptada para os controles e a ausência de poções

Um jogo nesse estilo basicamente se resume a duas ações, aniquilar seus inimigos e coletar itens e isso encontramos aos montes no Dungeon Siege III. É claro que aqui, assim como em qualquer Diablo-like, as lutas praticamente são resolvidas apenas ao esmagarmos botões, com pouca estratégia sendo necessária, mas as batalhas funcionam bem nos controles dos consoles, permitindo que as magias sejam disparadas sem muita dificuldade e embora hajam apenas seis delas para o ataque e três para a defesa, a variedade é muito boa.

dori_ds3_31.08.11-2Vale mencionar que o jogo não possui itens como poções para aumentar o sangue ou o nível de magia e quase tudo o que coletamos são armas e armaduras. Talvez isso tenha sido feito para simplificar a jogabilidade, claramente pensada nas versões para Playstation 3 e Xbox 360, o que pode ser visto também no traçado que surge na tela ao apertarmos um botão e que mostra para onde devemos seguir.

Mais vingança e as difíceis decisões

Embora o enredo seja um tanto superficial, contando a história de uma grupo que foi injustamente acusado de matar o rei e que por isso passou a ser perseguido, ele serve como base para nos manter incentivado a limpar o nome da 10ª Legião, já que fazemos parte dela e algo que achei muito interessante é que por diversas vezes temos que tomar decisões que aparentemente alteram o desenrolar dos acontecimentos. Além de aumentar a vida útil, isso também ajuda a aumentar a imersão.

As belas paisagens contrastando com os personagens sem expressão

dori_ds3_31.08.11-3Graficamente o DSIII possui qualidades e defeitos. Apesar dos cenários serem muito bonitos e variados, o mesmo não pode ser dito dos personagens, que possuem poucos detalhes e animações faciais dignas de um boneco de cera, além de uma queda aqui ou ali na taxa de atualização de quadros. As dublagens por vezes também parecem bastante forçadas, mas como na maior parte do tempo estaremos lutando e ouvindo o grito de monstros, a boa trilha sonora acaba compensando.

No fim das contas, um jogo divertido

Por fim, Dungeon Siege III é um bom Hack and slash que serve não somente para matar nossa vontade até o lançamento do Diablo III, mas que é capaz de divertir durante sua campanha principal, apesar de pouco ter a ver com os capítulos anteriores da franquia e do fraco modo multiplayer, que só beneficia o host, já que além de os convidados não poderem usar seus personagens, os itens que conseguiram não poderão ser mantidos.

PS.: Não posso deixar de mencionar o ótimo trabalho feito pela Arvato Games na localização da caixa e do manual do jogo. Como seria bom se mais títulos recebessem tamanha atenção quando são distribuídos por aqui.

Relacionados: , , , , , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Eu joguei o demo tanto no PC quanto no PS3. No PC os controles são horríveis, a movimentação é truncada, a câmera é confusa, um horror. No Ps3 é tudo muito mais fluido. Mas não é um jogo que me interesse muito, não. Não gostei 😛

  • Em suma, é melhor esperar o Diablo III.

    Nota do metacritic: 71, nota dos usuários 57, a da versão PC cai para 47. Quando existe uma diferença grande entre notas de usuários e de especialistas a primeira palavra que me vem a cabeça é jabá, ou aquela cena clássica do tropa de elite…

    • Mas há de se levar em consideração também que tem muito fanboy do Diablo que nunca admitirão que outro jogo no estilo pode ser divertido e no PC ele certamente tem sido criticado por causa dos controles, que a produtora disse que resolverá com um patch e caso você tenha um joystick ligado ao computador, já resolve o problema.
      Na minha opinião a nota do jogo ficaria justamente entre 70 e 75.

      • Não acho que seja caso de fanboy. Vários jogos muito parecidos com Diablo foram bem nas criticas tanto especialistas como de gamers. Exemplos: Titan Quest, Fate, Sacred, Divine Divinity e Torchlight.

        O caso deste jogo é realmente de grande decepção que resultou em notas baixas. A IGN deu 65 tanto na versão 360 como na PS3. Já a conversão porca para PC foi massacrado em todos os reviews

        • O jogo também teve muitas mudanças em relação a própria franquia, o que provavelmente desagradou muito fãs.
          Enfim, não acho que ele seja tão ruim assim, como disse não texto, não considero o DSIII um jogo brilhante, mas também está longe de ser horrível.

          • Iron Dust

            O maior problema de tudo que hoje em dia, as produtoras tetam buscar novos players e acabam mexendo muito no jogo e desagradando seus fans antigos, é uma faca de dois gumes, quando modificamos o que fez muito sucesso, pode dar certo ou poder da errado, não achei DSIII legal não está mais pra + ou -, mas pra quem não é muito exigente é um bom jogo, isso vai do player.

    • Mas há de se levar em consideração também que tem muito fanboy do Diablo que nunca admitirão que outro jogo no estilo pode ser divertido e no PC ele certamente tem sido criticado por causa dos controles, que a produtora disse que resolverá com um patch e caso você tenha um joystick ligado ao computador, já resolve o problema.
      Na minha opinião a nota do jogo ficaria justamente entre 70 e 75.

  • Não tenho como jogar o 3º game da série, mas terminei o 1º e achei o 2º extremamente bugado, mas ainda assim, acho que vale o diferencial da série de controlar um grupo de personagens, e não apenas um. Foi isso que me fez gostar desse jogo.

  • Não tenho como jogar o 3º game da série, mas terminei o 1º e achei o 2º extremamente bugado, mas ainda assim, acho que vale o diferencial da série de controlar um grupo de personagens, e não apenas um. Foi isso que me fez gostar desse jogo.

  • Não gostei. Acho que a adaptação para consoles estragou a jogabilidade para PC. O DS 2 é bem mais interessante.

  • Parece que além do jogo ser bem fraquinho a conversão porca para PC ficou horrível.

    Os que os devs tem que entender é que não existe nada melhor para RPG, RTS e FPS que o bom e velho WASD + mouse. Tanto é que existe o Frag Pro e o Max Shooter para os consoles.

    Os melhores de jogadores de FPS usam estes dispositivos. Em partidas simuladas no mesmo jogo de PC contra PS3/360 um jogador mediano ganha fácil de um harcore.

    • Bom, como disse, no PC eu joguei apenas a demo (que com o controle do 360 funcionou muito bem), mas repito, no XBox 360 o jogo funciona perfeitamente com o controle do console, então, por mais que o teclado + mouse seja melhor, não dá mais pra dizer que um FPS ou um jogo como o DSIII ou mesmo o Diablo não possam funcionar nos consoles.
      Me desculpe, mas se você não jogou o Dungeon Siege III com um joystick, o seu comentário me parece baseado apenas num pré-conceito.

  • Tem como jogar em mais de uma pessoa no mesmo console isso aí?

  • Anônimo

    Dungeon Siege tinha fãs. E tinha alma. Isso aí não é e nunca foi Dungeon Siege.