Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Comércio de jogos usados é pior que a pirataria

Por em 13 de maio de 2010
emIndústria relacionados 
Mais textos de:

Site | Twitter
  • GAN0ND0RF

    As produtoras deveriam investir em um melhor conteúdo online, lançar DLCs, de forma que aumente a vida útil do jogo e quem compra não queira revender.

    Me decepcionei com o tamanho de GOW3, finalizei em menos de uma semana, quando vi que o jogo era só aquilo, tratei de trocar o jogo, afinal um game pro ps3 não é tão baratinho pra você ter só pra enfeitar uma estante.

    • Bhado

      @GAN0ND0RF, as vezes é bom esperar um pouco, as chances de lançarem dlc pro gow são boas

  • http://vitorgatti.sites.uol.com.br vitorgatti

    Essas produtoras choram demais.

    Gente gananciosa do carai :P

  • Manuel

    Como já disse uma vez aqui no meio-bit. Se os jogos renderem alguma coisa pra empresa toda vez que for revendido, os piores jogos mas com muito hype, darão mais dinheiro para as empresas do que bons jogos que as pessoas não querem revender. A declaração dele é absurda e insulta todas as outras empresas que também trabalham com venda de produtos usados originais, sejam cds, roupas, LPs, carros. É óbvio que se as pessoas fossem proibidas de comprar coisas usadas todas as fábricas faturariam mais, mas não é motivo pra chiar. Já imaginou se você compra um carro, o carro é uma daquelas porcarias que ficam trocando de dono porque ninguém quer ficar com ele, e toda vez que o carro é revendido, o fabricante que fez a caca ainda como prêmio recebe mais dinheiro. Absurdo.

  • http://www.vision-designer.com 000zero000_games

    Para esse cara aquelas locadoras de jogos são iguais à templos satânicos, empresas que começarem com essas palhaçadas têm tomar boicote por parte dos jogadores.
    É tão estúpido quanto você ter que pagar para produtora ao emprestar um filme original para seu amigo que vai vê-lo apenas uma vez e depois ter que pagar de novo para recebê-lo de volta

  • carituS

    Estou pensando em um monte de impropérios para falar sobre esse cidadão. É melhor eu parar por aqui. Os caras estão com o c* cheio de dinheiro e vem fazer mimimi por causa de jogo usado? Mas vão todos de mãos dadas praticarem atividade retrofuricular.

  • http://www.csrenan.com Renan the Geek

    Pelo mesmo raciocínio, o que causa mais mal à indústria automobilística seria o mercado de carros usados.

    #LogicaFail

  • http://anakinpendragon.wordpress.com anakinpendragon

    Esse povo chora demais. Jogos muito bons, que tem um nivel de dificuldade razoavel, daqueles que você chega no final e diz: Nossa consegui, foi dificil, mas consegui! Com um final bem bacana, da até aperto no coração se livrar dele. Então se a industria quer que a gente tenha apego sentimental com o jogo faça só jogos bons, simples assim. Não adianta fazer jogo legalzinho que a gente zera em meia hora, você vai querer trocar mesmo, sem remorso, sem saudade.

  • http://naotenho AlbertoMyra

    Que tal então as produtoras comprarem de volta os jogos usados para elas mesmo revenderem ?
    Elas aceitariam o jogo usado como parte no pagamento de um novo jogo e então revenderiam o jogo recebido a um custo mais baixo, assim sucessivamente.
    Elas também ganhariam mais um dimdim e ainda garantiriam a fidelidade do cliente que sempre teria um jogo da produtora em mãos.

  • http://www.mmog.com.br Tuco

    O que será que ele acha então das locadoras de jogos? :D

    • marcospmr

      @Tuco, Caso não saiba, as locadoras antigamente tinham que comprar versões dos filmes específicas “para locadoras”, eram mais caros do que os filmes normais e vinham com avisos extras antes dos filmes.

  • http://www.cubagames.com.br Fernando Lorenzon

    Que tal relançarem jogos antigos a um preço camarada?

    Quem quiser comprar jogos de uns 3 a 4 anos atrás dificilmente vai encontrar um exemplar novo. Se encontrar, só pode ser game encalhado.

    E quem compra games recentes usados está colaborando com quem vende esses games, que possivelmente vai usar o dinheiro da venda para comprar games novos.

    O que está matando a indústria é ter que fazer games com muito apelo para poder competir. Geralmente gasta-se quase 20 milhôes para um game padrão.

  • rabag

    Que declaração imbecil…colocar em uma mesmo nível de discussão revenda ou troca de jogos e pirataria, dando clara preferência pela segunda, é coisa de gente despreparada para assumir um cargo da posição que esse senhor ocupa.

    Imangina quantas pessoas não compram a sequencia de um jogo simplesmente porque conheceram a franquia a partir de uma troca ou de um usado. Meu irmão só comprou o Uncharted 2 pq ele jogou o 1º que eu emprestei para ele. Ele nem sabia da existência da série por que a mesma não teve um marketing forte e era totalmente desconhecida…e ai como faz?

  • http://prazersemsentido.wordpress.com Krash Destrutor

    Blitz games studios, né? Tá liberado pirataria dessa produtora, então?

    Cada uma que me aparece…

  • nandozen

    Esse cara é só um imbecil querendo aparecer.
    A rede Gamestop, de lojas norte-americana que comercializa jogos usado (a da foto) é sensacional, meu sonho é que tivesse uma dessas no Brasil.

  • http://www.highlanderbr.com Highlander

    Engraçado é que nunca são os preços altos o maior problema das produtoras, né?

  • http://frankcastiglione.wordpress.com/ FrankCastle

    Relações Públicas = O mal da indústria.

    Cada declaração que esses caras dão!

    Basta pegar o exemplo de um carro mesmo, não é porque você comprou um novo que vai deixar o antigo apodrecendo na garagem, se ele está bem conservado e funcionando, porque não vendê-lo.

    Se não fosse o mercado de usados, eu não teria nem metade dos jogos que tenho para Xbox 360!

  • Veduque

    Acho que o mercado de carros é bem diferente para se comparar. Um carro usado tem maior risco de dar problemas, de render menos, de beber mais e etc. Um jogo usado não, a “produtividade” é a mesma, portanto, um consumidor está muito mais propenso a comprar um jogo usado que um carro usado.

    Sem contar que uma boa parte dos usados é vendida pelas próprias concessionárias, que revisam o carro e trocam peças nas montadoras. Carros necessitam de manutenção, ou seja, a montadora fatura nas peças.

    Não defendo o cidadão ai, mas a indústria de games deveria olhar para outros mercados que não atacam os usados, mas procuram outras formas de faturar no pós venda.

  • predador00

    acredito que ele falou isso, levando em consideração o pessoal que compra jogos da época da vovó e reclamam com o suporte por não rodar no pc da Nasa..

    ;-;

  • jpf.programador

    “É a economia, estúpido”.

    Se as empresas de games não sabem brincar, não deveriam descer para o play.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001138958281 Fábio Ferreira de Souza

    Compra de Jogos usados, troca de jogos, faço sempre desde a época do Atari!
    Na época do Mega Drive eu alugava muitos jogos, um mercado que praticamente sumiu hoje assim como as locadoras de filmes, só restou as grandes redes, e o streaming online como na netflix e netmovies.
    A unica solução ao meu ver contra a pirataria é se tudo fosse virtual, como o WiWare, onde os jogos são baratos, e só funcionam no console que comprou… mas pena que menos de 10% dos jogos valem a pena