Suprema Corte do Canadá diz que Google deve desindexar sites globalmente

Embora o Canadá tenha uma vontade secreta de se tornar um dia o 51º estado norte-americano, de vez em quando o país se lembra de que faz parte do Reino Unido e como tal, sua Suprema Corte tomou uma decisão que excede suas próprias fronteiras: o Google Search será obrigado por força de uma decisão judicial a remover os resultados de busca de uma determinada companhia do domínio .com, o primeiro caso do tipo que irá afetar o Google Search globalmente.

Embora o caso em si lembre bastante o que o Google anda passando na Europa referente ao “Direito ao Esquecimento“, o ocorrido no Canadá nada tem a ver com solicitações de usuários e sim com uma tremenda pendenga judicial entre duas companhias. A Equustek, uma empresa de serviços de rede acusa a Datalink Technologies, uma distribuidora que lhe prestava serviços de roubo de propriedades intelectuais; esta passou a comercializar produtos da antiga parceira como se fossem seus, e para completar utilizou o que aprendeu (na verdade, roubou) para criar suas próprias soluções e comercializa-las.

A Datlink inicialmente negou as acusações, mas admitiu culpa no cartório de outra forma: até então sediada em Vancouver tal qual a Equustek, ela deixou a província e continuou a vender seus produtos e soluções roubados a partir de uma sede em paradeiro ignorado, inclusive para outros clientes fora do Canadá. Incapaz de impedir que a rival continuasse a vender seus produtos, a Equustek invocou o processinho contra o Google; sob seu entendimento a empresa deveria deixar de indexar os resultados de busca da Datalink de modo a impedir que ela continuasse a vender os produtos que pertenciam a ela em primeiro lugar, e isso valia para dentro e fora do país dos alces.

O Google até concordou com as determinações da justiça e desindexou cerca de 345 resultados da Datalink do domínio canadense do Search, mas nada fez quanto ao motor de busca global. O argumento é o mesmo que anda enfurecendo as autoridades da UE, o “Direito ao Esquecimento” não pode ser estendido para fora dos países de origem dos reclamantes, algo que a França não aceitou e o pensamento da Comissão é o mesmo. Atualmente o caso está na Suprema Corte francesa e é muito provável que o Google perca.

Só que a desculpa não colou. Uma corte da Colúmbia Britânica determinou que o Google era sim obrigado a remover todas as referências globalmente, algo que a empresa contestou e levou o caso para a Suprema Corte do país e esta, para infelicidade de Mountain View concordou com a instância menor: por 7 votos a 2 o júri entendeu que a ordem de remoção “não fere o direito à liberdade de expressão” e nota que a companhia já aplicou alterações para remover referências a pornografia infantil, discursos de ódio e links de pirataria por ordens de remoção da DMCA a nível global, logo a exigência de remover referências de uma empresa que roubou tecnologia de outra também se aplica.

Em nota o Google disse que “está avaliando a decisão e decidindo seus próximos passos”, mas não há o que fazer além de acatar a decisão e remover as referências; embora a empresa não seja a ré, a justiça entende que o motor de busca foi o “fator determinante” para que os danos à Eqqustek fossem causados em primeiro lugar; logo a decisão visa tirar os meios da Datalink de continuar fazendo dinheiro com aquilo que não lhe pertence fora do Canadá.

Mesmo assim a decisão não foi bem recebida por órgãos que defendem a liberdade na internet: um porta-voz do grupo canadense OpenMedia acredita que ela será usada como jurisprudência para cortes ao redor do globo tomarem decisões parecidas, exigindo que o Google retire de toda a internet referências que podem ir desde a processos do tipo a referências cometidas por pessoas públicas, companhias, políticos e etc.; já o advogado John Bergmayer tuitou que o Canadá entrou na lista de países que querem legislar a internet para todo o planeta. Por outro lado, órgãos que defendem direitos autorais em diversas instâncias sem surpresa alguma apóiam a decisão.

Enfim, essa novela ainda vai longe e agora novos atores subiram ao palco.

Fonte: Toronto Star.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples