Videogames: o Brasil cai na lista dos países com maiores receitas

videogame

Que a indústria de games é capaz de movimentar uma quantidade imensa de dinheiro todos os anos, todos nós sabemos, mas e quanto a maneira como ele está dividido por territórios? Você já parou para pensar quais países geram mais receitas para as empresas?

Pois a empresa NewZoo fez um novo levantamento sobre o assunto e infelizmente a notícia não é muito boa para o nosso país. O problema é que se há dois anos figurávamos na 11ª colocação da lista com os 100 primeiros países, hoje apareceremos duas posições atrás, com o faturamento por aqui tendo permanecido praticamente o mesmo, US$ 1,34 bilhão.

O que derrubou o Brasil foi o crescimento tanto do mercado russo quanto do mexicano, países onde mesmo com populações bem menores que as nossas e com um grande índice de pirataria, as empresas conseguiram aumentar seus lucros. Como nos últimos dias voltou a ser discutido por aqui os absurdos impostos cobrados pelos games, acredito que tal lista não poderia ter vindo numa melhor hora.

Digo isso porque de todos os países que estão à nossa frente, apenas os Estados Unidos e a China possuem uma população maior que a nossa, o que na minha opinião serve para mostrar o imenso potencial que tem sido desperdiçado por aqui e evidentemente isso está diretamente ligado aos 72,18% de impostos que o nosso governo cobra sobre os games.

Já em relação aos primeiro colocados, a China aparece no topo da lista, com uma receita de US$ 27,55 bilhões, enquanto os Estados Unidos vem logo atrás com US$ 25,05 bilhões. O que impressiona é vermos que o terceiro colocado, o Japão, registrou “apenas” US$ 12,5 bilhões e a Alemanha, na quarta colocação aparece com US$ 4,4 bilhões.

A lista divulgada pela Newzoo também traz uma estimativa dos usuários de internet em cada país, colocando o Brasil na terceira posição neste quesito. Isso é interessante, pois se por aqui temos quase 140 milhões de pessoas online, imagino o inferno que devem ser as áreas de comentários dos portais chineses, onde são mais de 801 milhões de usuários.

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Leonardo

    “…imagino o inferno que devem ser as áreas de comentários dos portais chineses…”
    com nomes de 3 letras e avatares “iguais” deve ser difícil identificar alguém…

    • Ed. Blake

      Provavelmente eles nem olham perfis, avatares, endereços IP … já conhecem o sujeito pelo MAC.

      -“Atenção cidadão 00:BA:10:CE:D2:A1, teje pleso por sua opinião contlovesa na intenet né.”

      • Usam o caltão de clédito? Deve tê CPF pla comentà…
        Complam cléditos plo Staclaft 2, molem na lan house….

        Nada acontece feijoada…

      • O divertido dos estereótipos é que…

        1) Chinês fala muito bem o ”L”, e não consegue falar direito o “R”.

        2) Japonês fala muito bem o “R”, e não consegue falar direito o “L”

        • PugOfWar

          só imagino o que os outros pensam de nós, é tudo huehue

          • Yskar

            Favelas, Carnaval, cerveja, morenas, e travestis.

        • Pior que faz sentido.

  • Ursinhomalvado

    Na verdade o desempenho do Brasil é impressionante! Com a subida louca do dólar, termos mantido o valor de faturamento na moeda americana indicaria que o mercado aqui cresceu (apesar da extorsão absurda dos impostos). Não é isso?

    • Alf

      Fora a crise, aumento variado de preços, desemprego e juros. Tá bom pra caramba o mercado brasileiro.

    • Alvaro Carneiro

      Impressionante mesmo, em um país onde a maioria quer se dar bem em tudo, saber que gastam tanto dinheiro assim em jogos originais é incrível.

      Sinceramente nao acredito que reduzir o valor do jogo ajude muito, vai ajudar aqueles que tem a consciencia de comprar original, pois assim vao poder comprar mais um pouco.

      Mas a turma que pensa no “copiar não é roubar” estes voce pode colocar jogo AAA por R$5,00 que não pagam, “pagar 5 reau para que se na net é de grátis? se eu for pagar todo jogo que eu gosto fico pobre”

      • Felipe Lino

        Ajuda sim. Não existe pirataria no Ps4 e Xbox one.

        • Humberto Jorge

          Já ouviu falar de Conta Fantasma? ML tá cheio deles. Vendem um FIFA 17 por 20 reais lá. E o pior de tudo, chega todo certinho.

          • Felipe Lino

            Sim. Aq na minha cidade não tem uma pessoa que conheço usando conta fantasma. E tem vários relatos de pessoas com contas banidas por fazer isso. Então acredito que a adesão seja minima se comparado com desbloqueio do PS3 e Xbox 360. Pra cada secundaria tem que haver uma primaria. Então o jogo ainda é comprado uma vez. Não é bem pirataria. É uma forma de burlar o sistema de múltiplos consoles para uma conta. Quem divide conta com um amigo entraria no calculo de pirataria dessa forma.

      • Flávio Pedroza

        Concordo, que pirateia, vai continuar não importa o valor. Quem compra original, vai poder comprar mais.

      • Rijanio

        Discordo do seu pensamento. Cara antes de conhecer, e dar uma chance, a Steam eu raramente comprava jogos originais, depois que entrei na loja do tio Gabe nunca, repito, nunca mais baixei ou comprei um piratão. Motivo? Jogos com preço bom, promoções imperdíveis, atualizações constantes, suporte. Então tirando pela minha experiência creio que muitos que ainda não passaram pro lado branco da força, passariam, com preços melhores. A pirataria deixaria de existir? Óbvio que não, mas diminuiria

        • gabriel

          Nossa, bem isso Rijanio, comigo tb foi assim, só fui para o lado branco depois que conheci a steam, nunca mais pirateei jogo algum depois disso, mas o preço continua sendo algo relevante para mim, ainda é muito difícil de eu comprar um jogo acima de 30 reais, mas nunca mais pirateie (acho que isso já faz uns 5 anos), pois volte e meia compro um game indie ou antigo, assim sempre tendo algo novo para jogar, e dai quando encontro o jogo triplo AAA bem mais barato aproveito e compro.

          Como o preço é importante para mim, esse é um dos motivos de eu não ter mais videogames, estou pensando em comprar um nintendo switch, mas se os jogos forem nessa linha de preço acima de 100 reais, acho q volto com a pirataria (no console).

          Mas no pc nunca mais pirateei e nem penso mais em fazer isso, “até hj nem joguei GTA V e Resident Evil 7 pq acho caro, mas não passa na minha cabeça em fazer pirataria desses games “a steam e a netflix me livraram do lado negro hehehe

  • Andre Kittler

    offtopic: “imagino o inferno que devem ser as áreas de comentários dos portais chineses, onde são mais de 801 milhões de usuários.”
    Imaginar um site de noticias daqui com 6x mais usuários comentando… nossa… tipo.. nossa….

    • Luiz

      só que não são brasileiros, então tem que descontar, provavelmente não é tão infernal assim

  • Pingback: Videogames: o Brasil cai na lista dos países com maiores receitas | Notícias Legais()

  • Alberto Conte

    Eu tenho uma dúvida. Eu, por exemplo, compro bastante jogo para PS4 mas tudo pela PSN americana. Como o crédito é colocado de forma indireta, isso conta nesse rank? Por que se não contar, o Brasil estaria muito melhor nesse rank.
    Mesmo com a redução de impostos, eu não acredito que o preço baixe tanto.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis