Home » Games » William Floyd, o garoto que virou um atleta virtual no NBA 2K20

William Floyd, o garoto que virou um atleta virtual no NBA 2K20

Menino com doença rara pede para conhecer os estúdios da 2K Games e é presenteado com uma versão virtual sua que agora faz parte do NBA 2K20

05/03/2020 às 8:11

Quando tinha apenas 18 meses, William Floyd foi diagnosticado com uma doença rara que enfraquecia seus músculos e lhe causava problemas no coração. Mesmo tendo passado por tratamentos por toda a vida, o garoto nunca pôde praticar esportes, mas isso não o impediu de amar o basquete e até se tornar um jogador. Quer dizer, ao menos no NBA 2K20.

NBA 2K20

A recriação de William Floyd no NBA 20k2

Tudo começou quando os pais de William entraram em contato com a Make-A-Wish, uma fundação cujo objetivo é realizar o sonho de crianças com doenças graves e que se disponibilizou a entrar em contato com a desenvolvedora do jogo, a 2K Games, para que ele pudesse conhecer o estúdio.

Após algumas conversas, ele e sua família foram enviados pela fundação para a cidade de Novato, Califórnia, onde o adorado jogo de basquete é desenvolvido. O que o adolescente de 15 anos não poderia imaginar era que o passeio não se resumiria a trocar algumas palavras com os game designers ou receber alguns tapinhas nas costas.

Quando soubemos do desejo de William de visitar a 2K, toda a equipe ficou emocionada,” contou Ronnie Singh, Diretor de Operações de Negócios Esportivos da 2K. “Aprender sobre a sua jornada realmente nos tornou mais humildes e queríamos encontrar uma forma de tornar o desejo de William em uma realidade da maior maneira possível. Nós não poderíamos pensar numa maneira melhor de fazer isso do que trazer a sua paixão à vida para o jogo e dando a milhões de fãs do NBA 2K ao redor do mundo a chance de aproveitar o modelo do William como jogador.

Assim, da mesma maneira como é feita com os maiores astros do basquete mundial, o garoto foi levado ao 2K Motion Capture Studio, onde 140 câmeras foram responsáveis por capturar cada um dos seus movimentos. Até mesmo as suas expressões faciais foram digitalizadas e ele ainda pôde criar uma dancinha que é mostrada quando os times estão entrando em quadra.

Desta forma, William Floyd tornou-se o primeiro não-atleta profissional da liga norte-americana de basquete a ter sua aparência escaneada e a aparecer em um jogo da franquia. Além disso, agora qualquer pessoa que possua o NBA 2k20 pode escolher o menino para fazer parte da sua equipe, seja no modo Quick Game, no MyCAREER ou MyLEAGUE, tanto no PlayStation 4 quanto no Xbox One ou no PC.

A coisa legal é que a 2K pegou o que poderia ter sido um grande desejo e o trouxe para um nível que nunca esperamos,” afirmou a mãe de William, Julie. “Eles o trataram — e a todos nós — como a realeza e estiveram tão interessados em tudo o que o William tinha a oferecer a eles. Foi absolutamente inacreditável.

Pois é, neste momento a única coisa que eu gostaria de fazer era dar um abraço em toda a equipe da 2K Games, pois no fim das contas a história desse garoto ajuda a jogar por terra aquelas afirmações do tipo "é apenas uma franquia"; "é só basquete"; "mas é um mero esporte" ou ainda "é apenas videogame".

Fonte: Engadget.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários