Home » Áudio e vídeo » JBL Reflect Eternal pode ser recarregado sem gastar sua conta de luz

JBL Reflect Eternal pode ser recarregado sem gastar sua conta de luz

Ele utiliza energia solar, mas não é tão eterno assim não

30/12/2019 às 15:32

Fone de ouvido sem fio é a melhor coisa que já inventaram, desde que você não assista nenhum vídeo com ele - sabe, delay? O problema é a bateria, que vai te fazer ficar sem ouvir nada enquanto carrega, mas e se eu te falar que tem uma empresa que está querendo criar um com bateria que quer ser infinita? Ele é o Reflect Eternal da JBL.

JBL REFLECT Eternal

A parte bacana da história é que já existe material publicitário, foto bonita e vídeo descolado de millennials sorridentes andando pelas ruas de cidades seguras, com seus fones de ouvido bacanas. A parte triste fica em dois detalhes: o fone ainda está em financiamento coletivo no Indiegogo (mesmo a JBL sendo do grupo Harman, que tem como dona a Samsung e seu dinheiro quase infinito) e a bateria não é assim tão eterna.

Pra carregar a bateria o fone utiliza um painel chamado Powerfoyle e que fica na haste que segura os dois lados do conjunto. Ele é responsável por pegar a luz do dia e transformá-la em energia, o que funciona até mesmo com luz artificial (!). A JBL diz que uma hora e 30 minutos de caminhada sob o sol direto te dá 68 horas de música. Sim, SESSENTA E OITO HORAS DE MÚSICA.

A quantidade é muito maior do que a concorrência, que fica perto da metade disso com as baterias recarregáveis. Indo pro lado eterno, a fabricante promete reprodução virtualmente infinita de música se você ficar na rua por duas horas e 30 minutos por dia.

É impressionante não é mesmo? É mesmo, mas tem um detalhe: a luz precisa ser ideal. A informação que importa está lá nas linhas finas do fim da parte do marketing e diz que todas essas horas de reprodução infinitas necessitam do fone totalmente carregado antes de começar e, depois disso, exposição de no mínimo 50 mil lux de pura luz.

Traduzindo isso pro cotidiano das pessoas que não ficam em laboratório estudando um fone bacana, nem na agência tentando vender esse fone bacana, temos o seguinte: um dia ensolarado, com luz direta do sol e sem qualquer nuvem, te dá algo entre 32 mil e 100 mil lux. Luz indireta fica entre 10 mil e 25 mil lux e luz artificial é bem menos do que isso.

JBL REFLECT Eternal

Tem outro detalhe: o tempo de reprodução não é contínuo, mas sim um período diário de três horas e 30 minutos de som via Bluetooth. Aumentando a reprodução para seis horas por dia (você não deveria fazer isso, sua audição vai reclamar em pouco tempo), são quatro horas de luz solar direta e sem qualquer nuvem no caminho.

Ok, é ruim? Não, se a reprodução não é tão infinita assim, ao menos existe a possibilidade de recarregar o fone de ouvido sem a necessidade de uma tomada por perto. Nela, na recarga convencional, 15 minutos de eletricidade oferece duas horas de som. Ok, é bom vai.

Muito me agrada a possibilidade de sair pelo mundo escutando som e sem o medo de parar de ouvir, do nada. A luz vai dando aquela segurada até eu chegar em casa e carregar direito, ou deixar o fone logo abaixo do abajur pra recarregar sem gastar dinheiro extra da minha conta de energia.

JBL Reflect Eternal produto mais

Sim, o fone ainda é um fone. No lado de áudio, ele tem dois drivers de 40 milímetros e a resposta de frequência fica entre 20 Hz e 20 kHz, ele tem certificação IPX4 (dá pra tomar uma chuva e o suor pode molhar o fone) e o Bluetooth é 5.0. Ele tem integração com Google Assistente e Alexa, da Amazon e pode ser emparelhado rapidamente com mais dispositivos - dá pra trocar de um pra outro, sem esquecer o anterior.

No Indiegogo a campanha ainda tem 16 dias para continuar e já alcançou 257% do objetivo inicial (que era vender 500 fones), com a entrega garantida apenas para os Estados Unidos e Alemanha. Se você está em um destes dois países, é só clicar aqui que na campanha de financiamento tem desconto.

relacionados


Comentários