Home » Ciência » Espaço » Russos vão voltar a levar armas para o espaço

Russos vão voltar a levar armas para o espaço

Russos estão desenvolvendo uma nova arma para levar ao espaço, mas calma, pacifistas, é para enfrentar lobos e ursos mas não lobos e ursos espaciais.

04/10/2019 às 20:13

Se uma coisa Star Trek nos ensinou é que por mais pacífica e científica que seja sua missão, você está mais garantido se levar uma tonelada de phasers, torpedos fotônicos e disruptores, mas na prática muito pouco armamento foi levado para o espaço. Até os russos viraram pacifistas, mas isso vai mudar.

Por incrível que pareça, no mundo real nós conseguimos separar melhor do que em Star Trek as atividades científicas e militares, e embora os Estados Unidos tenham seu programa espacial secreto e os russos tenham colocado em órbita a única estação espacial armada, no campo da ciência os dois países cooperam totalmente.

A ponto de não haver nada remotamente parecido com uma arma na ISS, assim como Jack Ryan e mísseis russos, as paredes da Estação Espacial não reagem bem a balas. O lado ruim é que um alienígena com uma tábua com um prego na ponta conseguiria dominar a tripulação.

Os Russos

Russos não vão ao banheiro sem um plano, por isso em 1965 quando a Voskhod 2 pousou mais de mil quilômetros longe do local planejado, depositando os dois cosmonautas no meio da sibéria, eles tinham uma pistola para se proteger de ursos, lobos e da Baba Yaga, mas então alguém se tocou que uma pistolinha é comicamente inadequada para enfrentar um urso enfurecido ou uma matilha de lobos.

Muito tempo de desenvolvimento depois, em 1986 entrou em uso a TP-82, a Pistola Espacial Soviética, que é mais que uma pistola, é uma arma de uso múltiplo, com nada menos que três canos.

Sem a coronha estendida ela funcionava como pistola. O cano central usava a mesma munição da AK-47, 5.45×39mm, excelente para eliminar espiões imperialistas e predadores de pequeno porte. Os canos duplos principais tinham calibre 12.5×70 mm e podiam usar munição de escopeta, para eliminar predadores como ursos, mas também havia no kit munição de sinalizadores, para facilitar a localização da tripulação no meio da floresta.

O cabo cumpria dupla-função, sem a capa protetora ele era uma espécie de facão/machado.

Infelizmente a burocracia soviética esqueceu de manter a fabricação da munição especial 12.5x70 mm e em 2007 os russos pararam de embarcar as TP-82 em suas missões, pois as munição existente já tinha passado do prazo de validade.

Adeus às Armas

Com a aposentadoria da TP-82, os russos passaram a voar desarmados, mas agora Dmitry Rogozin. chefe da Roscosmos disse que é hora de desenvolver uma nova arma para proteção dos cosmonautas caso pousem em locais remotos. Diz ele que a nova arma já está inclusive sendo testada e deve entrar em uso em um ano e meio.

As especificações são semelhantes à TP-82, visto que as necessidades são as mesmas, a diferença provavelmente é que ela será bem mais leve, compacta e usará munição disponível no mercado. Não se sabe se a SpaceX planeja incluir armas no kit de sobrevivência da cápsula Dragon, mas conhecendo Elon Musk, ele provavelmente vai sugerir que seus astronautas levem o lança-chamas da Boring Company.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários