Home » Ciência » Correio (dos EUA) vai testar caminhões autônomos

Correio (dos EUA) vai testar caminhões autônomos

17 semanas atrás

Um dos muitos detalhes legais de Logan é a presença de caminhões autônomos, essencialmente plataformas para containers cruzando as estradas. É algo que a maioria das pessoas não presta atenção, mas talvez seja aonde os veículos autônomos vão primeiro se estabelecer, por necessidade econômica e fisiológica.

Caminhoneiro sempre foi uma profissão ingrata e estafante, os prazos cada vez mais apertados, estradas cheias de carros, tendo que dormir na boléia, motoristas apelando pra drogas pra conseguir chegar no horário, enfrentando chuva, neve, tempestades, e o mundo pós-internet só aumentou essas exigências.

Nos EUA a entrega de correspondências cai a cada dia, e a entrega de encomendas só aumentam. Mesmo com as grandes empresas do setor, o USPS - United States Postal Service, o Correio deles não consegue suprir a demanda de entregas.

A solução aparente seria contratar mais caminhoneiros, mas nos EUA isso está se tornando um problema. A Economia indo bem das pernas afasta as pessoas dos trabalhos mais insalubres e que pagam menos, e como as carteiras de motorista do México não são válidas nos EUA, os Correios têm um problema.

A solução pode vir dos veículos autônomos, e um teste será feito com caminhões da TuSimple, uma startup que está desenvolvendo esse tipo de caminhão. Essa semana eles farão cinco viagens entre Phoenix, Arizona e Dallas, Texas, uma distância de 1700Km.

Óbvio que nessa fase inicial os caminhões não serão 100% autônomos, essa tecnologia sequer existe. Como os Teslas eles terão motoristas de prontidão caso o computador tenha algum problema, mas só isso já vai ser um senhor avanço, sem ter que dirigir o stress é bem menor (se o cara confiar no computador, claro).

Nos EUA os Correios gastam em serviços terceirizados de transportes US$4 bilhões por ano. Uma frota autônoma transportando pacotes entre centrais de distribuição, 24 horas por dia, sem preocupações como comer, dormir, descansar e confraternizar com damas que trocam favores por dinheiro significará uma economia imensa e -melhor ainda- menores prazos de entrega.

E antes que alguém reclame, esses caminhões autônomos significam menos motoristas mas mais mecânicos, técnicos, gente monitorando e gente recebendo e despachando a carga. Quando abandonamos os cavalos em prol do automóvel um monte de cocheiros e cavalariços ficaram desempregados, mas quantos empregos de mecânicos, funileiros, eletricistas e flanelinhas surgiram?

Fonte: Bloomberg

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários