Home » Games » Yoshi's Crafted World - Review

Yoshi's Crafted World - Review

O adorável dinossaurinho da Nintendo debuta no Switch num criativo e amigável jogo de plataforma “feito de papelão”

23 semanas atrás

Yoshi's Crafted World é o primeiro título solo do dinossaurinho da Nintendo no Switch e traz, como características, uma jogabilidade bem simples e responsiva, além de cenários coloridos e muito criativos. A impressão é de que se está dentro de um livro infantil desenhado, pintado e recortado a mão, mas sem perder o encanto. Apesar de ser um jogo de plataforma tradicional, Crafted World insere algumas mecânicas extras ao gameplay para te incentivar a rejogar e descobrir todos os segredos espalhados pelas fases. Veja nossa análise completa, a seguir.

Yoshis Crafted World

Em busca das joias da Pedra dos Sonhos

A história de Yoshi's Crafted World é tão simples quanto jogar o game e mostra a eterna briga entre os Yoshis e o mago Kamek, que faz uns bicos de babá do mimado Bebê Bowser, que decidiu roubar as joias da Pedra dos Sonhos. Essa “Sundream Stone”, aparentemente, é o único passatempo dos Yoshis em sua ilha. Eles se reúnem em torno da pedra, que mais parece um enfeite de banheiro de vó (daqueles feitos para guardar sabonete), e ficam lá anestesiados e "sonhando".

Ao tentar roubar a pedra dos Yoshis, que obviamente tentaram impedir, Kamek e Baby Bowser espalharam as cinco joias pelo mundo, composto por quase 50 fases, e agora você deverá ajudar um Yoshi (ou dois, se estiver jogando em coop local) a encontrá-las e, assim, restaurar o poder dos sonhos da ilha dos dinossaurinhos, que perderam seu principal ponto de encontro.

Yoshis Crafted World

Jogabilidade simples e com replay moderado

Yoshi's Crafted World está muito longe de ser um game difícil e deve ser encarado como algo casual, descontraído, onde seu principal desafio é coletar todos os itens escondidos criativamente pelo cenário, em detrimento de algo mais hardcore. É algo perfeito para se jogar com crianças, por exemplo. Mesmo assim, ele não deixa de ser interessante para jogadores veteranos, especialmente se você for fã do dinossaurinho e do estilo Nintendo de criar jogos de plataforma.

O mapa segue a clássica linha de regiões divididas por temas, em que você avança conforme fecha as fases da área anterior. Bem parecido com o que já se conhece na série Super Mario Bros, por exemplo. A diferença aqui é que é necessário coletar “Smiley Flowers” escondidas pelas fases, umas margaridas sorridentes que existem desde primeiro Yoshi's Island, para comprar de uns robôs feitos em dobraduras, sua passagem para um nova região. Pode-se dizer que o maior desafio do jogo é encontrar essas tais flores, já que são indispensáveis para progredir na campanha.

Yoshis Crafted World

Para te ajudar a avançar em cada fase você precisa conseguir munição, ou seja, ovos. Engolir alguns inimigos, bater em certas caixinhas ou coletá-los de plantas é importante para nunca perder a oportunidade de investigar uma área ou objeto no cenário. Apesar de você poder matar alguns inimigos pulando sobre eles, ficar sem ovos vai restringir muito suas habilidades no jogo.

Por falar nisso, sempre que possível, saia tacando ovos em tudo o que for possível pelo cenário (objetos e animais). Nunca se sabe se alguma preciosa florzinha, ou moedas, podem estar escondidas numa gaivota ou num caranguejo de papelão. A propósito, se você sentir que está preso, em determinada fase, e não sabe como progredir, experimente jogar ovos pelas paredes em todos os ângulos que der. Uma passagem secreta pode aparecer de onde menos se esperar.

Yoshis Crafted World

Em relação a controles, eles são bem básicos, até mesmo para facilitar caso você decida jogar em modo coop local, levando em consideração a limitação de botões de cada Joy Con em separado. Suas principais ações se resumem a andar, pular (segurando o botão de pulo é possível dar um leve impulso. Ao pular e apontar para baixo, você faz um super ataque na vertical), jogar a língua para devorar inimigos e criar ovos, além de um botão para lançar ovos e outros itens. Esses controles são adaptados, ao longo do jogo, conforme você controla, por exemplo, uma versão mecha do Yoshi, um avião e um carro de corrida. No entanto, a essência é a mesma: movimentação, salto, mira e ataque.

De todos os controles, a mira talvez seja o que mais o jogador pode demorar a se adaptar. Há momentos em que você precisa correr contra o relógio para mirar e acertar inimigos e objetos em movimento (para coletar flores e moedas vermelhas, que pode te garantir uma florzinha extra). A precisão da mira pode piorar se o tal item estiver muito próximo do Yoshi, o que deveria ser o contrário.

Yoshis Crafted World

Como disse antes, Yoshi's Crafted World é um título bem simples de se jogar, especialmente se você já for um veterano em games. Mas como o game busca também conquistar jogadores menos experientes e crianças, é possível ativar o “Mellow Mode”, ou a versão facilitada. Nela, o seu Yoshi ganhará asinhas e poderá planar por mais tempo e dar um segundo impulso mais alto, além de receber uma dica sonora quando estiver perto de alguma Smiley Flower. É possível ativar e desativar esse modo de forma bem prática, direto no menu de pausa.

Yoshi poderá contar com algumas ajudas ao longo de sua aventura. A principal delas virá do fofo cãozinho Poochy! Apesar da aparência inofensiva, o bichinho é badass e imortal: abre buracos pelas paredes, atropela inimigos (independentemente do tamanho) e passeia pela lava como se estivesse andando no parque. Ah, ele te ajuda a coletar florzinhas e a alcançar locais mais elevados também. Poochy só aparece de vez em quando, senão o jogo ficaria fácil demais (mais ainda).

Yoshis Crafted World

Existem alguns itens especiais, conforme você avança pelas regiões, que agregam ao gameplay, como: ímãs para ajudar o Yoshi a alcançar lugares mais altos, e ovos coloridos (cada um deles pode ricochetear por mais tempo), por exemplo. Tente atirar ovos pelas paredes e, assim, surpreender alguns inimigos.

O fator replay do game, ou seja, a vontade de continuar jogando após fechar uma fase ou a própria campanha, ganhou a ajuda de alguns elementos, como a caça aos filhotes do Poochy, na versão invertida das fases (liberadas após você fechá-las da forma normal), e encontrar itens pelo cenário que os robôs te pedem em troca de uma florzinha extra. No entanto, o backtracking para encontrar itens para os robôs enjoa rápido, já que se trata exatamente da mesma fase.

Yoshis Crafted World

Além disso, é possível rejogar todas os estágios novamente para terminar de completar os desafios. Fechar a campanha, ou seja, encontrar todas as joias e derrotar o último chefe, desbloqueia também uma nova região, chamada de Hidden Hills, e um modo de Desafio dos Chefes.

Falando em chefes, e sendo bem sincera, dá mais trabalho encontrar todas as benditas flores escondidas do que derrotá-los. Inclusive, alguns inimigos normais, de fases mais avançadas, estressam mais que eles. Os chefões seguem o já conhecido padrão “três golpes e morreu” e têm movimentos e ataques coreografados. É só aprender esse padrão e tudo fica mais tranquilo. A boss fight final, inclusive, beira o ridículo. O último chefe de Kirby Star Allies (também para o Nintendo Switch), por exemplo, deu muito mais trabalho e este também é um jogo de dificuldade mais amena.

Yoshis Crafted World

Entendo que a ideia é facilitar para tanto crianças quanto jogadores casuais terminarem o jogo sem frustrações, mas seria interessante um modo “Pesadelo”, ou algo do tipo, que pudesse ser desbloqueado no endgame para quem quisesse realmente um desafio, já que o tal modo Desafio dos Chefes traz quase que a mesma dificuldade já vista no jogo normal.

O modo cooperativo local, para dois jogadores, permite explorar de uma nova forma as fases (e de quebra pode ajudar a jogadores menos experientes a se divertir mais), especialmente, quando um Yoshi estiver montado no outro dividindo, assim, as tarefas: enquanto um se movimenta o outro só ataca.

Personalize seu Yoshi e o torne ainda mais fofo
(se é que é possível)

Você pode escolher com qual cor de Yoshi jogar e, se quiser, ir trocando de dinossaurinho ao longo da aventura. Tirando a cor, o gameplay dos oito personagens disponíveis é o mesmo. Além disso, o jogo te incentiva a colecionar as dezenas de fantasias, temáticas de cada região, que além de serem fofíssimas também dão a Yoshi uma proteção extra.

Yoshis Crafted World

Esse nível de proteção varia conforme a raridade da fantasia: normal, rara, super rara. Selecione uma dessas fantasias antes de começar cada nível e, dependendo do formato, raridade e recorte, Yoshi irá segurá-la com as mãozinhas ou vesti-las por completo. Cada dinossaurinho pode vestir sua própria fantasia, mesmo após você trocá-lo por outro Yoshi. Uma mesma fantasia pode ser usada por Yoshis diferentes e elas se regeneram ao passar por save points nas fases ou ao concluir um nível.

Você compra essas fantasias com as moedas douradas que coletar pelas fases. Cada nova região tem uma “máquina de fantasias”, como aquelas em que se compra brinquedos dentro de bolinhas. Não é possível escolher qual comprar, portanto, colete bastante moedas até conseguir uma fantasia super rara.

Yoshis Crafted World

Adorável mundo feito de material reciclável

O que chama mais atenção em Yoshi's Crafted World é o criativo, colorido e belo visual, que demonstra uma atenção incrível aos detalhes. Tudo parece se encaixar corretamente, ao se dobrar, desdobrar ou inverter de posição no cenário. A começar pelas regiões no mapa, que se abrem como se fossem aqueles livros pop-ups infantis, em que cada página virada traz um novo cenário que “salta” do livro.

Quando você começa a achar que tudo está ficando meio repetitivo, os próprios cenários das novas fases agregam um pouco mais ao desafio, com puzzles formados por partes de paredes e teto que caem ou se invertem, abrindo novos caminhos, e até mesmo estágios onde se joga apenas enxergando a silhueta dos obstáculos atrás de uma cortina oriental, no mundo dos ninjas.

Yoshis Crafted World

O próprio design de alguns inimigos também é trabalhado para combinar com o ambiente. O Shy Guy, que aparece praticamente em todos os níveis, se veste de forma diferente de acordo com os mundos e você poderá vê-lo vestido e se movendo como um zumbi, dando cambalhotas e até mesmo de roupinha de astronauta e com um sabre de luz.

Nas fases mais próximas do final, o tom mais colorido também muda e o jogo de luzes e sombras domina alguns estágios. Saber lidar com isso é a chave para passar, sem problemas, dos palhaços fofo-psicopatas que só te perseguem na escuridão, por exemplo.

Yoshis Crafted World

Conclusão: jogue de coração aberto

Yoshi's Crafted World é claramente um jogo que pretende abraçar a todo tipo de jogador, dos menos experientes aos mais vividos em games. Com uma jogabilidade bem simples e de fácil aprendizado, sobra tempo para apreciar todos os detalhes do criativo level design desse título. A crítica vai para as boss fights simples até demais e a trilha sonora, que apesar de combinar com o estilo de jogo, bem que poderia ser mais diversificada. Crafted World diverte, por isso, fazem falta mais fases, mesmo com as opções de refazer alguns estágios.

Infelizmente, o game não está tão barato atualmente, tanto por ser um lançamento, quanto pelo fato da Nintendo sempre meter a mão nos jogos da casa. Mas se decidir investir no jogo desse dinossaurinho fofo, certamente, ele servirá como uma ótima válvula de escape para relaxar com um gameplay mais tranquilo (para depois voltar a querer matar e morrer em algum Sekiro da vida).

Yoshis Crafted World

PS: há uma demo disponível, caso queira testar um pouco da primeira região!

relacionados


Comentários