Home » Hardware » Teclado Razer Ornata Chroma: as aparências enganam — Review

Teclado Razer Ornata Chroma: as aparências enganam — Review

Com teclas que "combinam" switch e membrana, o teclado Razer Ornata Chroma promete unir "o melhor de dois mundos", mas falha em entender o problema

28/12/2018 às 9:30

O Razer Ornata Chroma é um dos teclados gamer mais curiosos já lançados: embora possua um design até decente para os não-gamers (com as luzes desligadas, claro), ele conta com uma dita abordagem que na teoria, promete unir as tribos dos fãs de teclados mecânicos e os usuários dos modelos mais comuns.

Vendido por valores em torno de R$ 500, ele conta com uma tecnologia que combina membrana e um switch mecânico, e nas palavras da Razer, reúne o conforto do primeiro à resposta tátil do segundo. No entanto, há uma série de problemas nessa abordagem.

Razer Ornata Chroma

Afinal, o Razer Ornata Chroma entrega o que promete? Descubra na análise a seguir.

Design

O Razer Ornata Chroma é um teclado bastante discreto, ao menos com as luzes apagadas. Seu design sóbrio, em preto fosco passaria despercebido na mesa de um usuário comum, e suas teclas bem espaçadas o tornam bem bonito.

Curiosamente, o modelo que recebi para testar era um de padrão PT, com as teclas seguindo o layout português de Portugal, que é ligeiramente diferente do ABNT2 brasileiro. Ainda assim, trabalhar com ele não foi um grande problema.

Razer Ornata Chroma visto de lado

A conexão via cabo USB é bastante robusta, graças ao revestimento de fibra trançada que garante durabilidade e flexibilidade. É possível passa-lo pelas laterais ou prendê-lo na parte traseira do teclado, o que é uma boa opção para diminuir a bagunça dos cabos.

Caso você opte por utilizar a retroiluminação RGB, terá à disposição 16,8 milhões de cores, customizáveis a seu bel-prazer. Como não sou muito chegado numa discotecagem, mantive o layout Ripple na cor verde padrão para o uso diário (eu mudei o layout apenas para as fotos), até para conseguir digitar à meia-luz.

O teclado em si possui uma construção sólida, e é acompanhado de um oportuno descanso para pulso. Ao ser fixado magneticamente ao Ornata Chroma, você ganha uma extensão para posicionar melhor suas mãos. Tudo para evitar problemas de saúde futuros.

Descanso de pulso do Razer Ornata Chroma

Num primeiro momento, o Razer Ornata Chroma parece ser um teclado que vale o preço pedido, mas só até lembrarmos de sua principal característica. E aí o caldo desanda.

Desempenho

Essa é a parte que interessa, e é onde o Razer Ornata Chroma erra feio, por um motivo é simples: ele simplesmente NÃO É um teclado mecânico, nem mesmo híbrido.

Um teclado mecânico é caracterizado pela presença de um switch em cada tecla, que faz a comunicação direta com a placa de circuito impresso (ou PCB), com o controle feito por uma mola. Dentre as várias fabricantes, a alemã Cherry se tornou referência ao produzir componentes de alta qualidade, a linha Cherry MX, dividida em dieversas cores, cada uma com uma resposta tátil e força de atuação são os mais procurados, tanto pela precisão quanto pela robustez do design.

Pois bem, não é o que temos aqui.

"Mecha-membrana" do Razer Ornata Chroma

A Razer optou por uma tecnologia chamada Mecha-membrane, que combina "o melhor de dois mundos", nas palavras da fabricante. Segundo ela, o Ornata Chroma une o toque macio de um teclado com membrana, com "o clique claro e tátil de um switch mecânico", para entregar uma "ativação veloz" a cada toque.

Caso você não tenha percebido a marmotagem da Razer em suas próprias palavras, este GIF deixa as coisas mais claras:

Como a tecnologia híbrida do Razer Ornata Chroma funciona

Está vendo o clipe à direita? Ele é a parte mecânica da tecnologia híbrida da Razer. A única coisa que ele faz é oferecer resistência ao toque e barulho, porque segundo a empresa, todo teclado gamer precisa fazer barulho.

A comunicação com a PCB continua sendo feita através de uma membrana, que é o motivo que leva a Glorious PC Gamer Master Race a fugir de tais teclados, como o diabo foge da cruz. Uma membrana possui uma durabilidade muito menor do que um switch mecânico, e na maioria das vezes não pode ser trocada. Gastou, adeus, troque de teclado.

Eu até diria que a Razer pisou na bola ao lançar tal produto, mas considerando que ele é muito mais barato do que suas soluções mecânicas de verdade, tudo me leva a crer que a fabricante colocou o Ornata Chroma no mercado para pegar incautos, achando que estão fazendo um negócio da China ao levar um teclado "mecânico" para casa, com o logo da Razer estampado e sem abrir um rombo na carteira.

Teclado numérico do Razer Ornata Chroma

Isso não quer dizer, entretanto que ele é um teclado ruim. Em situações normais de uso, ele é bem confortável e a experiência fica ainda melhor com o descanso de pulso, e você pode programar cada uma de suas teclas para usar como achar melhor. Infelizmente, ele não possua teclas dedicadas para multimídia ou macros, o que seria interessante.

As teclas "mid-height", de altura mediana (não tão altas como as vistas em teclados mecânicos, mas que não chegam a ser teclas chiclete) minimizam ao máximo a possibilidade de enrosco, e deixam um bom espaço entre uma e outra. Claro que o efeito colateral é mais sujeira se acumulando, mas não dá para fugir muito disso.

O Ornata Chroma conta com um recurso anti-ghosting, que suporta o pressionamento de dez teclas simultâneas, e total compatibilidade com o Razer Synapse, onde você pode configurar o periférico como quiser, e obviamente controlar a parte Chroma, o sistema de iluminação RGB. Você pode ativar a sincronização com o que acontece no game, utilizar um padrão mais discreto ou, se você não quer transformar seu escritório numa balada, apagar as luzes completamente.

Conclusão

O Razer Ornata Chroma chegou ao Brasil há dois anos por R$ 799, um preço um tanto alto para o que oferece. O teclado hoje pode ser encontrado por valores em torno de R$ 500, uma quantia razoável que o torna um pouquinho mais atraente, mas o consumidor deve estar ciente do que está levando para casa.

A Razer teve boas intenções (há controvérsias) ao lidar com o problema da falta de precisão em teclados com membrana, mas o clique mecânico só faz barulho e oferece resistência. A membrana continua sendo a responsável por transmitir os comandos para o computador, logo, nada muda.

Razer Ornata Chroma

O teclado, no entanto possui um belo design, que não agride os olhos do público gamer, e ele é um dos mais confortáveis já lançados pela Razer. No entanto, não dá para chamar o Ornata Chroma de mecânico, nem de híbrido: para todos os fins e feitos legais ele é um teclado de membrana comum, mas com uma apresentação diferenciada.

Existem opções de teclados mecânicos de verdade, com preços próximos deste como o HyperX Alloy Elite RGB, e a Razer possui modelo com switches de verdade na forma do Huntsman Elite, que além de custar os olhos da cara, sua outra tecnologia híbrida "opto-mecânica" é, de novo, puro marketing (a diferença de velocidade é basicamente imperceptível).

A meu ver, o Razer Ornata Chroma não é uma opção para quem deseja um teclado gamer, por falhar em entender que a presença de um switch nas teclas é essencial, e o público para o qual ele é direcionado não escolhe teclados mecânicos por causa do barulho.

Especificações

  • Tipo: Teclado gamer híbrido;
  • Layout: PT com 105 teclas mid-height programáveis, sem teclas multimídia ou de macro dedicadas;
  • Tecnologia: "Mecha-membrane", com switch e membrana proprietários;
  • Altura das teclas: 12,9 mm;
  • Distância das teclas: 6,3 mm;
  • Retroiluminação: tecnologia RGB proprietária Razer Chroma, com 16,8 milhões de cores;
  • Conexão: cabo USB;
  • Extras: Descanso de pulso ergonômico, com fixação magnética;
  • Dimensões: 45,9 × 15,5 × 3 cm (com os ajustes de altura recolhidos), 45,9 × 15,5 × 4,3 cm (com os ajustes de altura levantados);
  • Peso: 950 g;
  • Dimensões do descanso de pulso: 45,9 × 8,5 × 2,4 cm.

Pontos Fortes:

  • Belo design, mesmo para quem não é gamer;
  • Totalmente customizável;
  • Experiência confortável, melhorada com o descanso de pulso.

Pontos Fracos:

  • Tecnologia híbrida não passa de marketing;
  • Preço alto para o que oferece.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários