Home » Mobile » CEO do Waze celebra o "dia do Tim Cook" por erro que foi o Apple Maps

CEO do Waze celebra o "dia do Tim Cook" por erro que foi o Apple Maps

Problemas da Apple com o próprio mapa ajudou o Waze a crescer, salvando o emprego do atual CEO

43 semanas atrás

A pessoa pode ser o maior fanboy do mundo, mais fervoroso amante da Apple e de tudo que sai de Cupertino, na Califórnia. Mesmo com tamanho amor, tamanha paixão nada coerente, não dá pra falar que a Apple acertou no aplicativo próprio de mapas. O CEO do Waze tem um motivo extra pra agradecer a escorregada fenomenal que foi o lançamento do Apple Maps.

O Waze é do Google e a compra aconteceu em 2013, mas a história de hoje não tem nada com a aquisição do serviço de mapas do israelense Noam Bardin, diretor executivo do Waze - ou CEO, pros mais fancy e que não sabem falar português. Em uma entrevista ao Business Insider, Bardin comentou que existe uma data dentro da empresa e que tem nome de “Dia do Tim Cook”.

Pode parecer um momento religioso de um amante da empresa da maçã, mas é justamente o oposto. Em 2012, antes do Google comprar o Waze, a Apple cortou fora o Google Maps de seu aplicativo de mapas e lançou o desastroso e errado serviço próprio de GPS. Ele errava endereços, mostrava imagens de satélite imprecisas e confundiu muito motorista.

O erro foi tão grande, que Tim Cook precisou escrever uma carta pra pedir desculpas pela escorregada fenomenal que fez. Junto do pedido público de desculpas, Cook também comentou que existem algumas alternativas na App Store pra quem está na mão (todo mundo estava!). Uma delas era o Waze e isso fez o número de usuários do Waze explodir.

Desde então o dia 19 de setembro de 2012 é o Dia do Tim Cook no Waze, já que é o dia de lançamento do mapa da Apple e que por um erro do tamanho de uma jubarte, acabou ajudando ao Waze a crescer e ser comprado pelo Google no ano seguinte. Não só isso, já que o emprego do próprio executivo do Waze foi salvo, já que ele previu que o Apple Maps seria um desastre.

Hoje o Waze tem mais de 100 milhões de usuários ativos no mundo (o Brasil é um dos países com maior fatia deste número) e está presente até mesmo no Apple CarPlay, que é a interface dos iPhones pra carros e que abre sempre que o cabo USB é conectado no painel. O curioso é que, desde 2012, a Apple não lança o Apple Maps completo no Brasil - nós ainda não temos o recurso de navegação por voz e que te segue em todas as curvas.

Enquanto o Apple Maps não é liberado de fato no Brasil, você pode utilizar o Waze ou o Google Maps. Eu prefiro o Google Maps, que tem interface mais limpa e com indicação de faixas da via. Sobre paixão nada coerente de marcas, fica minha dica: amar uma empresa/marca ao ponto de brigar com outros que não utilizam, é um erro muito grande. Muito-grande.

Com informações: Business Insider.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários