SpaceX acusada de causar acidente de trânsito. Tem culpa Elon?

0b18ee19a54f59f6556d50ee1db45dcb

Quem acompanha a Grande Mídia com o tempo percebe um fenômeno interessante: jornalista é o bicho mais ludita que existe. NENHUMA tecnologia é confiável, qualquer avanço é questionado “se vale à pena” e eles nunca oferecem alternativas. A cada (raro) acidente aéreo, aparece gente questionando até a legalidade do transporte aéreo.

Agora foi a vez da SpaceX. O lançamento do Iridium 4, na semana passada, foi um espetáculo mais do que o normal, mas não diferiu em nada de qualquer outro lançamento, exceto que aconteceu na “hora mágica”, logo antes do nascente ou logo depois do poente, quando ainda ou já está escuro.

Neste infográfico de altíssima qualidade criado por nosso competentíssimo departamento gráfico (eu), explico o que aconteceu:

soacexgrafico

O Sol estava abaixo do horizonte, já era noite quando do lançamento, assim não havia luz: por causa da curvatura da Terra, dependendo da sua altitude, a “noite” demora mais a chegar, pois o horizonte fica mais distante. Quando o foguete subiu ele passou pela área de penumbra até atingir uma altitude onde a trilha de fumaça passou a ser iluminada pelo Sol.

Ou seja, era noite ao nível do mar mas dia a 80 km de altitude.

A trilha de fumaça é a mesma de sempre, mas em lançamentos noturnos mais tarde na noite não há Sol para iluminar, e a gente não a vê. Já em lançamentos diurnos, ela não se destaca tanto, é branco sobre azul-claro.

Aliás, aproveite e veja esse timelapse do lançamento, é lindo e mostra como mais do que pra cima, um foguete se preocupa em ir para o lado, para adquirir velocidade orbital:


SpaceX Falcon 9 Rocket Launch from Jesse Watson

O YouTube está cheio de vídeos do lançamento, o destaque do momento é este:


Mark Sales — Rocket in the Sky plus Accident.

Por volta de 1′13″ há um acidente. O motorista especula que o cara não estava prestando atenção, e é tudo que o jornaleiro precisava. Os idiotas sensacionalistas do Metro manchetaram “Luz branca misteriosa de foguete da SpaceX causa batida de vários carros”. Sério.

O texto afirma que o trânsito diminuiu por causa do lançamento E que o motorista que causou a colisão se distraiu. Como não basta só um, há sites reportando o acidente acusando a SpaceX de “não ter divulgado o lançamento” e por isso assustado as pessoas.

Ou seja: agora Elon Musk tem que telefonar pessoalmente pra cada morador da Costa Oeste, dizendo “Ei seu macaco medieval incivilizado, nós vamos fazer um lançamento de foguete dia tal, vai criar um efeito luminoso no céu, não se desespere nem faça um sacrifício a alguma divindade asteca, ok?”

Pior ainda, nos comentários nas interwebs um monte de idiotas conspiracionistas, se me perdoam o pleonasmo, dizem que “isso nunca aconteceu antes”, sendo que a Base Aérea de Vandenberg de onde esses foguetes sobem tem uma agenda bem ocupada. Entre janeiro e maio de 2018 já estão agendados mais cinco lançamentos.

Claro que estamos lidando com uma geração que acha que o mundo foi criado em 2007, mas pombas, cinco minutos de pesquisa e a pessoa descobre que desde 1958 foguetes são lançados da Base Aérea, de vez em quando com visuais lindos, inclusive este de 1997, coincidentemente um lançamento de satélites da Iridium também:

delta-ii-iridium-ms-5-1

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar