YouTube diz que vai enfim dar um jeito nos vídeos infantis falsos

O YouTube tem um problema: há uma série de canais piratas que infestaram a plataforma com vídeos em que personagens infantis são tirados de contexto, ligados a conteúdos como sexo, violência, consumo de drogas (lícitas ou ilícitas, não importa) e outras situações, e o algoritmo que não é tão inteligente quanto deveria acaba classificando tudo como material para toda a família.

Isso não só permite que crianças tenham acesso a material impróprio no app principal como os mesmos vídeos vão parar no YouTube Kids, que deveria ser uma plataforma segura (pero no mucho) para os pequenos mas não o são nem de longe, visto que o sistema reconhece os personagens e palavras-chave para fazer a classificação. De uns tempos para cá o YouTube vem sendo malhado pela imprensa porque sejamos sinceros, se na nossa época a TV era a nossa babá hoje quem cumpre esse papel são os apps de vídeo, da Netflix ao YouTube e são poucos os pais que realmente monitoram o que seus filhos consomem.

Claro que daí descambaríamos para uma enorme discussão sobre de quem é a responsabilidade sobre o que as crianças assistem (spoiler: são os pais), mas divago. Voltando ao assunto principal, o YouTube decidiu resolver esse problema com apps piratas (e outros que não necessariamente o são, como os de canais de tutoriais de maquiagem de personagens da Disney que claro, não é material para crianças, entre outros) primeiro cortando a monetização, e agora restringindo o seu alcance implementando classificação indicativa nos vídeos; logo de cara apenas vídeos livres para todas as idades entram no YouTube Kids, o que de pronto pulverizará do app tudo o que não for verdadeiramente qualificado para crianças.

O YouTube informa que trabalhará com três linhas de defesa: primeiro, o algoritmo da plataforma será aprimorado para melhor identificar tais vídeos inadequados; a segunda camada é o usuário, pois ele poderá denunciar vídeos inadequados no app/serviço principal para o time de segurança e nisso um time de moderadores os revisará manualmente, para determinar a classificação etária mais adequada. Caso ele seja identificado como inapropriado ele receberá a restrição por idade, independente de qual seja já é o suficiente para ele ser removido do YouTube Kids.

O YouTube precisa não só resolver esse pepino com os vídeos impróprios para crianças não só pelas implicações de expo-las a material impróprio, mas também para tentar recuperar uma parte dos anunciantes que fugiram da plataforma. Ainda que o YouTube Kids não devesse exibir anúncios, o serviço oficial ainda o faz e é importante fazer algo para passar a mensagem de que são todos bonzinhos que se preocupam com os pequenos. Ainda assim, é fato que esses canais piratas se tornaram uma praga e para os pais mais desatentos, que não acompanham seus filhos é importante ao menos minimizar o acesso delas a tais materiais.

Claro, o certo seria o YouTube atomizar esses canais mas esse já é outro problema.

Fonte: The Verge.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples