Home » [none] » Review — Moto G4 Plus

Review — Moto G4 Plus

O Moto G4 Plus é o mais completo dos novos Moto G — mas isso tem seu preço. Será que vale a pena gastar tanto em um Moto G?

3 anos e meio atrás

Moto G4 Plus

O Moto G conquistou uma legião de fãs oferecendo um telefone bom por um preço baixo, e ele logo se tornou o aparelho mais popular da Motorola.

Assim como fez com o Moto X no ano passado, a Lenovo transformou o Moto G em uma família de smartphones: o Moto G4 Plus é o mais completo deles, com leitor de digitais e câmera com foco a laser. Mas isso também significa que o Moto G4 Plus não é exatamente um telefone barato como os Moto G anteriores e sim um aparelho bem mais próximo do Moto X Play.

Será que ele convence quem tem um Moto G a gastar mais?

Hardware

Traseira do Moto G4 Plus

Uma das principais mudanças no design é perceptível assim que você pega o aparelho: a traseira curva, que já é uma assinatura da linha Moto, foi abandonada para deixar o telefone mais fino.

Se só isso já bastaria pra piorar a ergonomia do Moto G Plus em relação aos modelos anteriores, o material da traseira também mudou e é um silicone um tanto escorregadio. Uma capinha parece bem recomendável. A tampa traseira é removível e lá se encontram os slots para os dois chips (padrão micro-SIM) e um cartão de memória micro-SD.

Já na parte frontal o design não muda tanto e a única novidade é o sensor de digitais embaixo da tela. Apesar de parecer, ele não é um botão e não exerce nenhuma ação, ao contrário do Vibe A7010 onde o sensor podia ser usado para disparar fotos, por exemplo.

O reconhecimento da digital é rápido, mesmo com a tela desligada o aparelho liga e desbloqueia em cerca de um segundo só de encostar o dedo nele. Eu particularmente prefiro o sensor na parte frontal — é mais fácil desbloquear o aparelho se ele estiver em cima da mesa.

Sensor de digitais do Moto G4 Plus

A bateria tem 3.000 mAh e não só suporta QuickCharge 2.0 como já vem com um carregador turbo incluso na caixa, ambos bastante raros nessa faixa de preço. A autonomia é boa: com uso médio — redes sociais, Spotify na rede celular, algum uso de GPS — consigo cerca de 12 horas, o suficiente para passar o dia fora e chegar em casa com bateria num dia típico.

O Moto G4 Plus tem um Snapdragon 617 de 1,5 GHz e 2 GB de RAM, que garantem um bom desempenho. Raras foram as vezes que senti alguma lentidão, mesmo com multitarefa intensa. O aparelho vem com 32 GB de armazenamento, dos quais cerca de 25 GB estão disponíveis para uso.

A tela ganhou um bom upgrade: agora tem 5,5 polegadas e resolução 1080p, e continua sendo um painel IPS como nos modelos anteriores. O contraste e ângulo de visão são bons, mas o modo de cor padrão (“Intensidade”) deixa as cores um tanto saturadas, mas é possível trocar para o modo normal, mais próximo da realidade.

O Moto G4 Plus tem rádio FM mas o receptor de TV Digital está presente apenas no Moto G4 “normal”. E também não foi dessa vez que um Moto G passou a contar com NFC.

Software

O Moto G4 Plus vem com a ultima versão do Android, o 6.0.1 Marshmallow, e a Motorola garante a atualização até o Android O — a versão que será lançada depois do Android N, hoje ainda em beta. Seguindo a tradição da linha Moto, a interface é bem limpa e próxima do Android puro recebendo poucas modificações — até mesmo o aplicativo de galeria da Motorola foi substituído pelo Google Fotos aqui.

Continuam presentes o Moto Tela, que mostra notificações mesmo com a tela bloqueada, e o Moto Ações, que liga a câmera ou a lanterna com gestos.

Câmera do Moto G4 Plus

Câmera

Além do sensor de digitais, uma das diferenças do Moto G4 Plus para o irmão intermediário é a câmera, que tem um sensor de 16 megapixels com autofoco a laser e por detecção de fase.

O aplicativo de câmera — que antes não mudava muito do padrão do Google — ganhou uma bela repaginada e agora tem um modo profissional que permite fazer vários ajustes manualmente: é possível escolher a distância de foco, balanço de branco, tempo de exposição, ISO e compensação de exposição. Só faltou permitir gravar as fotos em RAW.

A câmera é realmente muito boa, e mesmo em baixa iluminação o nível de ruído é relativamente baixo. No geral o HDR é bastante balanceado e não deixa as fotos com um aspecto artificial.

A câmera filma em 1080p a 30 frames por segundo e existe também um modo de câmera lenta com a resolução limitada a 540p.

Vale a pena?

O preço sugerido do Moto G4 Plus é R$ 1.499 e já pode encontrado em promoções à vista por cerca de R$ 1.350.

É difícil — e até meio descabido — fazer comparações com o preço das gerações antigas do Moto G… É até meio estranho lembrar que R$ 1.499 era o preço sugerido das duas primeiras gerações do Moto X. Considerando a concorrência na mesma faixa de preço, o Moto G4 Plus é uma ótima opção. Ele concorre basicamente com o Galaxy A5 e Zenfone 2, e parece ser uma opção com mais futuro que os dois — o A5 continua no Android 5.1 e o Zenfone começa a ser atualizado agora…

Existem também duas opções da própria Lenovo (Moto X Play e Vibe A7010) nessa faixa de preço, mas nenhuma que seja realmente melhor que o Moto G4 Plus — a única vantagem de algum deles é a bateria maior do Moto X Play.

relacionados


Comentários