Home » Cultura » Torrents Time, o plugin que transforma canais P2P em serviços de streaming

Torrents Time, o plugin que transforma canais P2P em serviços de streaming

Torrents Time, plugin open source que transforma qualquer canal de torrent em um serviço de streaming já entrou na mira dos grupos anti-pirataria

4 anos atrás

operation-crossroads-baker-test

Não adianta a indústria do copyright reclamar: os torrents são a Caixa de Pandora, uma vez aberta é impossível recuperar tudo o que saiu dela. Embora a Locadora do Paulo Coelho demande trabalho por parte do usuário, de dois anos o famigerado balde de pipoca mostrou que é possível oferecer uma experiência semelhante ao Netflix, streaming fluído e de boa qualidade, com legendas e mais importante, de maneira fácil e simples.

Claro que tentaram atomizar o serviço, mas como hoje ele é tocado por uma grande comunidade e possui variantes (inclusive educativas) é como tapar o Sol com peneira, não dá para controlar. Mas tentam, e continuarão tentando.

Desses o mais temido pela MPAA e outros grupos era o formato quer prometia entregar o streaming diretamente pelo navegador. Todos os que tentaram oferecer um serviço semelhante foram impiedosamente pulverizados, com medidas mais rigorosas que as dispensadas ao balde de pipoca e às filiais da Locadora (ou não). Um outro grupo (não o atualmente principal, que não são os desenvolvedores originais) lançou recentemente uma versão do balde de pipoca que funciona diretamente via browser, mas que depende de um plugin para funcionar, o Torrents Time. E é justamente ele que está deixando a indústria louca.

O Torrents Time é de código aberto e funciona com qualquer navegador e roda em Windows e Mac (não há previsão de versões móveis). Porém o que causa tanta polêmica é seu principal recurso: ele é preparado para conversar com qualquer canal de distribuição de torrents, basta que os donos dos sites incorporem a tecnologia.

Rapidamente o Pirate Bay se tornou compatível com o Torrents Time. Na sequência vieram o KickAss Torrents, o canal mais popular do mundo e o 1337x.to, que também é bem grande. Todos passaram a suportar o plugin, basta que o usuário abra a página do vídeo e clique no botão correspondente para começar o streaming. E o plugin é  totalmente compatível com Chromecast e Airplay, com suporte a legendas. Ou seja, pacote completo e de uma maneira ainda mais simples, não precisa instalar programa nenhum em seu computador: apenas clicar no Start, jogar para a TV, sentar e apreciar sua pipoca com guaraná.

Claro que não demorou para a resposta da indústria do copyright. O BREIN, órgão de proteção à propriedade intelectual dos Países Baixos enviou um Cease and Desist aos desenvolvedores do Torrents Time, alegando que por seus servidores estarem na Holanda o serviço fica sujeito às leis da lá (vale lembrar que o BREIN é um braço europeu da MPAA) e querem o encerramento das atividades, os dados dos desenvolvedores, o de sempre.

Os responsáveis pelo Torrents Time já responderam, dizendo que o plugin foi desenvolvido para compartilhar material legal. É a desculpa padrão, como ele é utilizado vai da ídole do usuário. O problema é que essa defesa quase nunca cola, resta saber quanto tempo o plugin vai durar.

Aos interessados no Torrents Time, basta clicar aqui.

relacionados


Comentários