Home » Mobile » Gello, o navegador do CyanogenMod baseado no Chromium

Gello, o navegador do CyanogenMod baseado no Chromium

CyanogenMod se afasta cada vez mais (mas não muito) do Google: sistema mobile receberá em breve o Gello, navegador open source baseado no projeto Chromium

4 anos atrás

cyanogenmod-gello

A Cyanogen vem trabalhando muito para fazer com que o CyanogenMod seja mais do que um mero fork do Android, e se torne um sistema mobile poderoso e competitivo no mercado. A empresa, que recebeu um aporte volumoso em 2013 para deixar de ser uma mera comunidade teceu um acordo com a OnePlus que não acabou muito bem, mas foi uma válida primeira tentativa de embarcar o SO em um aparelho de fábrica.

Modificações no sistema também se fazem necessárias para dar uma personalidade ao CyanogenMod e diminuir a dependência do Google. Para isso a criação de ferramentas próprias é importante, e uma delas foi revelada esta semana: trata-se o Gello, um navegador proprietário.

A novidade foi revelada por Joey Rizzoli, membro da Cyanogen em uma postagem do Google+. A base do Gello será o Chromium, o projeto open source que de hoje deriva o Opera e claro, o próprio Google Chrome. Tudo bem que a ideia é se distanciar o máximo possível do Google mas o pessoal da Cyanogen não é bobo, sabem que é melhor trabalhar com ferramentas mais do que testadas e documentadas do que simplesmente criar tudo do zero. E por ser livre a comunidade poderá fazer as modificações que quiserem.

Rizzoli não deu muitas informações sobre o Gello, apenas que ele terá um modo de leitura de páginas offline, Adblocker embutido, gerenciador de downloads com controles avançados e etc. Ele, entretanto alertou os empolgados que o navegador será um tanto pesado, já que não rodará em smartphones low end ou com pouco espaço de armazenamento. Afinal, por ser um produto Chromium ele exige um pouco mais de recursos.

O Gello será disponibilizado em algum momento nos updates nightlies do CyanogenMod (os mais frequentes, mas menos seguros), com uma boa chance de ser liberado junto com a versão 12.1 do sistema, que será baseada no Android 5.1.1 Lollipop. E Rizzoli já deixou claro que é improvável que o Cyanogen OS, o sistema dedicado ao OnePlus One receba o navegador.

Fonte: Google+.

relacionados


Comentários