Home » Hardware e periféricos » Nokia nega planos de voltar ao mercado de smartphones

Nokia nega planos de voltar ao mercado de smartphones

O sonho acabou: Nokia desmente rumores de que empresa voltaria ao mercado de smartphones no início de 2016

4 anos e meio atrás

nokia

Semana passada a gente comentou aqui sobre a possibilidade da Nokia voltar ao mercado de smartphones, através de um plano de licenciamento que permitiria a parceiros produzirem dispositivos Android que receberiam então a marca da fabricante finlandesa.

Tudo muito bom, tudo muito bem, mas agora a companhia veio à público dizer que não é nada disso que andam falando por aí.

Através de um comunicado oficial, a Nokia deixou claro que as informações acerca da possibilidade de produção de smartphones fora de seus centros de P&D na China eram falsas. Os comentários faziam referência a um suposto executivo da Nokia Networks e não refletem a posição dos finlandeses, que infelizmente é a seguinte:

A Nokia reafirma que atualmente não possui planos de fabricar ou vender aparelhos de consumo.”

Bom, se a Nokia não pretende voltar ao mercado mobile, o que foi o N1 então? Ao que tudo indica o tablet Android pode muito bem ter sido uma experiência junto à Foxconn, a responsável pelo hardware para testar a receptividade do mercado chinês (ele só pode ser encontrado lá e depois dessa, questiono a intenção da Nokia sobre lançá-lo em mais mercados) quanto a um dispositivo concorrente aos locais. As vendas foram muito boas, mas muito provavelmente não foram suficientes para convencer a Nokia de que ele merece estar disponível para mais consumidores. Quer dizer, essa é uma possibilidade.

A segunda (e mais provável) é o impedimento via o acordo com a Microsoft. Quando a divisão mobile da Nokia, hoje Microsoft Mobile foi adquirida dois anos atrás, com ela foi o direito ao uso do nome em seus dispositivos até o fim de 2016. Embora a marca já não seja mais utilizada em aparelhos Lumia, Redmond ainda a emprega em novos feature phones. Por causa disso a Nokia não pode usar seu nome em smartphones e tablets até o fim da vigência. O fato do N1 existir somente na China pode ser um indício, já que por lá copiam até trens-bala e Boeings 747 e não pega nada.

No fim das contas é uma pena que a Nokia não esteja pretendendo voltar ao mercado tão logo, preferindo se concentrar em infraestrutura; isso sem contar a possibilidade da divisão HERE Maps ser vendida. Eu prefiro acreditar que os finlandeses ainda possuem lenha para queimar e adoraria ver um novo smartphone Nokia no mercado, entretanto as chances disso ocorrer são mínimas.

Fonte: Nokia.

relacionados


Comentários