Home » Indústria » Sony planeja deixar de ser uma fabricante de eletrônicos

Sony planeja deixar de ser uma fabricante de eletrônicos

Sony venderá suas divisões de smartphones, áudio e vídeo para obter liquidez. Foco da empresa é vender seguros, entretenimento e PlayStation, além de fornecer sensores fotográficos para a Apple.

5 anos atrás

Laguna_Kaz_Hirai_Sony

Kazuo Hirai, atual CEO da Sony (crédito: The Verge)

Se um grande conglomerado industrial está indo mal, o melhor para acalmar os acionistas e outros investidores é dar um jeito de obter liquidez. Uma boa forma de fazer isso é vender todo o patrimônio não essencial e/ou deficitário. Que o diga a Sony.

Mesmo cobrando muito caro pelos produtos num passado não muito distante, a japonesa teve que vender a linha VAIO. Seus atuais donos, inclusive já estão lançando novos produtos:

Laguna_VAIO_Z

VAIO Z, um laptop Windows 10 híbrido (crédito: Engadget)

Após cortes nas linhas de televisores e smartphones, a Sony planeja se livrar mesmo de todas as divisões e subsidiárias que não estiverem dando lucro. Sem dó nem piedade vai arranjar novos donos para elas, como fez com a VAIO.

A venda da divisão mobile já era uma possibilidade faz tempo graças aos enormes prejuízos, mas segundo o payWall Street Journal a companhia está se preparando para não somente se livrar dos smartphones Xperia, como também as subsidiárias que fabricam televisores Bravia, aparelhos de som (Walkman inclusive?) e câmeras Cyber-shot. A ideia, além do dinheiro, é foco.

Um dos maiores problemas recentes da Sony era a imensa variedade de produtos. Embora bem construídos, não havia foco: a japonesa tentava atacar em tudo quanto é área de áudio e vídeo!

Isso lembra-nos da Samsung quanto ao quesito smartphones Android, cada semana um Galaxy novo. Ao menos a sul-coreana lucra bem com tal ramo e possui aparelhos que conquistaram alguns dos potenciais consumidores dos Sony Xperia. Pelo preço menor e recursos equivalentes, inclusive na personalização pesada da skin do sistema.

Laguna_Sony_Divisoes

Lucros e prejuízos da Sony por divisão (crédito: The Verge)

Enfim, a ideia de Kazuo Hirai é “Uma Sony”. A nova empresa vai se focar apenas nos quatro ramos onde o nome Sony é sinônimo de lucro certeiro. A saber:

·  
Você não leu errado a última: graças à fidelidade da Apple e presença de sensores Sony em boa parte dos smartphones topo de linha, a divisão de componentes para captura de imagem é uma das mais lucrativas da japonesa. O problema é a Apple mudar de fornecedora desse componente em algum momento no futuro, o que acabaria com tal lucro. Outras empresas, como a Samsung, já começam a utilizar sensores fotográficos próprios ou de terceiros que não a Sony para cortar custos.

Nunca seremos tão limitados quanto a Apple.” — George Bailey, CTO da Sony Corporation durante entrevista em 2010.

Uma outra ironia de tudo isso é que Kaz Hirai foi o presidente da divisão PlayStation numa época em que os chefes da Sony não viam futuro nos games. Agora como CEO da empresa, ele está se livrando das outras divisões que não sejam a de videogames. Pense numa vingança boa!

Quem for comprar a divisão Xperia já tem um belo abacaxi pra cuidar, pois no começo da semana a Sony anunciou o SmartEyeglass.

http://www.youtube.com/watch?v=Bx7O_h09HKASonyXperiaDev — SmartEyeglass Developer Edition SED-E1: true augmented reality

E estão cobrando US$ 840 por esse Google Glass mais bonitinho aí.

O tio Laguna sente saudade do tempo em que a Sony era tão renomada quanto a atual Apple, agora a Apple é mais Sony do que a própria Sony nos tempos áureos. Bons tempos aqueles do tio Walkman.

relacionados


Comentários