Podemos estar perto de ver um jogo gratuito no nível do Skyrim

dori_skyr_28.03.12

Apesar de ainda haver um certo preconceito com os jogos gratuitos, com muitas pessoas presumindo que um título não terá qualidade simplesmente por ter adotado o modelo Free-to-Play, eles estão ganhando muito espaço ultimamente e de acordo com Ben Cousins, responsável pelo estúdio sueco Ngmoco, não demorará muito até vermos o lançamento de algo no mesmo nível de um The Elder Scrolls V: Skyrim.

O executivo falou sobre o futuro dos jogos gratuitos durante o Free-2-Play Summit, onde ele dividiu o modelo em três etapas, sendo a 1.0 referente ao final da década de 90 quando os sul-coreanos investiam seu dinheiro em itens cosméticos e de personalização, com o gasto em média ficando na casa dos US$ 5.

Já na era 2.0, a que vivemos atualmente, os jogadores pagam para fugir de situações que os aborrecem, como podermos acelerar a construção de um prédio no CityVille. O maior exemplo talvez seja mesmo as criações da Zynga e o gastos dos jogadores atualmente é de algo em torno de US$ 20.

Por fim, Cousins acredita que estamos nos encaminhando para a fase 3.0, onde não haverá limite para o quanto gastaremos com os jogos gratuitos e acabará a limitação do modelo a apenas alguns gêneros, permitindo por exemplo a exploração de títulos voltados para as campanhas singleplayer.

Estou 100% confiante – apostaria muito dinheiro nisso – que teremos, nos próximos anos, um jogo Free-to-Play equivalente ao Skyrim. Um jogo como o Skyrim, onde você acumulará habilidades e equipamentos com o tempo, que jogará por centenas de horas. É na verdade um dos jogos mais fáceis para serem desenvolvido usando o modelo Free-to-Play e que seria um enorme sucesso.

Que algo assim faria um enorme sucesso eu não tenho muita dúvida e como Ben Cousins acredita que quando essa época chegar o gasto médio dos jogadores será de US$ 60, o retorno poderia ser mesmo bastante alto para a desenvolvedora. A questão é saber quem será a primeira a arriscar, mas depois que isso acontecer – e necessariamente mostrar-se viável – é provável que a indústria seja modificada para sempre.

[via GamesIndustry]

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • O modelo free-to-play estabelecido pela Zynga é um dos maiores e mais sórdidos lixos existentes no mercado de games. Eu só jogo por 15 minutos e então eu tenho que mendigar por ítens ou comprar moeda de jogo? Pra cumprir funções padrão do gameplay? Sério? Uma tremenda sacanagem.

    • Leandro Medeiros

      você está absolutamente certo.
      Mas infelizmente temos que levar em consideração as pessoas pouco exigentes que são “viciadas” no modelo da Zynga.

  • Amigo_URSO

    Deus nos ajude que esses caras passem BEM longe da realidade…
    gasto médio 60 dolares? E eu achando o produto final + DLC o olho da cara…