Rumor — AT&T terá que vender a Turner ou a DirecTV para ficar com a Warner

A AT&T não vai se dar tão bem quanto esperava com a aquisição da Time Warner, acordo fechado um ano atrás por US$ 85,4 bilhões: o Departamento de Justiça dos Estados Unidos impôs uma dura condição para que o negócio seja concluído que é simplesmente a venda da Turner Broadcasting, divisão que é uma das fatias mais saborosas do bolo ou a DirecTV, de modo a evitar a criação de um monopólio de mídia.

A compra da Time Warner se mostrou uma saída muito boa para o conglomerado, que acumulava na época uma dívida líquida de US$ 24,2 bilhões e como a AT&T, como toda operadora possui dinheiro de sobra ela veio a se tornar o porto-seguro ideal, ainda mais pelo seu desejo de expandir suas propriedades de mídia tal como a rival Verizon fez, ao adquirir a AOL e o Yahoo!, ainda que ambos por preço de banana. A 21st Century Fox tentou mas não levou, o que foi considerado um passo errado da diretoria da Warner pois ela já não andava bem das pernas.

Independente disso, a AT&T colocaria as mãos em propriedades valiosíssimas como as divisões da Warner de cinema, música e games, a DC Entertainment e a HBO, a joia mais disputada por todos mas nem de longe o bem mais precioso do conglomerado, e disso os reguladores norte-americanos também sabem. Tanto é que se especulava que uma das condições para a conclusão do negócio seria a venda da CNN, a rede de notícias que atualmente virou o saco de pancadas favorito do presidente Donald Trump. De imediato a rival T-Mobile já tem acesso à HBO, e pode vender pacotes de dados com acesso ao canal.

O CEO da AT&T Randall L. Stephenson teria inclusive feito essa sugestão para fugir das leis antitruste, mas segundo fontes o Departamento de Justiça considerou que abrir mão da CNN é “pouco” para evitar que operadora se torne um monopólio de mídia. Isso posto a condição colocada teria sido bem dura: para que a aquisição da Warner seja concluída a AT&T seria forçada a se desfazer da totalidade da Turner Broadcasting System, Inc., a divisão que responde não só pela CNN mas também por emissoras como TBS (que exibe o talk-show do Conan O’Brien), TNT, Cartoon Network, Boomerang e Adult Swim além de ser a controladora da William Street Productions, a produtora responsável por programas como Samurai Jack, Rick and Morty, Frango Robô e Black Jesus, entre outros. Ou seja, a bordoada foi forte.

Fontes sugerem que as condições ainda não foram definidas em absoluto pelos reguladores, havendo também a possibilidade de que o Departamento de Justiça force a AT&T a vender não a Turner mas a DirecTV (que fora comprada em 2014 por US$ 50 bilhões), principalmente pelo fato de que a divisão é estratégica para seus esforços de distribuição de conteúdo; o entendimento geral é que a operadora detém poder demais e poderia vir a impor condições desfavoráveis para concorrentes como ESPN e Starz virem a utilizar seus satélites, acabando por privilegiar suas próprias propriedades e coloca-la em uma posição vantajosa no mercado frente às concorrentes de forma desequilibrada.

De qualquer forma, as chances da AT&T fechar o negócio com a Warner sem ter que abrir mão de nada tendem a zero e por isso, caso a Disney venha mesmo a comprar a Fox é certo que o Departamento de Justiça também exigirá que algo de muito valor seja vendido para permitir a conclusão das negociações.

Fontes: Financial Times (paywall) e The New York Times.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples