Série animada do Castlevania ganhará segunda temporada

castlevania

Na sexta-feira passada eu corri para a Netflix para ver se eles já tinham liberado a série baseada no Castlevania e ao abrir o site do serviço tive um misto de alegria e decepção. O bom foi que os episódios já estavam lá, mas infelizmente eram apenas 4 deles. No momento até achei que tinha me enganado, mas era aquilo mesmo: apenas menos de duas horas de animação. O jeito então seria me contentar com o que tinha e após encarar o conteúdo que havia sido criado pelo pessoal da Frederator Studios, posso dizer que fiquei bastante satisfeito com o resultado.

Baseado no Castlevania III: Dracula’s Curse, a história da série é bastante clichê, falando sobre amor, redenção e vingança, mas consegue entreter e criar um bom clima para os confrontos de Trevor Belmont com os vários monstros que aparecem no seu caminho. É bem verdade que os animes poderiam ter mais momentos de batalhas, com boa parte do tempo sendo usado para a construção dos personagens e por isso acho que alguns mais sedentos por ação poderão ficar frustrados.

Tecnicamente a adaptação também é boa, com a animação mostrando já de cara ser muito bonita e a dublagem tendo bastante qualidade. Os responsáveis pela criação ainda cumpriram a promessa de entregar bastante violência, com pedaços de monstros (e seres humanos) voando para todos os lados frequentemente.

Porém, tudo isso acaba cedo demais num enorme anticlímax, dando a impressão de que os financiadores do projeto talvez não acreditassem muito no seu sucesso e dado o histórico de adaptações de games para o cinema, torna-se difícil questionar essa postura. Parece que a Netflix queria apenas testar o terreno, ver o que Adi Shankar seria capaz de produzir e como as pessoas receberiam a série.

Pois a boa notícia para aqueles que gostaram desse aperitivo que foi a primeira temporada é que logo após ela ir ao ar, a Netflix confirmou que haverá uma segunda e quando isso acontecer, ela contará com o dobro de episódios. Eu ainda considero o número longe do ideal, mas sem dúvida é melhor do que nada.

Por enquanto não existe nenhuma outra informação a respeito dessa segunda temporada, mas imagino que ainda demorará um bom tempo até ela aparecer na Netflix e acredito que antes disso teremos que nos contentar com a animação do Assassin’s Creed. A dúvida é se nesta eles arriscarão um pouco mais.

Fonte: GameInformer.

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Daniel Belini

    Eu vi tudo ontem, achei demais.
    Só fiquei triste que foram 4 episódios só, mas ainda tem muita coisa pra contar, então, espero que apareçam mais episódios.

    • “Pois a boa notícia para aqueles que gostaram desse aperitivo que foi a primeira temporada é que logo após ela ir ao ar, a Netflix confirmou que haverá uma segunda e quando isso acontecer, ela contará com o dobro de episódios.”

      • Daniel Belini

        Pior que eu li isso, mas me expressei mal.
        Tomara que apareçam muitos episódios mais, porque mais 8 não creio que vai dar conta de contar o jogo todo, de maneira satisfatória.

        • Ah, sim. O jeito é torcer para mais temporadas.

          • Luiz Gustavo

            O problema nem é tanto a quantidade, mas o tempo de cada um. Deveriam fazer com a série Sherlock, cada temporada tem entre 3 e 4 episódio, mas cada episódio tem 1 hora e 30 minutos de duração. Mesmo que como na primeira temporada teve só 4 ep. mas que tivessem o tempo normal de ep. pra uma série (entre 40 e 50 minutos), seria bem melhor que ter 4 ep. de 20 minutos.

          • Sem dúvida seria melhor.

  • gbitte

    Não vi e nem vou mas melhor 12 capítulos com uma história fechada do que seasons e seasons de enrolação. Acho que o sistema do Netflix é beneficiado por projetos coesos, já que eles não têm comercial, e bronha cinematográfica por menor que seja a qualidade traz custo que se o assinante dropa a série não se transmita em mensalidade.

  • EmuManíaco

    Minha impressão foi totalmente diferente. Redondo e do tamanho certo com uma estoria introdutora fechada.

    • Tuelho a jato

      “história” faz alguns anos que a academia derrubou essa diferenciação de estória que não existe e história fato concreto.

      Tudo é grafado como História.

      • EmuManíaco

        Pode derrubar que eu vou continuar escrevendo assim. Até pq faz bem mais sentido.

        • Magnosama

          A ignorância é mesmo um balsamo…

          • EmuManíaco

            Não é ignorância meu caro. Fui formado escrevendo de uma forma. faz parte da minha cultura. Se vc acha legal usar “historia” com h minusculo pra conto ótimo. cada um na sua.

          • Rolando

            Eu acho que deveria voltar o uso dos dois modos para diferenciar a história real da ficcional como se fazia antes.

          • José Carvalho

            Daqui a pouco pede pra voltar a trema e o diferencial de timbre… Pede, vai, tá todo mundo esperando

          • Henrik Chaves

            Confesso que me dá agonia escrever sem trema as palavras quer o usavam (e, por gentileza, devolvam o acento circunflexo nas vogais dobradas….). 😛

          • EmuManíaco

            Pois é um não precisa excluir o outro.

          • F4v3r0

            A língua muda, se transforma. Essa de faz parte da minha cultura já se mostrou errada em tantas vertentes que é um argumento até perigoso.

          • EmuManíaco

            A língua pode até mudar. Mas pegar algo que foi certo por 100 anos e simplesmente proíbir o uso dele é rídiculo. Daqui uns 20 anos todos vão estar falando como favelados e essa vai ser considerada a forma correta de se falar.

      • Meganegão

        Até porque toda história é inventada mesmo.

  • Germano

    Achei muito bacana. Pena que só 4 episódios.

  • Marcos Arbugeri

    Acredito que a Netflix foi cautelosa quanto a produção pelo público ser bem restrito. Segundo a história, adaptação de jogo para filme/série tem pouca aceitação e precisavam saber o tamanho do público que consumiria esse material. Encomendar uma tiragem do tamanho do Lost não seria nada sábio.

  • Gradash

    Na real deu para notar que era um teste sim, mas um teste de uma animação para adultos. Animação e ainda por cima animação tradicional é caro, e fazer ela focada em público adulto é complicado então a Netflix que fez tudo não quis arriscar e viu que é um ótimo negócio e por isto já encomendou a segunda temporada com muito mais episódios.

    • Meganegão

      Kkk. Quando li no seu post animação para adultos me lembrei da pink pineapple. Ah minha infancia…

  • Diego Marco Trindade

    Apesar de estar com apenas 4 episódios de 20 min, eu to contente com a Netflix. Não sou um Otaku, mas gosto de alguns animes. Tem esse novo anime de Castlevania, chegou tb One Punch Man (ONEEE PAAAAAAANNNCH) e gostaria muito mesmo que aparece Attack on Titan. São os tipos de animes que seriam consumidos somente em On Demand mesmo.

    • EmuManíaco

      castlevania é ocidental logo nao é anime

      • Tuelho a jato

        Anime é o modelo de animação.

        Então vai dizer que dragon ball z que foi boa parte trabalhada nos EUA não é anime ?

        • EmuManíaco

          Ainda assim a fonte do roteiro de DB ainda é japonesa. Ja castlevania é uma adaptação ocidental de uma serie japonesa. Ta certo que Wikimerdia não é la um grande fonte mas até lá corrobora com o que falei.

          • Jaffy

            Uso como critério o estilo.
            Se parecesse com anime…é anime.
            Se não parece com anime…não é anime. :3

            Se formos levar ao pé da letra, anime é como os japa chamam qualquer desenho animado. Daí até Bob Esponja é anime.

      • Meganegão

        Do francês, dessin animé, foi daí que os japas tiraram o nome anime.

        • Reinaldo Matos

          Do grego… Estrategía… ops…

          • Meganegão

            Kkkk. Pistola, em homenagem à cidade italiana onde foi inventada…

  • Abraão Caldas

    Não entendi porque a parte final foi um anticlimax…

    • Porque quando a coisa estava ficando ainda melhor, inclusive apresentando um personagem importante, acaba.

      • Abraão Caldas

        Acaba porque era o fim uai…

  • Dou uma e se for bom dou mais

    Afro Samurai é muito foda e tem 5 episódios. E olha que não passa de um anime mattelizado. Estamos muito acostumados com anime de temporada com 12 episódios.

  • José Carvalho

    A série ficou muito boa, tristemente curta, mas muito boa, com muitas tripas espalhadas por todos os lados… Achei que faltou um pouco de referência a excelente trilha sonora dos games, ou o Trevor tirar um frango assado de dentro da parede após um confronto… Coisa de fã Old School. O que eu sinceramente queria, mas tenho até um pouco de medo deste desejo, era que o anime tivesse uma temporada mais longa, como faz a maioria dos animes japoneses, com cinquenta e tal episódios… fico com medo do que desejo pq seria muita encheção de “lingüiça” (¨ como pedem os anti-reformistas da Língüa Portuguesa)

  • Por 2 segundos, achei que a imagem do post fosse do vingador… Agora me ocorreu a ideia que a Netflix poderia se dedicar a resolver o problema de direitos sobre caverna do dragão e fazer a felicidade de muita gente 😶

  • A série está seguindo o mercado de games atual: entrega um produto pela metade e emenda com DLCs. Normal.

  • Pingback: Série animada do Castlevania ganhará segunda temporada | Notícias Legais()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis