Rússia bane AMD, Intel e essa política dos processadores imperialistas

putin-mac-pc-lead2

Em uma atitude que deixaria o personagem do Marcelo Adnet muito cónténti, a Rússia decidiu que é sim possível viver longe da tecnologia ocidental.

Especialmente se isso envolver sanções econômicas, espionagem da NSA, liberdade de expressão na Internet e suposta cooperação no funcionamento de sistemas de GPS.

Mas lembramos que, quanto a isso, ao menos na Estação Espacial Internacional, no entanto, tatu do bem.

Parece que essa posição mais radical da Rússia está se estendendo para a fabricação de processadores, com incentivo à produção local e sanções aos produtos das empresas americanas Intel e AMD, líderes mundiais do segmento e com CPUs presentes em um sem número de modelos de PCs e Macs.

Segundo o que está sendo relatado pelas secretarias estaduais, as empresas estatais não vão mais comprar computadores como estes, à partir de 2015.

Em vez disso, o governo irá comprar até um milhão de aparelhos por ano, que são montados com o processador Baikal (nome inspirado no gigantesco lago na região da Sibéria).

Esse modelo será desenvolvido pela empresa russa T-Platforms e será inspirado no ARM Cortex-A57 de 64 bits, que vem mostrando bons resultados de performance e de economia de energia.

4f1b79f5-853c-4ce3-8a0c-ec8db88d1a80

De qualquer forma, só saberemos da qualidade do processador russo quando ele estiver pronto.

Será que isso também vai significar que políticos russos deverão ser proibidos de comprar/usar PCs e Macs?

E o sistema operacional? Aposto em uma versão personalizada de uma distribuição Linux compatível com o ARM, claro. Pois não há nada como a liberdade russa. A Crimeia que o diga.

Imagino que o próximo passo seja desvincular a Lada da Chevrolet e voltar a fabricar o Niva 1977.

1305210836218

Fontes: TechEye e Hexus.

Relacionados: , , , , ,
  • E há quem queira coisas do tipo em Terra Brasilis.

    • Luandersonn Airton

      Sério? Quem?

    • Verdade. E o completo oposto também. E os dois grupinhos ficam criando teorias da conspiração sobre uma ditadura comunista/fascista enquanto quem tá no governo dá risada.

    • Carlos Magno GA

      Se fosse no Brasil, a fabricante dos chips seria uma importadora propriedade da família Putin.

    • Aleandre Da Silva Costa

      Mas não digo que estão de tudo errado, não digo que seria pratico ou viavel isso para toda a população, mas ao menos servidores estratégicos fabricados por uma empresa que se deixasse auditar todo o hardware, mostrando todo o projeto, com um termo de confiabilidade claro, assinado pelo governo. Mas o grande problema seria pessoal qualificado no governo para entender o hardware.

  • Edmilson_Junior

    Vão produzir placas mãe também? HDs, monitores, o próprio protocolo de periféricos banindo o USB, RJ45 e etc? Imagino o quão interessante isto vai ser.

    • Eles provavelmente vão tentar manter a arquitetura ARM.

      • Edmilson_Junior

        A questão é que teriam de fazer uma placa mãe com soquete para o processador deles e fazer a BIOS(se bem que agora tem outro nome, estou por fora) também. Se decidiram fazer os processadores não duvido que tentem expandir a produção para outras partes.

        • Guzats

          Rapaz, Tem um monte de tablets Android com interface USB; HDMI e até Ethernet (RJ 45) fabricados por aí.. Quanto aos Hdds, bom, acho que estão pensando em utilizar chips de estado sólido…

          • Edmilson_Junior

            A questão é que os tablets Android não estão tentando nacionalizar nada, utilizam os componentes já disponíveis no mercado, montam e vendem para qualquer um. No caso da Russia eles querem ter um modelo próprio fabricado no país, oque o tornaria incompatível com os fabricados pela Intel ou AMD a não ser que eles utilizem os padrões de pinos sem pagar e façam o processador fingir ser outro para ser aceito em uma placa mãe já existente pois caso contrário teriam de fazer uma placa mãe própria, basicamente uma existente com soquete diferente e uma BIOS que identifique corretamente o processador. Se começaram a nacionalizar parte do hardware oque os impede de tentar fazer o mesmo com os outros componentes?

          • Pedro Neto

            se as empresa fabricam um microprocesador e memória, não vai fabricar uma placa mãe? rsrs palavras de engenheiro viu

        • Bruno Rocha

          Toda tecnologia soviética era feita da engenharia reversa da ocidental. Nem a bomba atômica deles era 100% russa.
          Além disso o parque industrial deles é péssimo, não existe padrão na produção seriada. Se vemos isso até em seus equipamentos militares, que dirá do resto.

        • Pedro Neto

          a bios é nada mais que um microcontrolador com um firmware gravado de fábrica

    • Bruno Rocha

      É só conversa fiada. Vão fazer como sempre: importar tudo via mercado negros e dane-se o povão. Comunistas não são burros. Só os seguidores.
      Kim Jon Un usa Mac, Fidel Castro também.

      • Ricardo Silva

        E aonde que a Rússia atual é comunista?

        • Bruno Rocha

          A única diferença é que sua economia ainda é semi-livre. O governo de lá já te diz o que pensar e persegue opositores. Rússia democrática é tão verdadeiro quando notícia e primeiro de abril.

          • Ricardo Silva

            Ué, mas ai é que está, pode chamar de ditadura, opressão etc … Mas um pais com uma das maiores concentrações de bilionários do mundo tá longe de ser comunista …

          • Bruno Rocha

            Quando o comunismo acabou todos os bilionários que apareceram saíram da esfera política. Esses caras não ficaram ricos porque abriram empresas e cresceram no mercado.

    • Ricardo Silva

      Cara, USB e RJ45 e ARM são especificações, guias que te dizem como deve funcionar e como deve ser aplicado, qualquer um que tenha conhecimento e dinheiro pode produzir seu próprio processador ARM ou chipset USB, RJ45 …

    • Pedro Neto

      kkkkkkkkkkkkkkkk a URSS foi o terceiro maior fabricante de microeletronica do mundo, só que não investiram no mercado de consumo, apenas nas áreas industriais, aerospaciais e industria bélica. Eles tem seus próprios sistemas embarcados então consequentemente podem entrar para o mercado de consumo. Foi o caso dos carros, Lada não significava muita coisa pra eles, a tecnologia estava em outro lugar

    • Pedro Neto

      Eles tem tecnologia para tudo isso cara, já fabricavam computadores pessoais na década de 60, Mir-1, 2 e 3, a questão é que abandonaram o mercado de consumo e voltaram para os embarcados no setor aeroespacial, industria bélica e de base e isso é BEMMMM diferente

  • Guest

    Com mecanismos de “espionagem” embutidos nas estruturas dos chips faz sentido O GOVERNO buscar alternativas. É muitos fácil ser EUA e poder contar com Israel fazendo chips com “características especiais” a pedidos.

    • Carlos Magno GA

      A iniciativa é válida, dado o histórico recente dos EUA, mas muito provavelmente os chips virão com mecanismos de espionagem russos, como no caso dos Pen Drive infectados.

    • sou praieiro

      Falou tudo amigo a tecnologia Vpro da intel permite acesso remoto via hardware …ou seja isso é a espionagem digital. Achamos que controlamos a Vpro, ……. mais e as rotinas não documentadas de invasão que só o governo americano conhece ? Que bom que temos o imperio russo para bater de frente com USA apesar de não ter nada contra os Estados Unidos , até admiro, mais acho que USA não respeita a liberdade conforme prega em sua constituição.

      • Edss PCastro

        ate que enfim alguem aqui entende alguma coisa, sou praiero, parabens ..

      • sou praieiro

        Você falou tudo amigo bem lucido seu comentário eu sempre pensei igual a você em relação a vpro.

  • Raffael Bottoli Schemmer

    Déjà vu, espera, já ouvi falar disso, onde foi mesmo? (Ah sim, foi aqui em terras tupiniquins). Bem, os tempos eram outros, e as cabeças também, diferente de um embargo absurdo que NADA poderia entrar e TUDO deveria ser feito aqui, eles estão a meu ver apenas dando um shift em parte (Importante) mas parte da tecnologia. Como é bem minha área de interesse me vêm a cabeça uma série de questões menores (Faltaria espaço pra comentar), mas consigo por alto chegar a conclusão, que no geral, as perdas serão muito menores dado o que se imagina ao ler a matéria. Não é tão simples colocar dessa forma, mas pensem de forma automática, o que em planos genéricos vêm a ser um computador de um usuário comum ? Não vêm por automático a nossa cabeça que ao carregar o sistema operacional, o mesmo irá procurar o navegador e buscar suas ferramentas de SaaS (Gmail/GDocs/Dropbox) ? E onde a principio estão sendo executados tais aplicações distribuídas ? Pra mim esse pessoal pensou a LONGO prazo, sabendo que no geral, tudo vai estar rodando de maneira distribuída mesmo. Tirando as questões de tecnologia, só não consegui entender mesmo a cabeça e o porque (A razão real da decisão). Pra vocês verem como é, nem mesmo toda a gigantesca complexidade tecnológica e toda filosofia maior existente te impedem de entender as consequências, mas as causas sempre são desconhecidas (As desconheço, mas por primeira ordem, tenho certeza que foram por razões extremamente desconexas e perfumarias). Estou errado? Alguém saberia pontualmente dos porquês da decisão ?

  • Maluco do UT

    pensei que eles iam cagar para as patentes do x86… e sair fabricando processadores com essa arquitetura.

    • Seria fodástico! 8)

      • Edss PCastro

        pra sua conta, os sistemas militares russos ja uzam essa tecnologia a muito tempo e funciona num sistema de 128 bits, muito superior, vai estudar idiota

  • Keaton

    RIP Russian Gamers.

    • Ricardo Silva

      Todos os russian gamers utilizam computadores do serviço público em casa para jogar?

      • Keaton

        Não, para jogar no serviço mesmo.

  • Pepe Legal

    Amigos, assim a historia moderna está sendo reescrita. Em pouco tempo teremos a Russia usando maquina de escrever e telegrafo. Quem viver, verá.

    • Ricardo Silva

      kkk tá de zueira né?

  • tenfelipe

    Pelo o que eu entendi, não tem nada de mais nessa notícia. Simplesmente, o governo do país vai passar a privilegiar a compra de um produto nacional em detrimento aos produtos importados.

    Isso não é nada novo, nem lá, nem aqui, nem em lugar nenhum do mundo. Onde os EUA compram seu material de defesa? De empresas deles. Onde o governo alemão compra carros? Certamente, que da Wolks ou da BMW. Aqui no Brasil também temos uma cláusula na legislação que diz que todas as compras governamentais devem privilegiar a aquisição de produtos nacionais.

    Não é como se a Rússia estivesse proibindo a entrada de processadores AMD e INTEL no seu território. Ela simplesmente está adotando uma política que privilegia um fabricante nacional em uma área extremamente sensível da indústria, com grande capacidade de geração de divisas para o país. Pelo o que vi, essa não é uma empresa estatal (ineficiente em qualquer canto do mundo, seja aqui ou no Japão), e até agora nada indica que seus produtos serão um fracasso.

    Querer comparar a indústria russa atual com a indústria soviética que fazia os LADA é um pouco de exagero. Faz mais de 20 anos que a Rússia se abriu para o capital e a forma de produção capitalista internacional, e tem tido muitos bons resultados, principalmente na área de tecnologia. Está ai o antivirus Kaspersky ou os caças Sukhoi que não me deixa mentir.

    • Guzats

      me lembra a reserva de mercado da decada de 80.

      • tenfelipe

        Ao meu ver, são coisas bem distintas. A reserva de mercado proibia ou inviabilizava a entrada de produtos importados em certas áreas da economia. Isso prejudicava a todos, as empresas especialmente, que não tinham acesso aos meios mais modernos para tocar seus negócios.

        Isso ai é simplesmente um governo dando prioridade a produtos nacionais nas suas compras governamentais. O cidadão comum, as empresas, ninguém mais vai ser afetado por essa medida.

        Na minha opinião, isso é uma forma muito mais saudável de estimular a industria nacional do que a hipertaxação de importações que o Brasil pratica atualmente.

    • Pedro Neto

      Os Ladas são projetos dos anos 60 e 70… isso não quer dizer nada para que colocou o primeiro homem em órbita no começo dos anos 60. Não fabricar bens de consumo não significa não ter tecnologia. eles fabricam seus próprios computadores, tem sua própria tecnologia, só que para sistemas embarcado e não para mercado de consumo, o que é diferente

  • Bruno Rocha

    Se soubessem que a tecnologia russa vem da engenharia reversa da ocidental…

    • Guzats

      Na Tecnologia Reversal Russa o software compila VOCÊ

    • Ricardo Silva

      E a tecnologia nazista foi “reversada” por quem?

      • Bruno Rocha

        Foi roubo de tecnologia de engenheiros sequestrados pela gestapo.

  • Pingback: Sala da Justiça 24 — pirâmides flutuantes, Brasil em 8K, FIFA anti-hackers, Rússia bane AMD e Intel, Harley-Davidson com MP3 e mais « Meio Bit()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis