Novo iTablet: brasileiro sim, mas com alma chinesa

Não é segredo, muito menos motivo de vergonha, o fato de alguns fabricantes de hardware nacionais licenciarem projetos de fora e os lançarem no mercado local com nomes e pequenas funções adaptadas. A Positivo, por exemplo, é “reincidente”: fez isso com o Mobo White, que nada mais era que um MSI Wind com outro nome, e faz com o Alfa, seu ereader, na realidade o N618, da 4FFF.

Chegou a nosso conhecimento um novo tablet, ou “iTablet” (sic), lançado na meia noite de ontem para hoje pela TimeVision. Com chamadas como “Acesse Orkut, Facebook, Twitter e Skype” e “Trabalhe em seus documentos” (toma essa, netbooks!), o Digle Web roda Android 1.6, tem conectividade WiFi e bateria com autonomia de 3 horas (é sério), e pode ser seu por módicos R$ 799,00. Em PROMOÇÃO! O preço normal é R$ 899,00. Brinde para quem ligar nos próximos cinco minutos KDKD?

O que mais me chamou a atenção foi o visual do Digle Web, nome do brinquedinho. Veja você:

Digle Web iTablet.

Ora, esse negócio me é familiar. Sem pensar muito, corri para o lugar que concentra a maior quantidade de tablets ruins com tela resistiva e Android velho, a DealExtreme, claro. E… bingo! Foi lá mesmo que tinha visto o “Digle Web”, ou no original, M001. Acompanhe no tira-teima:

M001.

M001.

O preço? US$ 95,50. Convertendo para o Real (R$ 1,73, segundo o Google), e jogando 60% em cima do preço original mais frete (R$ 0,00) de um eventual pit-stop na alfândega, chegamos a R$ 264,34.

E é isso.

Via Tecnoblog.

Relacionados: , ,

Autor: Rodrigo Ghedin

Blogger, bacharel em Direito e acadêmico de Sistemas de Informação.

Compartilhar