Home » Games » Após saudação nazista, van Basten é removido do FIFA 20

Após saudação nazista, van Basten é removido do FIFA 20

Após fazer uma saudação nazista durante uma transmissão ao vivo, a EA decidiu remover as cartas do ex-jogador Marco van Basten do modo FUT do FIFA 20.

17 semanas atrás

Marco van Basten é uma lenda do futebol. Apontado por muitos como um dos maiores atacantes de todos os tempos, ele fez história com as camisas do Ajax, Milan e da seleção holandesa. O artilheiro três vezes vencedor da Bola de Ouro até tentou uma carreira como técnico, mas recentemente acabou se tornando comentarista da Fox Sports e é aí que começa a nossa história.

van Basten

Enquanto participava de uma transmissão no dia 23 de novembro, van Basten pôde ser ouvido dizendo “Sieg Heil” (algo como Viva a Vitória, em alemão), que era uma saudação comumente utilizada pelos alemães para comemorar as vitórias do nazismo.

Como era de se esperar, o comentário caiu como uma bomba nas redes sociais, com uma enorme quantidade de pessoas criticando o ex-jogador e diante de tamanha repercussão, o canal resolveu suspender van Basten por uma semana, além de doar o salário que ele receberia no período para o Instituto Holandês de Documentação sobre a Guerra, para assim ajudar a “promover o conhecimento da história da Segunda Guerra Mundial.

van Bastem por sua vez tentou se explicar, dizendo que não sabia que o seu microfone estava ligado e que queria apenas tirar sarro do sotaque do técnico alemão Frank Wormuth, comandante do Heracles Almelo e que na ocasião perdeu por 4x1 para o Ajax.

Não era a minha intenção chocar as pessoas, peço desculpas. Eu apenas queria fazer um comentário sobre o alemão do Hans. Foi uma piada mal colocada,” afirmou van Basten através de uma nota à imprensa.

O que torna a situação do agora comentarista ainda pior é o fato da “brincadeira” ter sido feita justamente no final de semana em que os clubes holandeses faziam uma campanha contra o racismo, com cada partida respeitando um minutos de silêncio. E não bastasse o arranhão feito à sua imagem, outra empresa resolveu se posicionar contra a atitude de van Basten.

Não querendo ver o nome de um dos seus produtos ligados a uma pessoa supostamente simpatizante do nazismo, a EA removeu do FIFA 20 três cartas do ex-jogador e que poderiam ser utilizadas no modo FIFA Ultimate Team, cada uma representando um período da carreira do holandês. Para informar sobre o caso, a EA Sports disparou a seguinte mensagens a todos que entrarem no jogo:

Estamos cientes dos comentários feitos recentemente por Marco van Basten. Nosso desejo é sempre manter o compromisso com a igualdade e a diversidade no jogo. Por isso, estamos suspendendo os itens de ÍDOLO de Marco van Basten em pacotes, DMEs e FUT Draft até nova ordem.

Com pontuações que variam de 89 a 93, as cartas ainda podem ser encontradas na casa de leilões do FUT ao realizarmos uma pesquisa, possivelmente por a editora não querer prejudicar aqueles que já a possuíam. A EA também afirma que a suspensão poderá ser revista no futuro e para alguns, o aviso nem deveria ter sido feito, já que ele ajuda a tornar o caso mais conhecido e outros até defendem que a editora não deveria se meter nesse tipo de assunto.

É importante dizer que a EA há algum tempo vem usando seus jogos de esporte para se posicionando contra situações delicadas. Isso foi feito por exemplo no Madden 15, quando um jogador foi removido do jogo após agredir sua noiva e se repetiu no FIFA 16, quando um ex-atleta do Sunderland foi acusado de ter abusado sexualmente de uma garota de 15 anos.

Mais recentemente vimos a empresa abraçar a campanha #NoRoomForRacism ao lançar uniformes para o FIFA 20, num protesto contra um bando de idiotas búlgaros que atacaram jogadores ingleses numa partida pelas eliminatórias para a Euro 2020.

#NoRoomForRacism

Fonte: Eurogamer.

relacionados


Comentários