Home » Games » BGS 2019 — Minecraft Dungeons e os jogadores que viraram desenvolvedores

BGS 2019 — Minecraft Dungeons e os jogadores que viraram desenvolvedores

Em entrevista durante a BGS 2019, gerente de marketing Jaime Límon fala sobre Minecraft Dungeons e como o jogo original é muito mais do que diversão

22/10/2019 às 9:30

Minecraft Dungeons é uma das novas apostas da Microsoft para a marca, que chega em 2020. A franquia, que completou dez anos em 2019 já recebeu um spin-off antes, a série episódica (e falecida, dada a morte da Telltale Games) Minecraft: Story Mode; recentemente, Minecraft Earth chegou aos dispositivos móveis (em Beta fechado) com elementos de Realidade Aumentada.

Microsoft / Minecraft Dungeons

A proposta de Minecraft Dungeons, assim como Story Mode é de um jogo fechado em si mesmo, sem os elementos de construção e customização do original, também presentes no Earth. A inspiração, conforme o nome deixa claro é o gênero Dungeon Crawler, de exploração de masmorras, combates e coleta de tesouros.

Durante a BGS 2019, Minecraft Dungeons esteve disponível para testes pelo público e imprensa e como um jogo do tipo, ele é bem sólido e empresta suas características próprias para se destacar entre os vários jogos similares disponíveis hoje. No entanto, a decisão de criar tal jogo partiu da equipe da Mojang, sobre quais tipos de games eles próprios gostariam de curtir com a pegada Minecraft.

De acordo com Jaime Límon, gerente de Marketing global para a marca Minecraft, Dungeons foi criado para ser um jogo simples e acessível a todas as faixas etárias, visto que os Dungeon Crawlers em geral são jogos complexos, ao mesmo tempo em que coloca seu já tipico senso de humor na aventura.

O modo cooperativo funciona tanto localmente quanto online, e este último permite apenas a conexão com outros jogadores que já estejam em sua lista de contatos. A Mojang tomou essa precaução para que crianças possam explorar os mapas com seus amigos e não sejam expostas a jogadores tóxicos, que sempre são um problema.

Ao mesmo tempo, Límon diz que os recursos de cross-play estão prontos, inclusive para comunicação com a versão de PS4 (a Sony recentemente tirou o cross-play do beta e o liberou para todos os estúdios, mas não divulgou isso de forma aberta) quando o jogo for lançado.

Outro ponto interessante é que tanto Límon, um profissional da área de marketing que está na Microsoft desde 1998, quanto a companhia como um todo reconhecem o valor de Minecraft não apenas como um jogo, mas como uma poderosa plataforma de aprendizado; instituições de ensino usam o jogo como um auxiliar inclusive para ensinar noções de programação a crianças (vide o Code.org, apoiado pela Microsoft e responsável pela Hora do Código), enquanto criadores de conteúdo podem vender mods e itens através da Minecraft Marketplace, similar ao que o concorrente Roblox faz a algum tempo.

Mais importante, a Mojang hoje conta com desenvolvedores que começaram jogando Minecraft quando jovens, que acabaram se interessando por desenvolvimento de jogos e o mercado em geral; segundo Límon, metade da equipe do estúdio hoje são de gente que começou como todo mundo, jogando em casa.

O executivo diz também que a Microsoft gosta muito da relação que o título proporciona entre pais e filhos, onde os pequenos acabam surpreendendo os mais velhos com suas criações dentro do mundo de cubos, que podem ir de coisas triviais a algumas bem complexas, incentivando estes a também entrarem na jogatina. No fim, as crianças são os principais evangelistas de Minecraft.

Com Jamie Límon / minecraft dungeons

Jaime Límon (dir.), gerente de Marketing global para Minecraft

Límon diz que a Mojang tem outras ideias para jogos baseados na temática de Minecraft, que serão reveladas conforme estiverem maduras o bastante. De qualquer forma, Minecraft Dungeons tem data prevista de lançamento para o segundo trimestre de 2020 para Xbox One, Windows 10, PS4 e Nintendo Switch.

relacionados


Comentários