Home » Games » eFootball PES 2020 — Review

eFootball PES 2020 — Review

Com mudanças importantes e focando na simulação, eFootball PES 2020 é um ótimo jogo que passa uma boa sensação de estarmos numa partida de futebol.

23/09/2019 às 10:38

Para quem não está acostumado com jogos de futebol, é comum imaginar que eles são todos iguais, que tirando equipes atualizadas e com novos uniformes, não há muita diferença de um título para o outro. Pois para o bem ou para o mal, com o eFootball PES 2020 a Konami mostrou que era possível alterar muita coisa na estrutura da sua franquia, algo capaz de conquistar novos fãs, mas também de irritar os mais puristas.

eFootball PES 2020

Visando aproximar a sua criação de uma experiência mais parecida com a realidade, a editora japonesa fez uma parceria com o jogador Andrés Iniesta e os conselhos passados pelo ex-atleta do Barcelona podem ser visto em quase todo o aspecto da jogabilidade.

Contando com uma simulação de física mais precisa, dessa vez o jogo está muito mais cadenciado, com a velocidade tendo sido reduzida consideravelmente e os atletas virtuais passando a sensação de serem mais pesados. Isso certamente não será bem visto por alguns, principalmente num primeiro momento, mas basta alguns jogos para conseguirmos nos adaptar.

O que contribuiu para isso é a fluidez com que a animação é apresentada, com cada movimento feito pelos jogadores funcionando de forma muito natural e realista. Com a boa também se comportando naturalmente, fica claro a intenção da equipe responsável pelo jogo de reproduzir aquilo o que vemos nos campo reais e isso tem tanto pontos positivos quanto negativos.

O problema é que se o lado bom é bastante óbvio, essa tentativa de recriar o esporte fez com que os adeptos de uma jogabilidade mais frenética perdesse espaço. Imagine por exemplo que você queira fazer um passe para um jogador localizado atrás daquele que está com a bola. A menos que o passador tenha habilidade suficiente para dar um toque de calcanhar, a chance de errar esse passe será muito grande e na minha opinião, isso é ótimo!

Porém, por diversas vezes eu notei um atraso ou até falha nas respostas aos comandos, especialmente ao tentar tocar a boa. Eu não sei dizer se isso é intencional, mas não consigo ver motivos para um atleta sozinho não passar rapidamente, sendo que apertei o botão antes mesmo dele receber o toque de outro jogador. Essa é uma falha que normalmente nos fará perder uma jogada e que acredito que precise ser corrigida o quanto antes.

eFootball PES 2020

Particularmente gostei bastante da dificuldade entregue, com as defesas se comportando bem na maior parte do tempo e os goleiros fazendo defesas difíceis. Algo que me incomodava nos capítulos anteriores da série era a frequência com que os gols eram marcados e nesta temporada não tenho visto isso acontecer tanto. Ainda assim, qualquer desatenção pode resultar em tomarmos um gol, tal qual acontece na vida real.

Novo sistema de dribles

Ainda no campo da jogabilidade, outra novidade implementada pela Konami foi no sistema de dribles, que agora funcionarão diretamente na alavanca analógica direita. Obrigando os antigos jogadores a se habituarem à nova mecânica, realizar os dribles será uma tarefa mais complexa do que antes, com o treinamento sendo fundamental para os dominarmos.

Conseguir driblar um zagueiro não é algo que uma pessoa com pouca familiaridade com o jogo conseguirá fazer facilmente e ao se deparar com uma defesa fechada, muitos ficarão sem saber o que fazer. Tudo bem, ainda há atletas virtuais com um arranque que fará a diferença, mas o jogo nunca pende para a correria desenfreada e é esta variedade de ações e diversas possibilidades que torna a jogabilidade do eFootball PES 2020 tão divertida.

No geral isso fará com que as pessoas menos habilidosas tenham mais dificuldade em sair driblando, o que pode tornar o jogo menos divertido para elas, mas ao mesmo tempo privilegia aqueles que se dedicam mais a conhecer os seus pormenores. Novamente esta parece uma decisão que visa distanciar a franquia de um estilo mais arcade e por mais que eu entenda aqueles que prefiram o contrário, acredito que o estúdio tenha acertado.

Resumindo, driblar no eFootball PES 2020 não será uma tarefa fácil, mas se você conseguir entender o novo sistema, sair de situações apertadas será bem mais fácil e extremamente prazeroso. A famosa mecânica simples de aprender, mas bem complicada de dominar.

A câmera da discórdia e os eSports

Mas não se engane achando que será a jogabilidade o único ponto que dividirá opiniões. Logo na primeira partida você notará que a série adotou uma nova câmera e a mudança é tão significativa que causará estranheza em quase todo mundo.

Com um ângulo de visão mais aberto e presa no centro do estádio, a sensação que a nova câmera tenta nos passar é de estarmos assistindo a uma partida pela TV. Por um lado essa foi uma jogada brilhante por parte das Konami, pois torna as partidas muito mais agradáveis para quem está assistindo. Já para quem está no controle das equipes a história é bem diferente.

Pode não parecer, mas controlar os jogadores dessa forma muda bastante a dinâmica das partidas, fazendo com que aqueles que estão com o joystick precisem se readaptar aos comandos devido a posição relativa dos atletas e até os levando a pensar nas suas ações de forma sensivelmente diferente.

Mas qual o motivo para a Konami ter feito uma mudança tão drástica? Pois eu consigo ver dois motivos para isso e o primeiro é passar uma melhor noção de profundidade e espaço, duas características importante para a nova jogabilidade. Já a segunda explicação seria muito mais comercial e pode ser resumida em uma palavra: eSports.

Como disse antes, assistir uma partida com esse novo ângulo torna a experiência mais agradável, com o grande público teoricamente aceitando melhor a ideia de estar assistindo a algo próximo de uma partida real e como a empresa tem deixado claro a sua intenção de conquistar o mercado de eSports — o que inclusive pode ser visto na inclusão da palavra eFootball no título —, tal mudança não foi uma coincidência.

É verdade que o jogo ainda nos dá a possibilidade de alterar a câmera, voltando para aquela que estávamos acostumados a utilizar há muitos anos e tenho certeza que boa parte das pessoas farão isso. Porém, como nos campeonatos deverá ser utilizada a nova ideia, aqueles que pretendem participar de competições fatalmente terão que se habituar e após algum sofrimento inicial, isso poderá ser bom.

eFootball PES 2020

O velho problema do licenciamento

Mas se o eFootball PES 2020 traz uma série de mudanças interessantes, em um aspecto a série segue como nos anos anteriores, que é o licenciamento. Sem todo o poder financeiro do seu principal concorrente, o jogo até receberá a EURO 2020 gratuitamente no futuro, mas ele ainda sofre por não contar com algumas das principais competições do mundo, como a Premier Legue, a Bundesliga ou a Champions League.

Mas ainda pior é a ausência de gigantes europeus, como o Real Madrid, o Liverpool ou o Machester City. Por outro lado, é bom ver que mesmo as representações genéricas desses clubes trazem os jogadores reais e como ainda temos um profundo editor para as equipes, os fãs com mais paciência poderão recriar os uniformes de todas os clubes.

Há ainda a possibilidade de utilizarmos arquivos encontrados pela internet e que foram criados por pessoas que se dedicam a este “trabalho sujo”. Neste caso o game passará a mostrar os uniformes e até emblemas reais, e como a sua implementação é bastante simples, não deverá ser um problema para aqueles que se dispuserem a os instalar. O grande problema será para quem estiver no Xbox One, já que o recurso não está disponível devido a uma limitação imposta pela Microsoft.

Já para os torcedores brasileiros, há de se comemorar o fato de que as equipes tanto da primeira quanto da segunda divisão estão disponíveis. Esse é um diferencial importante em relação a série FIFA e se você gosta de jogar a Master League, ter a oportunidade de comandar o seu clube de coração no Campeonato Brasileiro e na Libertadores da América é uma experiência simplesmente indescritível.

Os altos e baixos da narração

Outro ponto em que a franquia PES quase sempre esteve atrás do trabalho feito pela EA Sports foi na parte de narração/comentários. Nesta edição temos a volta da dupla Milton Leite e Mauro Beting, o que é motivo tanto para comemorarmos quanto para lamentarmos.

Da parte do narrador, não tenho muito o que reclamar, com os seus bordões tendo sido mantidos e ele conseguindo passar uma boa emoção (ao contrário de um certo “narrador” de sobrenome Leifert). Já pelo lado do comentarista, sinceramente não entendo como alguém pode gostar dele. Repleto de comentários nonsense, piadinhas nível tiozão do pavê e tentativas de quebrar a quarta parede, na maior parte das vezes Beting deveria permanecer calado e eu adoraria poder trocá-lo por outra pessoa.

Além disso, assim como acontecia no ano passado dessa vez também temos trechos em que o áudio parece muito mais baixo que os demais, sem falar em frases que são geradas dinamicamente e soam tão artificiais quanto não deveriam ser. Isso quebra um pouco a imersão do jogo, mas evidentemente não chega a ser algo que afastará as pessoas. O grande problema é a maneira como esses defeitos ajudam a diminuir o valor de produção do jogo como um todo.

Aos 45 minutos dos segundo tempo…

Mas no fim das contas, os acertos da Konami com o eFootball PES 2020 são muito maiores que os erros, mas entendo aqueles — especialmente que vieram do PES 2019 — que não gostarão das mudanças. Para essas pessoas, eu apenas recomendo ter um pouco de paciência com o jogo, afinal mudanças podem ser complicadas num primeiro momento, mas recompensadoras s após uma adaptação.

Como alguém que desde a geração passada tem na série FIFA a sua favorita, digo com convicção que desde então um Pro Evolution Soccer não me agradou tanto quanto o deste ano, a ponto de afirmar que passei a considerá-lo mais simulador que a concorrência. Se o próximo jogo da EA me fará mudar de ideia, os próximos dias dirão, mas por enquanto considero este eFootball PES 2020 o melhor jogo de futebol já feito, que pese ainda alguns problema no acabamento final e na falta de licenciamento. Quanto a jogabilidade, este foi um gol de placa por parte da Konami!

relacionados


Comentários