Home » Entretenimento » Kingdom, a série de zumbis coreana da Netflix — Resenha sem spoilers

Kingdom, a série de zumbis coreana da Netflix — Resenha sem spoilers

07/02/2019 às 22:17

Quem leu meu post sobre a primeira série original coreana da Netflix sabe o quanto eu estava ansioso pra assistir Kingdom, e não me decepcionei com o resultado, muito pelo contrário. Kingdom entrega tudo que promete quando foi anunciada, uma série passada na Coreia medieval com um elemento extra, zumbis assustadores e bem rápidos.

Cena de Kingdom, série original coreana da Netflix

A reconstituição da época da Dinastia Joseon (ou Chosun, se você preferir), e da capital Hanseong (a atual Seul) é notável, e merece muitos aplausos. A produção não foi nada barata, mas dá pra ver que o dinheiro foi bem investido, e não só na maquiagem e caracterização dos zumbis.

Os primeiros episódios da série não dão trégua, Kingdom já começa com um ritmo impressionante frenético. É fácil entender o motivo para tanta intensidade por capítulo, já que essa temporada foi reduzida de 8 para 6 episódios, mas tirando o gostinho de quero mais, essa decisão não chega a prejudicar a série. A direção de Kim Seong-hun é excelente, assim como o texto de Kim Eun-hee.

No outro post falei sobre a parte técnica da série, então neste vou falar mais sobre o que eu achei da série, mas tentando não entrar em spoilers pra não estragar a experiência de quem ainda não viu. Vamos começar pela trama básica, algo que basicamente já dá pra ver no trailer.

Tudo começa com o rei, que está incomunicável (e irreconhecível), acometido de uma doença misteriosa. O príncipe herdeiro Lee Chang (Ju Ji-Hoon) tenta falar com seu pai, mas é impedido pela jovem rainha, que também está esperando um filho, e que também será herdeiro do trono. Ela é filha do ambicioso Sr. Cho (Ryu Seung-ryong), que toma conta do rei.

Depois de convencer seu fiel escudeiro Muyeong (Kim Sang-ho) a roubar os registros médicos do rei que eram mantidos em segredo, o príncipe decide investigar por conta própria o que está acontecendo, e viajar até Dongnae, onde mora o último médico a atender seu pai.

Cena de Kingdom, série original coreana da Netflix

Ao descobrir o que está por trás da doença, o príncipe encontra uma ameaça que pode acabar com o reino. O que era uma doença, se torna rapidamente uma verdadeira epidemia, e eventualmente, ataques de zumbis muito esfomeados.

Em Dongnae o príncipe Chang também conhece outros personagens notáveis, a super versátil enfermeira Seo-bi (Bae Doona, de Cloud Atlas e Sense8) e um misterioso atirador de elite, que formam ao lado de Muyeong o trio de companheiros perfeitos pra se ter ao lado durante um ataque zumbi.

Cena de Kingdom, série original coreana da Netflix

Se Ju Ji-Hoon está muito bem como o honrado Lee Chang, Bae Doona (a eterna Sun) está perfeita como Seo-bi, a atriz dá um verdadeiro show em cena. A série também conta com outros atores veteranos e com alguns que fazem o alívio cômico, tão necessário no meio de tanto sangue e carnificina.

Durante a série, além dos zumbis, existem outras ameaças ao reino, que são as intrigas do clã Cho tentando prejudicar o príncipe herdeiro. Em seus melhores momentos, as armações do Palácio Real lembram Game of Thrones.

Ter escolhido Kingdom como primeira série original na Coreia do Sul faz todo o sentido, pois além de Kingdom mostrar todo o lado cultural do passado do país, também traz toda a questão política, e a luta pelo poder que são temas universais e atemporais, e que contam com grande apelo para audiências ao redor do mundo.

Cena de Kingdom, série original coreana da Netflix

Outro atrativo claro da série são os zumbis, que também são os motivos pelos quais Kingdom não é recomendada para menores de 16 anos. A grande verdade é que os seis episódios da série trazem zumbis bem mais assustadores (e bem mais ágeis) do que os de The Walking Dead.

Com vários personagens marcantes aos quais o espectador acaba se apegando ao longo dos episódios, Kingdom é uma série que se assiste em poucos dias, e deixa saudades. Se essa série tem um defeito, é ser tão curta, o que significa que vamos ter que esperar mais quase um ano pra saber o que vai acontecer no resto da história.

Se você for assinante da Netflix, clique aqui pra colocar Kingdom na sua lista.

Clique abaixo para ver o primeiro trailer.

Assista também ao segundo.

relacionados


Comentários