Home » Entretenimento » Spotify compra Gimlet Media e Anchor, quer investir US$ 500 milhões em podcasts em 2019

Spotify compra Gimlet Media e Anchor, quer investir US$ 500 milhões em podcasts em 2019

O Spotify confirmou a compra da Gimlet Media e da Anchor, e pretende investir US$ 500 milhões em 2019 pra se tornar a maior plataforma de podcasts do mundo

06/02/2019 às 14:43

O Spotify está investindo pesado em podcasts, e confirmou hoje a compra da Gimlet Media, empresa criadora de podcasts originais, e também da Anchor, uma plataforma criada pra facilitar a publicação, distribuição e monetização de programas de áudio. Os investimentos do Spotify em podcasts não vão parar por aí, já que eles pretendem investir US$ 500 milhões em aquisições estratégicas de empresas do ramo de podcasts até o fim deste ano.

O Spotify comprou a Gimlet Media e a Anchor e pretende investir US$ 500 milhões até o fim de 2019

A Gimlet Media foi fundada pelo produtor de This American Life, Alex Blumberg e seu amigo Matt Lieber, que tinha conhecido quando os dois eram produtores de programas de rádio da NPR, ou seja, os dois entendem tudo sobre o negócio de produção de conteúdo em áudio.

A empresa é responsável pelo ótimo podcast Homecoming, que depois foi transformado em uma série do Amazon Prime, com direito a Julia Roberts encabeçando o elenco, que já era de primeiríssimo nível mesmo na versão em áudio. Outro podcast da Gimlet Media, Man of the People, vai virar um filme com Robert Downey Jr. no papel principal.

Apesar de não ter tido os valores divulgados, o negócio com a Gimlet deve ter passado de US$ 200 milhões segundo informações do Recode, ou seja, já é a maior compra já feita pelo Spotify em sua história, o que mostra a importância da aquisição. Nada mal para quem tinha sido avaliado por US$ 55 milhões no ano passado.

Além da criação do seu conteúdo original, outra forma de faturamento da Gimlet é criar podcasts temáticos para empresas, como The Secret to Victory, um podcast esportivo patrocinado pela Gatorade. Com o Spotify como seu novo dono, imagino que esses podcasts patrocinados só irão crescer, o que é ótimo.

O valor investido pelo Spotify na Anchor também não foi informado, mas os números da Anchor também são impressionantes. Foram produzidas 15 bilhões de horas de conteúdo na plataforma, só no último trimestre do ano passado. Segundo a Fortune, há dois anos atrás, a empresa valia cerca de US$ 70 milhões.

As duas aquisições fazem parte da estratégia do Spotify de valorizar podcasts, e fazem todo o sentido, já que em menos de dois anos, eles já se tornaram a segunda maior plataforma de podcasts do mundo, atrás apenas do iTunes. Com as novas empresas embaixo do seu guarda-chuva, eles pretendem se tornar não só produtores de podcasts de ótima qualidade, mas também a principal plataforma para os criadores desse tipo de conteúdo.

O motivo pro Spotify investir um valor tão expressivo é bem simples, para o CEO e fundador do Spotify, Daniel Ek, os usuários vão escutar cada vez mais podcasts na plataforma. Ele cita dados da indústria de rádio pra dizer que com o tempo, 20% do uso do Spotify serão dedicados a outros conteúdo que não sejam músicas.

Nas palavras de Daniel Ek: "estas empresas são as melhores de suas classes, e juntos vamos oferecer conteúdo diferenciado e original. A Gimlet e a Anchor vão nos posicionar como a plataforma líder para criadores de podcasts ao redor do mundo e como líderes em produção de podcasts." Leia o post do CEO no blog do Spotify pra saber mais sobre a importância das apostas deles no mercado de podcasts.

O mercado de podcasts pode ser bem pequeno em relação a outras mídias, mas é inegável que está crescendo a olhos vistos. Nos Estados Unidos, a indústria de podcasts faturou US$ 314 milhões em anúncios em 2017. A previsão é que esse valor aumente mais de 110% até 2020, chegando a US$ 659 milhões. Aproveito pra agradecer ao Cardoso por ter me inspirado a escrever este post ao reclamar do tamanho do mercado de podcasts hoje no Twitter! 😉

É interessante ver que o nível de investimentos do Spotify é bem maior do que o faturamento de poucos anos atrás. Com o maior player de streaming de áudio entrando de vez no negócio de podcasts, 2019 tem tudo pra superar o ano passado e se tornar um marco na história dessa mídia recente, mas ao mesmo tempo, tão antiga.

Ainda não existe nenhuma informação oficial nesse sentido, mas me arrisco a dizer que alguns destes investimentos vão chegar no nosso mercado, assim pra quem tiver (ou estiver planejando criar) uma startup para a criação de podcasts, essa pode ser uma boa oportunidade.

Se você gosta de podcasts, não deixe de ouvir o nosso, Sala da Justiça do MB, que está de volta com um novo episódio sobre Star Trek: Enterprise. O Cardoso também está criando um podcast só dele, fica a dica!

relacionados


Comentários