Home » Miscelâneas » Startup mexicana de patinetes levanta US$ 45 milhões pra expansão na América Latina

Startup mexicana de patinetes levanta US$ 45 milhões pra expansão na América Latina

A startup mexicana Grin Scooters levantou US$ 45,7 milhões para expandir seu serviço de aluguel de patinetes elétricos app para a América Latina.

48 semanas atrás

A startup Grin Scooters, que aluga seus patinetes elétricos para seus usuários andarem pelas ruas da Cidade do México, levantou US$ 45,7 milhões em investimentos para ampliar suas operações para o resto da América Latina, de acordo com informações do Tech Crunch.

Foto de divulgação da Grin Scooters, empresa mexicana que aluga patinetes elétricos

O curioso é que apesar do slogan da empresa ser “mova-se diferente”, o modelo de negócios não é realmente nada de inovador. O mercado de aluguel de patinetes está em franca expansão nos Estados Unidos, e as empresas Bird e Lime têm feito um grande sucesso, tanto que o Uber e o Lyft também já entraram no negócio, ambas com testes sendo feitos na cidade de Santa Mônica, Califórnia.

Assim como o sistema de aluguel de bicicletas que conhecemos nas nossas principais cidades, o aluguel das patinetes elétricas da Grin é simples e efetivo, e pode ser feito através de um app. O aluguel é 15 pesos, cerca de R$ 3, e os primeiros 3 passeios podem ser feitos de graça. Os usuários devem ser maiores de idade, e ter um cartão de crédito ou de débito.

A retirada e entrega das scooters é feita em qualquer uma das áreas especiais licenciadas pela empresa, que eles chamam de zonas Grin, e que geralmente são bares, restaurantes e outros lugares públicos, nos quais elas podem ser retiradas por outros usuários.

Não consegui encontrar no site da empresa nenhuma menção a estações que recarreguem a bateria das scooters automaticamente quando estacionadas, algo que deveria ser básico, mas como a autonomia de um veículo elétrico tão leve deve ser bem grande, a logística deve ser retirar as patinetes sem bateria para recarga na empresa.

A empresa tem tido diferentes estratégias para entrar nos mercados vizinhos, e começou a trabalhar em Bogotá, Colômbia em uma parceria com o app Rappi. Ainda não sabemos se a Grin pretende iniciar suas operações aqui no Brasil, mas de qualquer forma, já temos pelo menos três empresas oferecendo o serviço em São Paulo, segundo esta matéria do UOL.

Aqui no Rio de Janeiro ainda não temos patinetes elétricos, só uma empresa que aluga triciclos elétricos na orla entre Copacabana e Leblon, especialmente durante o verão. Coisas de balneário, mas quem sabe se uma destas empresas der certo em São Paulo, essa moda não chegue até aqui? No Rio algo assim certamente faz até mais sentido do que em São Paulo.

Tudo bem que patinetes elétricos estão na crista da onda e da moda, mas pensando no futuro, qual será o próximo modelo de negócios da empresa, criar pequenos carros elétricos como o bizarro Microlino para alugar aos usuários? A gente aqui na redação torce pra que não seja o caso. 😉

Saiba mais sobre a Grin Scooters em seu site.

relacionados


Comentários