Instagram vai usar Inteligência Artificial pra detectar bule nas fotos

Algumas correntes filosóficas defendem que o Homem é por natureza bom, que as poucas maçãs podres se destacam mas em situações de necessidade o melhor do Ser Humano desperta. Outras correntes dizem que vivemos a um passo da barbárie, que a sociedade civilizada é uma mera máscara e que por qualquer motivo nos tornamos seres irracionais e raivosos.

Depois de todos esses anos na vital indústria da Internet, tendo a concluir que o segundo grupo está sendo extremamente otimista.

As pessoas podem ser incrivelmente cruéis na Internet, a Cora Rónai consegue ter haters em posts falando de peixinhos de aquário. Há gente que chega distribuindo ódio em fotos de garotinhas que se fantasiaram da Princesa Disney mas tinha a cor errada. E isso não é de hoje.

Em 2014 dois adolescentes retardados de 16 anos, se me permitem o pleonasmo, criaram um perfil anônimo no Instagram para perseguir dois outros estudantes da mesma escola, instigando outros a mandar fotos e textos ridicularizando os buliados. Como anonimato na Internet é uma piada, os dois idiotas foram presos. Usar o WIFI da escola talvez não tenha sido uma boa idéia.

O Instagram está lotado de casos semelhantes, adolescentes de fã-clubes incessantemente agredindo uns aos outros, os monstros da Gaga vs o Squad da Taytay ou seja lá como se chamem os fãs da Katy Perry. Eles postam imagens dos desafetos, de artistas, comparam, ofendem humilham, um show de horrores.

Pra evitar que o ambiente se torne tóxico demais o Instagram apaga muita coisa, mas manualmente. Agora vão tentar automatizar isso. Dizem que usarão inteligência artificial para detectar posts com ameaças, assédios e ataques à saúde, aparência ou bem-estar de outras pessoas.

Segundo a CNN, a tecnologia conseguirá identificar posts onde pessoas são comparadas negativamente a outras, ou rankeadas, tipo postar uma foto do Nick Ellis com a legenda 2/10.

Qual o efeito que isso terá no mundo real? Sinceramente, zero. Adolescentes desocupados são extremamente criativos em encontrar novas formas de contornar filtros e ofender seus alvos. Será no mínimo divertido acompanhar os engenheiros do Instagram nessa batalha inglória, que tem tudo pra ser tão bem-sucedida quanto livrar o serviço de pornografia, e cuja única vítima até hoje foi a inocente tag #SEXTOU.

Relacionados: ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e para seu blog pessoal, o Contraditorium,

Compartilhar