Home » Miscelâneas » The Cleanup Ocean: sistema de barreiras flutuantes quer retirar plástico do Pacífico

The Cleanup Ocean: sistema de barreiras flutuantes quer retirar plástico do Pacífico

Um ambicioso e controverso projeto quer limpar a mancha de lixo plástico do Oceano Pacífico, e o primeiro sistema de barreiras flutuantes será lançado em breve.

1 ano atrás

Sistema de barreiras flutuantes do The Ocean Cleanup será lançado em breve.
A The Ocean Cleanup é uma ONG que pretende acabar com a Grande Mancha do Pacífico, a imensa ilha de plástico que flutua no maior dos oceanos, usando um sistema que captura o lixo, que depois será retirado por um navio.

O sistema funciona com uma grande barreira flutuante e uma tela que fica submersa a uma profundidade de 3 metros, e pode capturar o lixo que não está boiando na superfície. Como a barreira se movimenta de forma lenta, a The Ocean Cleanup diz que os animais marinhos poderão escapar sem serem coletados junto com os detritos plásticos, embora a própria empresa admita que isso nem sempre vai dar certo.

O sistema conta com paineis solares e estabilizadores que, segundo a ONG, tornam as barreiras flutuantes capazes de ajustar sua direção de acordo com as condições do vento e da corrente. O CEO do projeto é o holandês Boyan Slat de apenas 24 anos, que criou uma fundação em 2013 para transformar em realidade a meta ambiciosa de conseguir limpar até 5 toneladas de lixo nos próximos anos, o equivalente a quase 50% da grande mancha do Pacífico.

É claro que existem opositores ferrenhos ao projeto, que garantem que ele pode prejudicar a vida marinha, pois o sistema simplesmente não tem como identificar se o objeto recolhido é lixo ou uma tartaruga marinha, por exemplo. A propagada meta de limpar 50% da grande mancha de lixo no Oceano Pacífico também é questionada, já que muitas vezes o lixo não fica apenas na superfície garrafas PET e micro partículas de plástico geralmente acabam no fundo do mar.

Sistema de barreiras flutuantes do The Ocean Cleanup será lançado em breve.

O projeto já recebeu mais de US$ 31 milhões em investimentos, e muitos acreditam que este dinheiro seria muito melhor empregado de outras formas, segundo eles, bem mais efetivas. Outra preocupação é que o projeto pode acabar poluindo a atmosfera com gases nocivos, através do processo de retirar o lixo periodicamente usando barcos.

Mesmo com as reclamações, questionamentos e dúvidas da comunidade científica, o primeiro dos 66 sistemas de barreiras flutuantes da The Ocean Cleanup será lançado em São Francisco, Califórnia, no dia 08 de setembro. Apesar da desconfiança geral, o projeto já saiu do papel, então só nos resta torcer para dar certo.

Leia também aqui no MB:
Virgin Oceanic — Indo audaciosamente aonde ninguém jamais esteve, exceto um tal de Piccard
China quer criar um laboratório submarino depois de 2021

relacionados


Comentários