Galaxy Note9 é oficial: bateria maior, câmera de abertura variável e S Pen mais esperta

Acabou o mistério: depois de vazar de tudo quanto foi jeito a Samsung revelou nesta quinta-feira (09) o Galaxy Note9, seu novo smartphone premium que chega com refinamentos pontuais em comparação à geração anterior, bem como algumas características emprestadas do Galaxy S9 e S9+.

O Galaxy Note9 chega com design muito similar ao do Note8, com cantos mais quadrados, mas é um dispositivo muito mais poderoso: ele vem equipado com o Soc Snapdragon 845 da Qualcomm, octa-core Kryo com quatro núcleos Gold de 2,8 GHz, quatro Silver de 1,7 GHz e GPU Adreno 630, sendo a versão voltada para EUA e América Latina (Brasil incluso); já a versão global conta com o Exynos 9810 da Samsung, octa-core quatro núcleos Mongoose de 2,7 GHz, quatro Cortex-A55 de 1,8 GHz e GPU Mali-G72 MP18.

O display é um Super AMOLED de 6,4 polegadas, proporção 18,5:9 e resolução de 2.960 x 1.440 pixels (516 ppi), protegido pelo vidro Gorilla Glass 5 da Corning; por dentro temos 6 GB ou 8 GB de memória RAM DDR4 e 128 ou 512 GB de armazenamento interno, expansível via cartão microSD de até 1 TB (não, não existem cartões desse tamanho ainda no mercado). A bateria é muito mais generosa, contando com 4.000 mAh e suporte a QuickCharge 3.0; este aliás é um dos pontos de destaque da fabricante para este modelo.

As novidades significativas começam com a S Pen. A stylus agora está mais inteligente e possui conexão Bluetooth, oferecendo funções de controle remoto para acionar a câmera à distância (até nove metros), controlar apresentações ou outros recursos em apps de terceiros, ou mesmo em games. Como o modelo presente no Note8, ela reconhece até 4.096 pontos de pressão, sendo capaz de traduzir notas, converter moedas e etc.

Claro que por ser Bluetooth, a S Pen depende de bateria, mas de acordo com a Samsung, apenas 40 segundos são suficientes para injetar uma carga que dura 30 minutos ou 200 pressionamentos, o que vier primeiro.

O conjunto principal de câmeras pega emprestada a abertura variável que foi destaque no Galaxy S9 e no S9+: o sensor principal possui 12 megapixels, e uma abertura que alterna entre f/1,5 e f/2,4, estabilizador óptico de imagens e autofoco com detecção de fase, enquanto a secundária possui 12 MP, com abertura f/2,4, autofoco, estabilizador óptico de imagens e zoom óptico de 2x.

Juntas, elas possuem suporte a efeitos de desfoque de fundo (que a Samsung chama de Foco Dinâmico), Flash LED Dual-Tone e a capacidade de filmar em 4K a 60 fps, ou em modo slow motion, com resolução HD e 960 fps. O leitor de impressões digitais é posicionado abaixo das câmeras, como no Galaxy S9/S9+. E como manda a regra do momento, o conjunto principal é dotado de recursos apurados de inteligência artificial.

A câmera selfie também passou por um senhor upgrade: 8 MP, abertura f/1,7, autofoco, HDR e capacidade de filmar em 1.440p a 30 fps.

Por fim, a Samsung melhorou o DeX de modo a dispensar totalmente o dock. Através de um cabo USB para HDMI, é possível ligar o Galaxy Note9 diretamente ao monitor e utilizar teclado e mouse Bluetooth com interface de desktop, que reconhece a conexão dos acessórios automaticamente. O dock foi dispensado graças ao novo sistema de resfriamento, necessário até para que o Galaxy Note9 fosse posicionado inclusive como um smartphone gamer; afinal, a Samsung garantiu a exclusividade temporária de Fortnite para este e outros aparelhos das linhas Galaxy Note, S e Tab S.

No mais temos Dual-SIM, Bluetooth 5.0, AD2P, aptX, BLE, NFC, A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO, USB 3.1 Type-C e um assistente Bixby mais esperto, agora com suporte a comando de voz. Para controlar tudo, o Android 8.1 Oreo com customizações mínimas.

Preços e disponibilidade

A pré-venda do Galaxy Note9 começa amanhã (10) nos Estados Unidos, com um salgado preço sugerido de US$ 999,00 no modelo de 6 GB de RAM e 128 GB de espaço interno; já o modelo com 8 GB de RAM e 512 GB de armazenamento sairá por US$ 1.249,00. Ele chegará às lojas oficialmente no dia 24/08 e por enquanto não há previsão de quando nem por quanto o smartphone será vendido no Brasil.

Relacionados: , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar