Home » Games » Indústria » Contra a violência, Trump reúne membros da indústria de games na Casa Branca

Contra a violência, Trump reúne membros da indústria de games na Casa Branca

Jornal divulga os executivos da indústria de games que participarão da reunião com o Donald Trump e impressa já especula que algo grande poderá acontecer no encontro.

2 anos atrás

Sempre que alguma tragédia envolvendo armas de fogo acontece em um escola dos Estados Unidos, vemos a retomada da discussão sobre a influência dos games no comportamento dos jovens e com o massacre de Parkland não foi diferente. Poucos dias depois um político de Rhode Island chegou a propor que fosse aplicada uma taxa sobre jogos violentos, mas quando parecia que o assunto não iria a diante, a indústria de games foi sacudida com uma importante notícia.

Querendo colocar um ponto final na situação preocupante em que se encontra o país, o presidente Donald Trump convocou para hoje uma reunião com figuras importantes do meio e após a Entertainment Software Association (ESA) chegar a afirmar que não havia recebido tal convite, o problema foi contornado e agora sabemos quem participará do encontro.

Do lado dos games, os escolhidos para o debate foram Robert Altman, CEO da Zenimax (que comanda a Bethesda e a id Software); Strauss Zelnick, CEO da Take Two (dona da Rockstar e da 2K Games); Robert Trump, que é irmão do presidente e membro do conselho da Zenimax; e por fim Michael Gallagher, presidente da ESA. No outro canto do ringue teremos Brent Bozell, fundador do Parents Television Council e a deputada Vicky Hartzler.

Quanto a dupla que defenderá uma regulamentação dos jogos violentos, trata-se de pessoas que em 2012 jogaram nos games todo a culpa pelo massacre de Sandy Hook. Bozzel inclusive chegou a afirmar que jogos que apresentam “incidentes gráficos e horríveis” merecem tanta atenção quanto a National Rifle Association, mas que algumas pessoas preferem colocar a culpa apenas nas armas.

Conforme continuamos a trabalhar para criar programas de segurança escolar que protejam todas as crianças, o presidente se encontrará com lideres da indústria de videogame e membros do congresso para discutir a exposição de jogos violentos e a correlação com agressão e dessensibilização em crianças,” disse um porta voz da Casa Branca. “Este encontro será o primeiro de muitos com os líderes da indústria para discutir esse importante problema.

Essa não será a primeira vez que a ESA e alguns de seus membros vão à Casa Branca para debater o assunto. Logo após o evento em Sandy Hook o vice-presidente Joe Biden recebeu algumas pessoas da indústria para discutir a ligação entre títulos violentos e esse tipo de ataque, mas como bem sabemos, desde então pouco parece ter mudado nos Estados Unidos.

Outra iniciativa do governo Obama foi pedir ao congresso a liberação de verba para que fossem realizados estudos que buscassem um melhor entendimento da violência com armas de fogo, incluindo aí a influência ou não dos games.

Já no caso de Donald Trump, parece haver uma predisposição por parte do presidente e das pessoas que o cercam a achar um bode expiatório, para assim desviar a atenção da NRA, associação esta que tem lhe apoiado desde a eleição e que evidentemente não quer um maior controle sobre a venda de suas armas. Isso me faz achar que, além de um bate-boca acalorado, no fim das contas nada muito significativo surgirá dessas reuniões, com o governo estando apenas armando uma cortina de fumaça.

Porém, a mídia está eufórica com o encontro, com boa parte da imprensa achando que Trump poderá até impor algum tipo de censura aos jogos violentos e uma maneira de se fazer isso seria passando a classificar quase tudo como Adults Only. Repito, eu não acredito que chegará a tanto, mas em se tratando de alguém como Donald Trump, é sempre bom estarmos preparados para qualquer coisa.

Fonte: The Washington Post.

relacionados


Comentários