Home » Mobile » Acessórios » Resenha — Samsung Gear Sport: excelente para esportistas, muito bom para os demais

Resenha — Samsung Gear Sport: excelente para esportistas, muito bom para os demais

Confira nossa resenha do Gear Sport, o smartwatch da Samsung que oferece várias funções para esportistas e é bem atraente para o público geral.

46 semanas atrás

20180124gear-sport-009

Smartwatches são, em sua essência o Patinho Feio do mercado mobile: todo mundo torce o nariz para eles hoje, mas acreditam que um dia os acessórios possam vir a enfim se justificarem e tornarem-se produtos mais essenciais para as nossas vidas, portanto novos modelos são lançados mesmo que não vendam muito. Nem mesmo a Apple, que dominou o setor em pouco tempo consegue empurrar mais Apple Watches para seus fiéis consumidores.

Um nicho em que os reloginhos espertos se deram bem foi o de esportistas, que viram em pulseiras inteligentes e posteriormente nos smartwatches um bom companheiro de atividades. A Samsung sempre esteve de olho nesse perfil consumidor e os agraciou com vários modelos da linha Gear com o passar dos anos, e o lançado há pouco tempo Gear Sport é um excelente exemplo. Mas vale a pena gastar os tubos em um?

Eu o testei por duas semanas e estas são minhas impressões.


Especificações e Design

Vamos à listinha:

  • SoC Exynos 3250, dual-core Cortex-A7 com clock de 1 GHz e GPU Mali-400MP2;
  • 768 MB de RAM;
  • 4 GB de armazenamento interno, com 2,5 GB reservados ao sistema;
  • display Super AMOLED de 1,2 polegada com resolução de 360 x 360 pixels (424 ppi) e proteção Gorilla Glass 3;
  • acelerômetro, giroscópio, sensor de batimentos cardíacos, sensor de luminosidade;
  • Wi-Fi 802.11n, Bluetooth 4.2, BLE, NFC, GPS, GLONASS;
  • bateria de 300 mAh;
  • Tizen 3.0;
  • dimensões: 44,6 x 42,9 x 11,6 mm;
  • peso: 67 g com pulseira.

Inicialmente o Gear Sport não chama muito a atenção, o que é um ponto positivo: com um design mais sóbrio e sisudo, em especial pela pulseira preta que acompanhou o kit (há uma versão azul, bem mais chamativa) ele não grita “sou um relógio esporte” e pode ser combinado com roupas civis do dia a dia sem problemas. Porém ele possui alma esportista, e isso se vê no cuidado com o conforto: a pulseira de 20 mm, feita de silicone não irrita a pele, não gruda e confere certa aderência sem precisar apertar o relógio muito ao pulso. Considerando que ele foi feito para aguentar água e suor, este é um bom ponto.

gear-sport-002

Em dias de caminhada longa sob Sol forte, o Gear Sport continuou firme e forte e não saiu do lugar, não apresentou nenhuma marca de desgaste nem coisa do tipo mas dado o curto espaço de tempo que fiquei com o acessório, não dá para tecer maiores detalhes nesse sentido. A caixa do relógio, feita de aço leve é grande, e talvez fique um pouco desproporcional em pessoas que possuem punhos mais estreitos; por outro lado, isso se faz necessário para comportar os sensores, a bateria e principalmente o grande display Super AMOLED de 1,2 polegada.

Com resolução de 360 pixels de lado, não dá para perceber pixels individuais e é possível até mesmo ver fotos na telinha com bastante qualidade, guardadas as devidas proporções. As notificações ficam bem nítidas, o brilho é intenso especialmente porque ele precisa oferecer diversas notificações do estado físico do usuário quando este estiver praticando esportes, portanto é aceitável que o relógio em si seja um tanto grande.

gear-sport-004

Operar o display com os dedos pode ser desconcertante no início, mas uma vez se adequando às limitações de espaço é possível ativar uma série de funções facilmente, mas a melhor forma de fazê-lo é através da coroa giratória. Como ela se move nos dois sentidos, ela foi projetada para permitir a navegação do usuário entre menus e apps, bem como selecionar funções. Os botões, robustos e sólidos servem para ligar a tela e voltar à tela Home (inferior) e acionar a função Voltar (superior).

Entre eles, um pequeno furo: é o microfone, que você pode utilizar para acionar os comandos de voz e controlar alguns apps, mas é um gimmick dispensável. Em testes externos o relógio quase não entende o que você fala dado o ruído e em ambientes mais silenciosos, o Gear Sport demora um pouco para processar a solicitação.

Performance

Falemos do uso do bichinho em si. O Gear Sport, como já dito foi todo pensado para a prática esportista e por isso, conta com um sensor de batimentos cardíacos e resistência à água, permitindo mergulhos de até 50 metros de profundidade. Claro que ninguém chegará a tanto mas é mais do que o suficiente para permitir exercícios de natação na piscina da academia, e ele oferece inclusive exercícios dedicados; o usuário pode por exemplo controlar a quantidade e ritmo das braçadas.

gear-sport-003

Ele conta com vários programas de acompanhamento para diferentes modalidades: caminhada, corrida, ciclismo, bicicleta ergométrica, esteira, pilates, remo, abdominais… o Gear Sport faz uso de sensores como acelerômetro e giroscópio para detectar os movimentos e a frequência deles, enquanto o monitor cardíaco capta seus batimentos e os registra. É possível no entanto verifica-los manualmente, através do widget dedicado.

O GPS funciona muito bem, atividades externas registram o percurso com precisão e diferente do que acontece com o Gear IconX (2018), não é preciso depender do smartphone para isso. O Exynos 3520, embora seja um dual-core dá e sobra para cuidar de um relógio inteligente, bem como os 768 MB de memória RAM. Ele até dá algumas engasgadinhas dependendo do que você deseja fazer, mas no geral tudo corre de forma bem fluída.

gear-sport-005

Então, o que dá para fazer com um Gear Sport? Você pode fazer exercícios dos mais diversos, conferir notificações, acionar os players de música ou o YouTube e controlar o volume dos mesmos no smarthpone pareado via Bluetooth, porém não conte com o espaço interno para armazenar suas canções: dos 4 GB incluídos no gadget apenas 1,5 GB são liberados para o usuário, o restante é ocupado pelo Tizen.

Falando no sistema do reloginho, ele continua sendo uma opção mais leve do que o Android Wear e funciona bem com o hardware apresentado, mas ele ainda é uma plataforma bastante limitada. A quantidade de apps que você pode instalar no Gear Sport não é muito grande, além dos widgets de esportes, monitoramento cardíaco e de sono é possível incluir acessórios de sincornização com WhatsApp, Telegram, Flipboard e algumas outras funções, mas não espere fazer muita coisa diretamente do dispositivo.

 

gear-sport-008

Para isso existem os dois apps da Samsung que você deverá instalar em seu smartphone: o Samsung Gear (iOS, Android) é a plataforma para controlar o dispositivo, fazer upload de músicas, monitorar o espaço interno, bateria e uso de RAM e mudar a aparência do relógio; já o Samsung Health (iOS, Android) é o app que obrigatoriamente conservará e manterá um histórico de suas atividades físicas, seus hábitos alimentares (se você cadastrar idade, peso, altura e outras coisas) e a qualidade de seu sono, já que assim como o Gear IconX (2018) o Gear Sport não conversa com apps de terceiros.

A bateria do Gear Sport é bem satisfatória: ele dá conta de todas essas funções com apenas 300 mAh, eu o utilizei para checar notificações, acompanhar uma hora de exercícios diários e monitorar minha noite de sono e contatei que a carga resiste por dois dias seguidos antes de pedir penico. Uma boa marca, ainda mais considerando que o fone inteligente não passa nem perto disso.

O kit vem com uma base para carregamento via indução, e embora simples e prática o Gear Sport não recarrega tão rapidamente: ele levou duas horas para ir de 20% a 100% e como no GIF acima, 24 minutos para injetar 16% de energia. É aconselhável carrega-lo nas primeiras horas do dia, se você dormir com o gadget de modo a evitar que ele descarregue e você tenha que deixa-lo um bom tempo na tomada.

Conclusão

A Samsung tem em mãos um produto capaz de satisfazer gregos e troianos: um relógio esperto que não é tão fraco em termos de autonomia e performance para quem deseja um acessório do tipo que agregue e um gadget muito capaz na hora de monitorar os sinais vitais e oferecer informações detalhadas das atividades físicas do seu dono.

Ainda assim muita gente torce o nariz para smartwatches por conta principalmente do preço, e aqui não é diferente: com um valor sugerido de R$ 1.899,00 (é possível adquiri-lo por até R$ 1,5 mil na rede varejista entretanto), o Gear Sport é um acessório caro demais para quem só quer fazer graça, desse modo a pergunta é: vale a pena investir tanta grana nele?

gear-sport-001

Se você pratica esportes regularmente o Gear Sport é uma boa pedida, ainda que com ressalvas: o Tizen deixa o bichinho um tanto limitado e você não poderá fazer uso de apps de monitoramento mais especializados, já que ele joga tudo no Samsung Health. Por outro ele é confortável, possui um design arrojado e é resistente à água, suportando inclusive número de braçadas durante exercícios de natação.

Para todos os demais que gostam de relógios: este é um produto que oferece funções interessantes mas justificar o preço é complicado; ele não possui uma aparência chamativa, conta com uma boa performance de bateria e dá para executar algumas funções sem ter que tirar o smartphone do bolso, ainda que ele seja um pouco lerdinho na hora de usar os comandos de voz. Eu diria que ele tem mais prós do que contras, mas muitos não acharão seu preço convidativo.

No fim das contas vale a máxima: se o Gear Sport agregar ao seu dia-a-dia e você estiver OK com o preço, ele é um produto muito bom. Para os que não vêem sentido em smartwatches, não será este que os fará mudar de ideia.


Samsung Gear Sport: Official Launch Film

Pontos Fortes:

  • design robusto e confortável;
  • a coroa é mais prática do que aparenta;
  • um excelente companheiro na hora de realizar atividades físicas.

Pontos Fracos:

  • ainda um pouquinho caro;
  • o Tizen continua bem limitado, há poucas opções de apps nativos.

Agradecimentos à Samsung por gentilmente nos ceder o Gear Sport para testes.

relacionados


Comentários