Home » Games » Indústria » Remake de Shadow of Colossus rodará a 60 fps no PS4 Pro, mas apenas em Full HD

Remake de Shadow of Colossus rodará a 60 fps no PS4 Pro, mas apenas em Full HD

Remake de Shadow of the Colossus só roda a 60 fps no PS4 Pro, mas apenas em 1080p; framerate é limitado a 30 fps na versão original do console ou se rodando em 4K.

2 anos atrás

shadow-of-the-colossus-remake

A Sony está tentando fazer com que os fãs dos títulos da Team ICO comprem o PS4 Pro de qualquer maneira. Assim como aconteceu com The Last Guardian, onde o game só roda de forma satisfatória na versão mais poderosa do console o remake de Shadow of the Colossus, que será lançado em breve só provê uma taxa de frames superior se você tiver alguns cascalhos a mais para investir no hardware mais novo.

Quando o remake foi anunciado durante a E3 2017, eu mencionei que por causa do desenvolvimento ter partido do zero diferente do que aconteceu com The Last Guardian, que foi originalmente desenvolvido para o PS3 e sua CPU mais potente (pois é) as chances de a otimização de Shadow of the Colossus serem mais uniformes e privilegiarem tanto os donos dos PS4 Fats e Slims quanto os do PS4 Pro seria bem maior.

Ainda que a SIE Japan Studio esteja envolvida o trabalho bruto ficou todo na mão da Bluepoint Games, conhecida pelos ports de God of WarUnchartedMetal Gear Solid, Gravity Rush, Titanfall (para Xbox 360) e pela coletânea The ICO and Shadow of the Colossus Collection, e ela apresentou resultados satisfatórios nesses títulos.

Só que por ser um título da Team ICO, é muito provável que a Sony deseja uma performance estelar e isso posto, novamente as versões foram diferenciadas no que tange à taxa de frames por segundo.


Arekkz Gaming — Shadow of the Colossus PS4 Pro Gameplay - First 15 Minutes

Vai funcionar assim: se você possui um PS4 original ou Slim, poderá rodar Shadow of the Colossus no máximo em 1080p a 30 fps; se investiu uns tostões a mais e adquiriu um PS4 Pro terá duas opções, ou jogar em 4K e HDR com a mesma taxa de frames, ou derrubar a resolução para 1080p e apreciá-lo em estonteantes 60 fps. A Sony e a Bluepoint defendem que esta é a forma correta de jogá-lo em toda a sua glória, significando que aqueles que desejam conferi-lo no máximo terão que morrer em R$ 3 mil num Pro.

Tudo bem que já vimos alguns games que adicionam mais e melhores elementos gráficos quando rodando no Pro, mas framerate é uma coisa completamente diferente e que influi bastante na experiência final do game

Sendo bastante justo, a Bluepoint já havia avisado em dezembro que o game se comportaria de tal forma:


PlayStation — Shadow of the Colossus - 60 FPS Performance Mode and Cinematic Mode | PS4 Pro

Diferente do que aconteceu com The Last Guardian, onde a migração do projeto do PS3 para o PS4 foi feito mirando o hardware superior do Pro para posteriormente acabar mal adaptado no Fat/Slim, em Shadow of the Colossus temos um processo de desenvolvimento voltado para a atual plataforma, o que em tese poderia muito bem permitir o suporte a 60 fps no modelo menos potente.

A alegação da Bluepoint de que apenas o PS4 Pro suporta tal taxa de frames e ainda assim, apenas no modo de resolução de 1080p (o que será muito bom para pessoas que possuem o console mas não TVs compatíveis) pode até ser verídica, mas outra vez deixa a impressão de que ao menos os títulos da Team ICO serão desenvolvidos preterindo a primeira versão do hardware; quem quiser apreciar seus games com uma taxa fluída de frames terá que aceitar o fato de que terá que comprar um PS4 Pro.

De qualquer forma, desenvolver games para o PS4 tendo em mente a performance superior do Pro não foi uma prática adotada pelas desenvolvedoras (é possível que a Sony não permita que terceiros façam tal coisa; o único que possui modos semelhantes é Hellblade: Senua's Sacrifice, que pode rodar em 1440p a 30 fps ou 1080p a 60 fps) e por isso, talvez não vejamos outros títulos não relacionados à Team ICO apelarem para tal estratégia. Agora, se um remake de ICO surgir no horizonte…

Fonte: Polygon.

relacionados


Comentários