Home » Meio Bit » Google » Vazam imagens do Pixelbook, o novo (e caro) Chromebook do Google

Vazam imagens do Pixelbook, o novo (e caro) Chromebook do Google

Surgem as primeiras imagens do Pixelbook, o suposto novo Chromebook do Google que segundo fontes custará caro mais uma vez: a partir de US$ 1.199,00.

1 ano atrás

Qual o seu primeiro pensamento quando ouve a palavra "Chromebook"? Normalmente o público associa a ideia de notebooks/ultrabooks de preços acessíveis e hardware minimamente decente, que rodam o Chrome OS do Google e que são ideais para estudantes e pessoas que precisam de uma máquina mais confiável no que tange à produtividade do que um tablet.

Só que nem todo mundo segue essa cartilha e justamente o Google é aquele que adota uma estratégia totalmente diferente: desde o primeiro Pixel a gigante apresenta um hardware matador para um sistema operacional que sendo bastante sincero, reproduz a piada da formiguinha e o elefante. Com o Pixel 2, lançado em 2015 as coisas não foram diferentes e embora as especificações ainda não tenham sido reveladas, tudo leva a crer que a terceira geração dos ultrabooks do Google vai na mesma vibe.

Informações capturadas pelo site Droid Life revelam que a companhia mudou um pouco a filosofia de seu ultrabook, transformando o suposto "Pixelbook" em um híbrido 2 em 1. Desde o início a linha contava com tela touchscreen de alta resolução mas esta é a primeira vez que ele poderá também ser usado como um tablet, se os rumores se revelarem corretos?

O motivo? A nova versão do Chrome OS, que está a caminho (o Google agendou um novo evento Made by Google para o dia 04 de outubro, em que deverá revelar os novos smartphones da linha Pixel e o referido híbrido, além de outras coisas) vai rodar a quase totalidade dos apps da Google Play Store, e oferecer funcionalidades de tablet é uma evolução natural.

Isso posto não só o Pixelbook seria um híbrido como ganharia suporte a canetas Stylus, recebendo inclusive um acessório dedicado também produzido pelo Google. O único porém é que assim como a Apple, a caneta do Pixelbook seria vendida à parte como um opcional.

Como mencionado antes não há nenhuma informação da configuração de hardware, mas a julgar pelos preços ele não deve ser exatamente fraco: a versão "de entrada", com 128 GB de espaço de armazenamento teria preço sugerido de US$ 1.199; já as com 256 e 512 GB de espaço custariam US$ 1.399 e US$ 1.749 respectivamente. A Stylus por sua vez seria vendida por US$ 99, o mesmo preço da Apple Pencil para o iPad Pro.

De qualquer forma o Google deixou de produzir o Pixel 2 em 2016 para dar espaço ao Pixel C, seu primeiro tablet Android lançado em 2015 e que ainda é comercializado (será inclusive atualizado para o 8.0 Oreo); uma volta aos Chromebooks pode indicar que ela não pretende voltar a lançar mais um dispositivo do tipo e claro, quer fazer do novo hardware uma vitrine para demonstrar as melhorias do Chrome OS mas nada muda o fato de que as máquinas Pixel continuarão sendo canhões para matar formigas: um baita hardware para rodar um SO que não precisa de tanto poder de fogo.

Fonte: Droid Life.

relacionados


Comentários