Como Marissa Mayer afundou o Yahoo! e puxou o próprio tapete

marissa-mayer-vogue

Créditos: Vogue

O tempo está acabando para o Yahoo! e consequentemente para sua CEO Marissa Mayer. A executiva não só não conseguiu colocar a empresa nos trilhos como sua administração vem sendo classificada como catastrófica. Há quem a coloque no mesmo patamar de Carly Fiorina, o flagelo da HP.

O Yahoo! está em vias de ser vendido, e tudo indica que Mayer levará o tão adiado pé na bunda tão logo o negócio seja concluído. E se antes já haviam indícios de que a própria executiva-chefe era a principal culpada por esse desfecho infeliz, um recente artigo do WSJ aponta para mais evidências das decisões nada sábias de Mayer.

Eis a trama: segundo o site a Starboard Venue, um dos principais investidores do Yahoo! vinha pressionando Mayer para que ela se comprometesse em tornar a empresa mais lucrativa. Em 2015 ela teria acordado que tomaria jeito e manteria as contas dentro de um nível aceitável e colocaria em prática medidas para alavancar a companhia, como se livrar da divisão web e fazer caixa.

Só que de lá para cá Mayer teria sumariamente ignorado todas as recomendações. Ela gastou cerca de US$ 200 milhões no Polyvore, um motor de busca focado em moda e US$ 17 milhões pelo streaming de um jogo da NFL. O Yahoo! Stream, o serviço de transmissão online foi podado após de mostrar um fracasso retumbante, mesmo tendo a exclusiva sexta temporada de Community no catálogo. Mas também, com bloqueio de região não tinha como dar certo mesmo.

Isso sem falar nas extravagâncias pessoais de Mayer. Ela torrou US$ 7 milhões em uma festa de fim de ano, inspirada em O Grande Gatsby e mais um milhãozinho em um livro sobre o Yahoo!. Como ela não se emenda a executiva obviamente apela para o óbvio: o passaralho. Mayer é praticamente a Rainha de Copas da empresa, corta cabeças com uma eficiência ímpar e não poupa ninguém, efetivamente qualquer um, do cargo mais baixo ao mais alto pode rodar a qualquer momento.

Essa sucessão de presepadas de Mayer teria motivado o CEO da Starboard Jeffrey Smith a nos últimos meses tomar medidas drásticas. O grupo adquiriu metade das cadeiras do conselho do Yahoo! e efetivamente colocou Mayer e seu time contra a parede, pendurando ao mesmo tempo uma placa de vende-se na empresa e em seus serviços. O período de negociações se encerrará no fim de julho e tudo leva a crer que até meados de agosto conheceremos o feliz comprador do Yahoo!. Google e AOL seriam os mais interessados.

Quanto à Mayer, depois de ser inevitavelmente dispensada ela ainda levará alguns milhõezinhos para casa, mas é bem provável que outras companhias verão o seu histórico com olhos muito críticos em uma futura contratação.

Fonte: The Wall Street Journal (paywall).

Relacionados: , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples