Pesquisadores tailandeses criam tinta tátil barata para cegos

daredevil

Aviso: este texto contém imagens com descrição.

Antigamente o Demolidor podia se gabar que a ampliação dos sentidos que o Ooze lhe deu (é sério!) lhe rendeu, entre outras coisas maneiras (como um radar tal qual o dos morcegos) um tato tão apurado que he permitia sentir a tinta em papel impresso. Dessa forma Matt Murdock não dependia exclusivamente da linguagem braille para ler (ele a aprendeu de qualquer forma), era comum nas histórias antigas vê-lo passar as mãos por jornais e livros comuns e apreciar o conteúdo normalmente.

Aí veio a planografia, o método de impressão (como exemplos temos litografia e offset) que não deixa relevo. Foi mal, Murdock.

Para todos os outros cegos ou com visão limitada que dependem do braille para ler artigos impressos, é fato que não há muitas publicações disponíveis principalmente porque o método é caro, nem todas as editoras se dispõem a arcar com as despesas. Hoje em dia preferem oferecer audiobooks ou recomendar o uso de leitores de tela para os deficientes visuais. Só que nem tudo possui versão digital e muitos gostariam sim de manusear um livro, um documento e entender do que se trata.

touchable-ink-002

Detalhe de uma página A4 com texto em braille impresso com a Touchable Ink; note como a tinta se dilata e forma “bolhas”

Por isso a pesquisa conduzida pela Thammasat University na Tailândia é bem legal. Os cientistas, bancados pela agência J. Walter Thompson Bangkok e pela divisão local da Samsung desenvolveram uma tinta especial, que se dilata conforme certas condições de temperatura memo após a impressão.Isso cria um leve relevo que permite aos cegos lerem textos em braille ou sentirem outras texturas, como figuras.

E o melhor, o método é muito mais barato do que o tradicional. Hoje uma folha A4 em braille custa em torno de US$ 1,10 para ser impressa. Com a Touchable Ink esse valor é derrubado para irrisórios US$ 0,03 por página. Como se não bastasse não há a necessidade de equipamento especial, portanto os quase US$ 3 mil de uma impressora braille poderão ser investidos em outras coisas, como por exemplo mais material a ser impresso.

touchable-ink-001

Outro exemplo: um mapa da Itália (só o contorno) com destaque para as cidades de Milão, Nápoles, Roma e Sardenha. O texto em braille e o contorno do mapa em si foram impressos com a Touchable Ink, logo o usuário deficiente visual pode tatear os contornos da imagem

Ainda não há planos comerciais para a Touchable Ink, que está em fase testes e sendo acompanhada de perto pela Associação Tailandesa para o Cegos; mas dado o envolvimento da Samsung é muito difícil imaginar que a tinta tátil não vá dar as caras em publicações aqui e ali em um futuro não muito distante. E dado os custos ridículos de impressão é uma novidade com potencial de beneficiar muita gente.

Fonte: Tech in Asia.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples