Home » Ciência » SAP Forum 2016: na Neoenergia não existe colher de chá para o Aedes

SAP Forum 2016: na Neoenergia não existe colher de chá para o Aedes

Durante o SAP Forum conhecemos uma iniciativa de combate ao Aedes aegypti vinda de uma fonte inusitada: uma empresa… de energia. A grande sacada foi perceberem que sua capilaridade, atingindo milhões de domicílios podia ser usada para algo valioso: coleta de dados.

3 anos e meio atrás

MatrixPower_PIC

O grupo Neoenergia é uma holding do setor elétrico com presença em 12 Estados, investindo em geração, transmissão e distribuição, com projetos que incluem 16 parques eólicos no Nordeste, com capacidade projetada de 462 MW, suficiente para alimentar 700 mil residências. Durante o SAP Forum eu pude bater um papo com Carlos Buonomo, Superintendente de Tecnologia do Grupo Neoenergia e ele me apresentou um projeto de cunho social extremamente prático, eficiente e inteligente.

Junto com a SAP eles desenvolveram uma solução de On Site Billing, (mais detalhes aqui, cuidado, PDF) na qual o relógio é auferido normalmente pelo tarifista e a conta emitida na hora, via um equipamento portátil:

OSB

Essa capilaridade, chegar a milhões de domicílios foi aproveitada para a distribuição de panfletos educativos no Nordeste sobre o Aedes aegypti, mas depois o pessoal da Neo se tocou que sua tecnologia é tão versátil que poderia ser utilizada para mais que simples conscientização.

Aproveitando a capacidade dos equipamentos de medição em guardar e transmitir anotações relacionadas a cada ponto de leitura, treinaram os tarifistas para identificar e reportar possíveis focos de mosquito em cada residência.

Ao final de cada ciclo de leitura a Neoenergia tem em mãos um mapa de quase 10 milhões de pontos, geolocalizados, com informações sobre possíveis focos de mosquitos. Essa informação valiosíssima é disponibilizada na faixa, de graça para as secretarias de saúde.

Foi uma solução muito simples, não necessitou nenhuma alteração no software dos equipamentos e resultou em dados suculentos para todos os envolvidos no acompanhamento dessa epidemia que assola o país.

Abaixo uma entrevista que fiz com Carlos Buonomo, Superintendente de Tecnologia do Grupo Neoenergia, onde falamos sobre a solução. Só peço desculpas pelo áudio, o incompetente a cargo da câmera esqueceu de monitorar, mas o abestado promete que as próximas serão melhores.


MB no SAP 2016 – Entrevista com Carlos Buonomo

Leia também:

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários