Home » Telecom » Jeitinho Brasileiro em órbita: Pirateando satélites militares americanos

Jeitinho Brasileiro em órbita: Pirateando satélites militares americanos

11 anos atrás

Que o brasileiro é cara-de-pau a gente já sabe, mas algumas vezes essa cara-de-pau atinge alturas inimagináveis. Se você não consegue imaginar 36.500Km de altitude, a chamada Órbita de Clarke, onde ficam os satélites geoestacionários.

Os satélites em questão são militares, colocados em órbita pela Marinha, Exército e Depto de Defesa dos EUA. Pois bem: vários anos atrás um grupo de desocupados descobriu que modificando equipamentos de radioamador era possível mandar sinais para esses satélites, que eram prontamente replicados, permitindo assim comunicação entre longas, muito longas distâncias.

Os desocupados em questão eram em grande maioria brasileiros, com profissões como caminhoneiros, lenhadores ilegais, traficantes e similares.

Esse uso, claro, é ilegal, pois se um rádio pirata interferindo com a torre de Congonhas já é ruim, imagine um sujeito cercado, no Afeganistão tentando pedir ajuda e sendo interrompido por alguém comentando o jogo do São Paulo...

A Polícia Federal já prendeu mais de 20 pessoas que eram espertas o bastante para participar de listas do YahooGroups sobre o tema, mas a quantidade de usuários ainda é muito grande, entre eles Fernandinho Beira Mar (se bem que esse não transmite mais) e o PCC. Além das FARCs e outros grupos terroristas.

Para mais detalhes, é só pesquisar no Google por Operação Satélite.

A técnica se espalhou, e hoje é fácil comprar equipamentos para modificar um rádio legítimo para usar esses satélites.

Adinei Brochi, Rádioamador da região de Campinas escreveu um excelente resumo da situação toda.

Aqui uma comunicação dessas capturada no YouTube:

Fonte: Wired

relacionados


Comentários