Home » Hardware » Amazon anuncia nova versão do Kindle Paperwhite

Amazon anuncia nova versão do Kindle Paperwhite

Amazon atualiza a linha Kindle Paperwhite com processador mais rápido, maior contraste e melhorias significativas no software

7 anos atrás

kindle-paperwhite

Aproveitando o lançamento do Kindle Matchbook, o plano que vai vender e-books com desconto para seus clientes que já adquiriram livros físicos, a Amazon anuncia a renovação do Kindle Paperwhite, que ganhou processador mais potente e com isso recebeu diversas melhorias de software.

O design é basicamente o mesmo: tela de 6 polegadas com resolução de 212 ppi, mas ela possui mais contrate do que o modelo atual, além de uma melhor iluminação, mais uniforme e que continua não cansando a vista, ideal para longas leituras. O touch está mais preciso e o aparelho atualiza a tela completamente a cada três viradas de página contra seis do anterior. Isso é importante pois displays e-ink costumam deixar "pixels fantasmas" após virar uma página.

Mas as diferenças são sentidas mesmo na forma como o sistema se comporta. Ao pular do processador Freescale i.MX50 Rev. 1.1 de 800 MHz para um de 1 GHz (modelo não revelado) as viradas de página são mais rápidas, além de agora as notas de rodapé não mais necessitarem de uma troca de página, sendo exibidas com um toque. Encontrar definições de uma palavra via dicionário ou Wikipédia estão mais simples, sendo separadas por abas. O sensacional é que mesmo com todas essas melhorias, a Amazon garante que a autonomia de até dois meses com o Wi-Fi desligado segue inalterada.

Os preços da versão Wi-Fi, que serão lançados no dia 30 de setembro permanecem os mesmos: o modelo com anúncios custa US$ 119 e a versão sem, US$ 139. Já o modelo com 3G custará US$ 189 com anúncios e US$ 209 sem, e será lançado em 30 de novembro. Os modelos com ads só são vendidos nos Estados Unidos. No Brasil a atual versão do Paperwhite é vendida por R$ 479 (Wi-Fi) e R$ 699 (3G), e por enquanto não há previsão de quando os novos aparelhos chegarão por aqui.

Fonte: Ars Technica.

relacionados


Comentários